A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
BEHAVIORISMO RADICAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

FACULDADE DA CIDADE DO SALVADOR
CURSO DE DIREITO
JULIANA MONTEIRO PASSINHO
O BEHAVIORISMO RADICAL
Salvador
2015
�
JULIANA MONTEIRO PASSINHO
O BEHAVIORISMO RADICAL
 
 
Trabalho destinado à avaliação curricular da disciplina Psicologia Jurídica, ministrada pelo Profº. Carlos Henrique Martinez no Curso de Bacharelado em Direito.
Salvador
2015
�
RESUMO
O presente artigo tem o objetivo de discorrer acerca do Behaviorismo Radical, seu conceito, origem e aspectos fundamentais. Visa também instrumentar a formação dos acadêmicos em Direito, através de um enfoque metodológico e científico, onde está presente não a subjetividade da emissão de um parecer, mas sim a apresentação de fatos. Tal caminho possibilita o exercício da objetividade, bem como prepara o bacharelando à moral e a imparcialidade inerente ao operador do Direito no uso de suas atribuições e prerrogativas com vistas ao bem estar social e à supremacia do interesse público. Este relato também se constitui como prova de que a Ciência Jurídica não se encontra isolada no tempo e no espaço e que o cruzamento de diversas áreas do conhecimento leva a eficácia do aprendizado, bem como colabora na edificação e ampliação de outros níveis de conhecimento, pois está mais do que comprovado que o jurista nem sempre se encontrará atrelado a situações em que se exija a aplicação pura e simples da letra fria da Lei. A História do Direito por si só corrobora ser de pouco proveito o exercício exegético sem espaço para a prática da hermenêutica em sua essência. A conclusão geral deste trabalho será a comprovação da existência de uma simbiose consistente entre a ciência e o postulado filosófico do behaviorismo skinneriano. 
Palavras-Chave: Behaviorismo. Behaviorismo Radical. Direito. Comportamento. Psicologia.
ABSTRACT
This article aims to discuss about the radical behaviorism, its concept, origin and fundamentals. It also aims to orchestrate the formation of academics in law, through a methodological and scientific approach, which is present not the subjectivity of an opinion, but the presentation of facts. Such way possible the exercise of objectivity and prepares the bacharelando morality and impartiality inherent to the Law of the operator in the exercise of its powers and prerogatives with a view to social welfare and the supremacy of the public interest. This report also represents proof that the Legal Science is not isolated in time and space and that the intersection of various fields of knowledge leads to effective learning, and collaborates in building and expansion of other levels of knowledge, for It is more than proven that the lawyer you can not always tied to situations that require the simple application of cold letter of the law. The history of law alone corroborates be of little avail exegetical exercise no room for practice hermeneutics in its essence. The general conclusion of this work is to prove the existence of a consistent symbiosis between science and the philosophical postulate of Skinner's behaviorism.
Keywords: Behaviorism. Radical Behaviorism. Right. Behavior. Psychology.
�
SUMÁRIO
RESUMO....................................................................................................................03
INTRODUÇÃO...........................................................................................................06
BEHAVIORISMO RADICAL – CONCEITO E ORIGEM.............................................07
ASPECTOS FUNDAMENTAIS...................................................................................09
CONCLUSÃO.............................................................................................................11
BIBLIOGRAFIA...........................................................................................................12
�
INTRODUÇÃO
 O estudo do comportamento humano sempre teve como objetivo ajudar a entender o porquê das ações do indivíduo diante de determinadas situações. Os motivos e as condições que desencadeiam tais atos, de igual forma, desperta a curiosidade dos cientistas até os dias atuais. Nesse contexto, apresenta-se o Behaviorismo Radical, não como mais uma teoria dentro de um campo tão já diversamente explorado, mas como uma filosofia desta ciência. 
“Penso, logo existo”, “Só sei que nada sei” são exemplos de ideias filosóficas das quais muito já ouvimos falar, entretanto seu significado e importância são por vezes ignorados ou superficialmente compreendidos.
A filosofia explica as grandes questões da humanidade e, dada essa premissa, o behaviorismo filosófico preocupa-se em estudar o sentido da semântica, dos conceitos e das estruturas cognitivas e, uma vez feitas essas considerações, é que se encontra o “encaixe” do behaviorismo Radical como a proposta filosófica que se contrapõe ao então vigente modelo behaviorista metodológico de orientação positivista.
 
O desenrolar deste estudo foi expandido e implementado com o auxílio da pesquisa bibliográfica, que privilegiou, principalmente, artigos científicos e textos extraídos da internet que versam sobre o assunto em tela e demais fontes escritas.
BEHAVIORISMO RADICAL – CONCEITO E ORIGEM
Em 1945, Burrhus Skinner publicou o livro “The Operational Analysis of Psychological Terms”. A publicação desse livro marcou a origem da corrente comportamentalista denominada de behaviorismo radical. 
O Behaviorismo Radical, postulado por B. F. Skinner e adotado por vários outros psicólogos, como Ferster, Sidman, Schoenfeld, Catania, Hineline, Jack Michael, etc., surgiu na área da Psicologia como uma proposta filosófica e como um projeto de pesquisa em oposição ao behaviorismo metodológico de orientação positivista. É o campo filosófico da análise do comportamento, concebido em experimentos realizados sob o rigor da produção de conhecimento científico e desenvolvido dentro de um laboratório, sob condições controladas.
É um método passível de reaplicação, entretanto deve ser entendido como pensamento filosófico e não confundido com a análise do comportamento. Isso porque a análise do comportamento é, além de um campo filosófico, um campo de pesquisa básica e um campo de aplicação de conhecimentos e técnicas. A análise do comportamento é uma ciência do comportamento, e tratando de aplicação de uma ciência do comportamento, sua prática não se dá em ambiente sob condições controladas, e sim, no ambiente comum a todos os homens e mulheres: o planeta que habitamos.
O termo behaviorismo vem do inglês behavior (comportamento) e ilustra bem o objeto de estudo da vertente radical: o comportamento, entendido como a relação entre o indivíduo e seu ambiente físico, químico ou social. O "radical" do behaviorismo se deve ao fato de que as técnicas ali descritas não apelam para estados mentais como causa iniciadora do comportamento, mas os vê como estágio inicial do próprio comportamento. Com isso, adquire o status técnico de resposta emitida, e não de causa autônoma ou mental do comportamento, diferenciando-se, fundamentalmente, das outras correntes de pensamento dentro da psicologia. O behaviorismo radical também é conhecido como skinneriano.
Ao contrário do Behaviorismo Metodológico de Watson, o Behaviorismo Radical de Skinner teve como proposta resgatar o uso da introspecção enfatizando o que pode ser observado sob a pele, ou como ele mesmo disse, privadamente. De forma que essa busca só pode ser possível através da relação pessoa, ambiente e utilizando o comportamento verbal para descrever tais relações.
Skinner era radicalmente anti-mentalista, uma vez que considerava não pragmáticas as noções internalistas (elementos mentais como origem do comportamento) que compõem as variadas teorias psicológicas existentes. Apesar disso, Skinner nunca negou em sua teoria a existência dos processos mentais, apenas defendeu