VOLUMETRIA DE ÓXIDO-REDUÇÃO: DETERMINAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM ÁGUA OXIGENADA
14 pág.

VOLUMETRIA DE ÓXIDO-REDUÇÃO: DETERMINAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM ÁGUA OXIGENADA


DisciplinaLaboratório de Química Analítica75 materiais306 seguidores
Pré-visualização3 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS \u2013 UFAL
 INSTITUTO DE QUÍMICA E BIOTECNOLOGIA - IQB
QUIMICA LICENCIATURA
VOLUMETRIA DE ÓXIDO-REDUÇÃO: DETERMINAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM ÁGUA OXIGENADA
Maceió, maio de 2012
	
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS \u2013 UFAL
 INSTITUTO DE QUÍMICA E BIOTECNOLOGIA - IQB
QUIMICA LICENCIATURA
VOLUMETRIA DE ÓXIDO-REDUÇÃO: DETERMINAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO EM ÁGUA OXIGENADA
 (Realizado em 11/05/2012)
Caroline Azevedo
Luana Mª Morais Dantas
Rossiel Aslan Soares de Lima
Relatório de aula prática apresentado ao Curso de Graduação em Química Licenciatura, do Instituto de Química e Biotecnologia, da Universidade Federal de Alagoas, como requisito para a obtenção parcial da nota da disciplina Química Analítica 2, lecionada pelo professor Elton Elias.
Maceió, maio de 2012
Introdução
A volumetria redox baseia-se em reações químicas em que ocorre transferência de elétrons e compreende numerosos métodos de análises. Ele não se aplica à determinação direta de elementos que se apresentam, invariavelmente, em um único estado de valência. Muitos são os elementos, entretanto, capazes de exibir 2 ou mais estados de valência; então conforme o estado de valência em que se encontram são passíveis de oxidação ou redução. Em geral, tais elementos podem ser determinados mediante métodos titulométricos de oxidação-redução. Esses métodos fazem uso das soluções padrões de agentes oxidantes. As reações redox utilizadas na titulometria são suficientemente completas para que a concentração no equilíbrio de uma das espécies seja minúscula em relação a outra espécie presente em solução.Em uma titulação redox o analito precisa estar em um único estado de oxidação. Geralmente, entretanto, as etapas que precedem a titulação, tais como a dissolução da amostra e a separação de interferências, convertem o analito a uma mistura de estados de oxidação (SKOOG et.al.2006).
Em uma titulação redox deve-se analisar o efeito de algumas variáveis analisando se as mesmas podem interferir na curva de titulação,essas variáveis são, a Concentração do Reagente,em que para uma titulação redox, geralmente o E0 sistema é independente da diluição consequentemente as curvas de titulação para as reações redox são em geral independentes das concentrações do analito e do reagente, essa característica contrasta com o que é observado em outros tipos de curvas de titulação que temos tratado, e extensão da reação,onde a variação do potencial na região do ponto de equivalência de uma titulação redox torna-se maior à medida que a reação se torna mais completa. 
Existem vários métodos oxidimétricos, os mais importantes são os baseados no uso de soluções padrões de permanganato de potássio, iodo, dicromato de potássio, sais de cério (IV)), iodato de potássio e bromato de potássio. A permanganometria usa o permanganato de potássio como titulante, é o mais importante dos métodos titulométricos de oxi-redução. Além disso, na indústria o permanganato de potássio é empregado como um agente de branqueamento de gorduras, óleos, algodão, seda e outras fibras. Também tem sido utilizado como anti-séptico e antiinfectivo, como um componente em kits de sobrevivência na selva, na destruição da matéria orgânica em tanques de peixes, na fabricação de circuitos impressos, na neutralização dos efeitos do pesticida rotenone (SKOOG et.al.2006).
O KMnO4 é um poderoso agente oxidante. As soluções de KMnO4 possuem coloração violeta intensa e, na maioria das titulações, o ponto final pode ser assimilado pela coloração do íon permanganato. Uma propriedade útil de uma solução de permanganato de potássio é sua cor púrpura intensa, que é suficiente para servir de indicador para a maioria das titulações. As soluções aquosas de permanganato não são totalmente estáveis em virtude da oxidação da água:
4MnO4- + 2H2O(s) + 4MnO2(s) + 3O2(g) + 4OH-
Embora a constante de equilíbrio para essa reação indique que os produtos são favorecidos, as soluções de permanganato, quando adequadamente preparadas, são razoavelmente estáveis porque a reação de decomposição é lenta.
Algumas titulações redox necessitam de um agente oxidante/redutor auxiliar, e como exemplo de regente oxidante tem-se o peróxido de hidrogênio (H2O2). O peróxido é um agente oxidante conveniente tanto na forma do sal de sódio sólido quanto como uma solução diluída do ácido (SKOOG et.al. 2006). A semi-reação para o peróxido de hidrogênio em meio ácido é:
H2O2 + 2H + + 2e- 2H2O E0 = 1,78 V
Após a oxidação ter-se completado, a presença de excesso de reagente é eliminada por ebulição (SKOOG et.al. 2006):
2H2O2 \u2192 2H2O + O2(g)
Toxicologia:
H2SO4: Liquido oleoso, fortemente corrosivo, denso, incolor até castanho escuro dependendo do teor de pureza. Tanto puro quanto em solução, mostra-se um produto extremamente corrosivo e deve ser manipulado com muito cuidado. Pôr ser miscível com água em quaisquer proporções, deve-se ter muito cuidado e atenção ao misturar acido sulfúrico e água, devido ao calor desenvolvido e formação de salpicos. (http://www.spumol.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=188:acido-sulfurico&catid=58:cosmeticos&Itemid=86)
KMnO4: oxidante forte. o contato com outros materiais pode causar incêndio. causa queimaduras na região de contato. tóxico se ingerido ou inalado.(http://www.qca.ibilce.unesp.br/prevencao/permanganato.html).
H2O2: Efeito tóxico vinculado principalmente às propriedades corrosivas do produto Efeito cancerígeno no animal não demonstrado no homem. (http://www.google.com.br/webhp?sourceid=toolbar-instant&hl=pt)
Objetivo
Determinar a concentração percentual de Peróxido de Hidrogênio presente no peróxido de hidrogênio (H2O2).
Materiais e Reagentes
	Balão Volumétrico de 100 mL;
Béquer de 100 mL;
Pipeta volumétrica 10 e 25 mL;
Erlenmeyer de 250 mL;
Bureta de 25 mL;
Proveta de 50 mL;
Suporte Universal;
Garra;
Solução de H2SO4 10% (v/v);
Solução padronizada de KMnO4 0,0200 mol/L;
Água Oxigenada 10 volumes;
Água destilada;
Pêra.
	
Metodologia
Transferiram-se 10 mL de água oxigenada 10 volumes para um balão volumétrico de 100 mL e adicionou-se água destilada até a marca de aferição;
Transferiu-se 25 mL de solução de água oxigenada a um erlenmeyer de 250 mL;
Adicionaram-se aproximadamente 30 mL de água destilada e 20 mL de ácido sulfúrico 10% (v/v);
Iniciou-se a titulação com a solução de permanganato padrão lentamente, até a mudança na coloração;
O procedimento descrito foi realizado em triplicata.
	
Resultados e Discussão
Cálculos das analises:
Ao darmos inicio a titulação a reação que pode ser observada é a seguinte:
2 KMnO4 (aq)+5 H2O2 (aq)+3 H2SO4 (aq) 2 MnSO4 (aq) +K2SO4 (aq) +8 H2O (l) + 5 O2 (g)
1º analise: 48,6mL de KMnO4:
O volume equivalente, ou seja, o volume necessário para atingir o ponto de equivalência foi 48,6mL de KMnO4, assim:
nKMnO4 = M . V
nKMnO4 = 0,0184mol/L x 0,0486L
nKMnO4 = 8,94x10-4 mol
2 mols de KMnO4---------------------- 	5 mols de H2O2
 8,94x10-4 mol KMnO4 -------------------------X 
X = 2,23.10-3 mol de H2O2
 Esses 2,23.10-3 mol de H2O2 estão presentes em 25mL da solução. Entretanto esses 25 mL decorre de uma solução de 100mL de H2O2 deste modo temos que :
2,23.10-3 mol de H2O2 25 mL
 X 100 mL
X = 8,94 x10-3 mol de H2O2 em um volume de 100 mL.
A alíquota de 10mL foi diluída para 100 mL , e o numero de mols acima esta presente em 10mL visto que a quantidade da matéria não muda. Assim para que se saiba a concentração molar da solução de H2O2 calcula-se o numero de mols em 1L de solução,o calculo é feito da seguinte maneira:
 
8,94 x10-3 mol de H2O2 10 mL
 X 1000 mL
X = 0,90 mol/L de H2O2
Como MMH2O2 = 34 g/mol temos que a concentração