A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
142 pág.
apostilaAdministracao2013v3

Pré-visualização | Página 19 de 36

a margem líquida definida como meta da empresa; µ 
sendo a margem bruta e a ser utilizada não calculo do BDI; αTL equivale ao somatório das 
alíquotas dos tributos incidentes sobre o lucro. No caso, o Imposto de Renda - IR e a 
Contribuição Social - CS; LL, o Lucro Liquido, definido como o valor do lucro após descontado o 
Imposto de Renda e a Contribuição Social; e, LB, representando o Lucro Bruto, antes do 
desconto do Imposto de Renda e da Contribuição Social. 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 65
A margem líquida é calculada diminuindo da margem bruta o Imposto de Renda e a 
Contribuição Social devidos. A demonstração da influência desses tributos sobre a margem de 
lucro pode ser efetuada a partir das respectivas alíquotas. Deste modo, tem-se: 
µ = ƒ ( µ Liquida ,α IR , α CS ) 
µLiquida = µL = µ – ( IR + CS ) 
µL = µ – (αLXµ) 
µ = µL / ( 1 - αL ) Eq. 14 
Considerando, então, a equação da Margem de Lucro: 
ML = µ ( CI + CD + VR ) Eq.15 
Efetuando a devida substituição, é obtida a expressão da Margem de Lucro considerando a 
influência dos tributos que incidem sobre o lucro e mantendo a margem estabelecida como 
meta. 
ML = [µL/ ( 1 - αL ) ] X ( CI + CD + VR ) Eq.16 
Através da Eq. 16, é possível calcular o Montante do Lucro expresso em valor monetário, em 
função da margem líquida estabelecida, conhecido o fator de majoração da margem líquida. 
Tabela II - Alíquotas do Imposto de Renda 
Enquadramento Base de Cálculo Alíquota Excesso 
1. Firma 
Individual 
Desconta o imposto diretamente na fonte pagadora, na mesma forma 
que a pessoa física, segundo a tabela progressiva mensal. 
2. Sociedade Civil ou Limitada 
a) Lucro Real Lucro Real (exercício 
anterior) 
15% até R$ 
20.000,00 X 
nº de meses 
+ 10% sobre o excesso. 
b) Lucro 
Presumido 
 
b.1. – Caso 
Serviço 
32% da Receita Bruta 
quando for só mão de 
obra ( pode ser reduzido 
para 16% quando o valor 
da receita bruta anual não 
ultrapasse R$ 120.000,00. 
15% + 10% sobre a parcela do 
lucro presumido que 
exceder de R$ 60.000,00 
(3X R$ 20.000,00) no 
trimestre (ou R$ 
20.000,00 X nº de 
meses). 
b.2. - Empreitada 3% da Receita Bruta do 
mês. 15% 
Acima de R$ 20.000,00 – 
incide 10% sobre o 
excesso 
Fonte: Receita Federal 
 
II.b) Impostos Incidentes Sobre o Faturamento 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 66
Estes impostos e taxas incidem sobre o total da Nota Fiscal, isto é, do montante dos serviços a 
serem cobrados. Não sendo devidamente considerados na definição do BDI, reduzem o lucro 
arbitrado proporcionalmente ao seu montante. 
 
Considerando que a influência dos impostos e taxas incidentes sobre o faturamento, nesta 
abordagem de cálculo, é efetuada conjuntamente, o objetivo a alcançar é a manutenção do 
valor disponível para a empresa após o desconto destes tributos. 
 
Consequentemente, três valores são considerados nesta operação: 
 
• valor disponível para a empresa após o desconto dos tributos - VD; 
• preço a ser cobrado do cliente - PC; 
• e, o somatório das alíquotas destes tributos, αF, conforme relacionados na Tabela 3.4 
 
Assim, VD = PC – I, onde I é o valor do montante, em valor monetário, dos tributos incidentes 
sobre o valor total da nota fiscal. 
 
Como o IFAT, por definição legal, é calculado pela multiplicação da soma das alíquotas dos 
tributos pelo preço a ser cobrado, então: I = α × PC. 
 
Das equações definidas nos dois parágrafos anteriores, chega-se a seguinte expressão: 
 Eq.17 
 
Como VD pode ser obtido efetuando o produto do custo direto pelo IBDI, sem haver a 
incidência dos tributos, então VD = CD × IBDI. Levando esta expressão na do Preço, obtém-se 
a expressão do Preço considerando a influência dos tributos que incidem sobre o faturamento. 
Quando calculado apenas o segundo termo do produto expresso na expressão abaixo, chega-
se ao valor do IBDI possível de ser diretamente aplicado ao custo direto e, expeditamente, 
calculado o Preço de obra ou serviço pois já houve a devida consideração da influência dos 
tributos devidos. 
 
Preço = CD × IBDI / (1 −αF ) 
 Eq.18 
 
Para a definição do fator de majoração do faturamento ( 1 - αF ) , há que ser calculado αF. 
Como αi exprime a alíquota de cada tributo incidente sobre o faturamento, então: 
 
αF = ƒ ( Σ αi ) 
 
Relacionando os impostos e taxas incidentes sobre o faturamento de obras e serviços de 
engenharia tem-se: o Imposto sobre Serviços - ISS; o COFINS - Contribuição para o 
Financiamento da Seguridade Social; o PIS - Programa de Integração Social; o IPMF - Imposto 
Provisório Sobre Movimentação Financeira; a Contribuição Social; e o Imposto de Renda. 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 67
O primeiro deles, o Imposto sobre Serviços, é de competência municipal e os demais são 
devidos à União Federal. 
 
A tabela III mostra a relação dos tributos e a composição de suas alíquotas quando os serviços 
de engenharia são prestados a clientes situados no município de Florianópolis, Estado de Santa 
Catarina. 
 
Em Florianópolis, há diferenciação de alíquotas quando os serviços prestados ocorrem apenas 
com o fornecimento de mão de obra ou quando, também, é realizado com fornecimento de 
material. Para serviços prestados em outros municípios, antecipadamente a apresentação do 
orçamento ao cliente, há que se verificar qual a alíquota do Imposto sobre Serviços praticados 
pelo fisco local. 
 
A composição das alíquotas efetuada na Tabela 3.4, apresenta dois totais para a sua soma. O 
Total-1 indica o somatório das alíquotas quando a empresa recolhe o Imposto de Renda tendo 
por base de cálculo o lucro real. Neste caso, a Contribuição Social não incide sobre o 
faturamento. 
 
O Total-2 é utilizado no caso da base de cálculo do Imposto de Renda ser o lucro presumido, 
caso este em que a Contribuição Social incide sobre o faturamento. 
 
 
Tabela III – Tributos Incidentes sobre o Faturamento - ααααF 
Imposto/Alíquota Com fornecimento de 
material 
Sem fornecimento de 
material 
 
L. Real L. Presum. L Real L. Presum. 
• Imposto sobre Serviços – 
ISS 
3,00 % 3,00% 5,00 % 5,00 % 
• COFINS 7,60 % 3,00% 7,60 % 3,00 % 
• PIS 0,67 % 0,67% 0,65 % 0,65 % 
Total-1: Impostos ref. Lucro 
Real 
11,27 % ↓ 13,25 % ↓ 
• Contribuição Social 0,96% 0,96 % 
Total-2 : Impostos ref. Lucro 
Presumido 
 7,63 % 9,61 % 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 68
Pelo acima exposto e devido às seguidas alterações introduzidas na legislação tributária 
brasileira, recomenda-se um permanente acompanhamento da evolução da mesma. 
Finalizando, cabe um alerta aos engenheiros proprietários de empresas enquadradas como 
Sociedades Civis. E estas empresas estão isentas do recolhimento do COFINS - Contribuição 
para o Financiamento da Seguridade Social, segundo a Lei Complementar n.º 70/91. Deste 
modo, é possível reduzir em 2% a carga tributária incidente sobre o faturamento deste tipo de 
empresa. 
c) Exemplo Comparativo. 
Um exemplo comparativo da abordagem considerada é o caso de uma empresa que está 
analisando uma proposta de preços visando a prestação de serviços de engenharia. O 
orçamento montou em R$ 950.000,00, aí considerados os custos diretos acrescidos do BDI, 
porém sem a consideração dos impostos incidentes sobre o faturamento. Sabe-se que a 
empresa esta enquadrada junto à Receita Federal sob o regime do lucro real e o serviço inclui 
fornecimento de material; deste modo, os tributos incidentes sobre o faturamento montam em 
11,27%, conforme apresentado na Tabela III. 
Nesta situação, dois procedimentos podem ser realizados. 
1º ) O primeiro, é simplesmente somar ao valor dos