Locomotor Equino
100 pág.

Locomotor Equino


DisciplinaClínica Médica de Grandes Animais II25 materiais111 seguidores
Pré-visualização1 página
Claudicação em Equinos 
Claudicação ou Manqueira 
1 Definição 
\u201cÉ um sintoma de um distúrbio estrutural ou funcional em um ou 
mais membros,manifestado geralmente à locomoção, causado 
por traumatismos, infecções,doenças metabólicas, anomalias 
congênitas ou adquiridas, problemas circulatórios ou nervosos 
ou uma combinação destes\u201d (STASHAK, 1987). 
 
\u201cClaudicação é uma alteração da locomoção ou no modo sw 
progressão normal do animal, causado por dor ou disfunção 
mecânica\u201d (WINN-JONES, 1998). 
 
\u201cClaudicação é uma anormalidade da locomoção resultante de 
dor, perda do controle neuromuscular ou por fatores restringindo 
o movimento normal\u201d (HODGSON & ROSE, 1994). 
Claudicação 
\u2022 Equinos são propensos à acidentes 
devido à força, temperamento e tamanho. 
 
\u2013 Embarque e desembarque 
\u2013 Instalações inadequadas 
\u2013 Atividades atléticas 
 
 Aparelho Locomotor 
 
\u2022 Queixa Principal 
 
1- Claudicação 
2- Alt. comportamental 
3- Baixo desempenho atlético 
 
 
2 Frequência das claudicações 
\u2022 Cavalos atletas 
 \u25ba 67,6 % em dias de treinamento 
 \u25ba 20,5 % problemas respiratórios 
a) membro torácico (75%) 
b) 90% carpo ou distalmente 
c) 80% tarso ou joelho 
d) tipo de trabalho 
 
3 Classificação 
3.1 Intensidade 
 3.1.1 Claudicação leve (Grau I) 
 3.1.2 Claudicação moderada (Grau II) 
 3.1.3 Claudicação grave (Grau III) 
 3.1.4 Animal não apóia o membro no solo 
(Grau IV) 
 
 
3 Classificação 
 3.2 Quanto a duração ou 
tempo de evolução 
 
 3.2.1 Aguda 
 
 3.2.2 Crônica 
 
 
 
3 Classificação 
 3.3 Modo de evolução 
 3.3.1 Contínua ou Intermitente 
 
 3.3.2 Manqueira de apoio, Manqueira de 
elevação ou Manqueira mista 
 
 3.3.3 Manqueira alta e baixa 
 
 3.3.4 Manqueira compensatória ou 
 complementar 
 
4 Quanto às causas 
 4.1 Predisponentes 
\u2022 hereditariedade 
\u2022 condicionamento físico 
\u2022 alimentação 
 4.2 Determinantes 
\u2022 processo inflamatório 
\u2022 restrição mecânica 
\u2022 causas neurológicas 
 
 
 
EXAME CLÍNICO DO 
APARELHO LOCOMOTOR 
Objetivos 
\uf0a7 Qual (is) o(s) membro(s) 
claudicante(s) 
\uf0a7 Localizar a sede da lesão 
\uf0a7 Determinar o tipo de lesão 
 
Histórico / Anamnese 
 
\u2022 Início 
\u2022 Tempo de evolução 
\u2022 Atividade atlética (frequência / tipo) 
\u2022 Utilização de fármacos 
\u2022 Nutrição 
\u2022 Raça 
\u2022 Idade 
 
 
Histórico / Anamnese 
 
\u2022 Regime de criação 
\u2022 Trauma 
\u2022 Ferrageamento 
\u2022 Vacinação 
\u2022 Início de vida atlética 
\u2022 Higiene (ambiente / animal) 
 
 
 
Exame Físico 
 
\u2022 Inspeção visual 
 
 Animal parado (superfície regular) 
 
 Posicionamento dos membros 
 Frente 
 Lados 
 Trás 
 
 
 
Membros torácicos 
normais 
Fechado de frente 
Aberto de frente 
 Sobre si e acampado de frente 
Membro Pélvico normal 
Exame Físico 
 
\u2022 Inspeção visual 
 
 Animal parado (superfície regular) 
 
 Posicionamento membros 
 Atrofia muscular 
 Áreas de tumefação 
 Regiões de trauma 
 
 
 
Exame Físico 
 
\u2022 Inspeção visual 
 
 Aprumos irregulares 
 
 varo / valgo (carpo/ tibiotársico) 
 varo / valgo (MC / MT falangeano) 
 
 
 
Exame Físico 
 
\u2022 Inspeção visual 
 
 Animal em movimento (piso duro / macio) 
 Em linha reta 
 ao passo 
 ao trote 
 Em círculos abertos 
 Em círculos fechados 
 Montado 
 
 
 
Exame Físico 
 
\u2022 Inspeção visual 
 
 Animal em movimento (piso duro / macio) 
 Amplitude do passo 
 *Elevação de cabeça/ pescoço 
 *Queda de cabeça/pescoço 
 Toque do casco ao solo 
 Flexão articular 
 
 
 
Exame Físico 
 
\u2022 Palpação 
 
 Estruturas anatômicas 
 Dor 
 Calor 
 Tumefações 
 Amplitude dos movimentos 
 Sensibilidade 
 Crepitação 
 
 
Exame Físico 
Avaliação de casco 
 
 Integridade 
 Pinçamento 
 Percussão 
 
Manutenção ??? 
Tipo de ferrageamento / casqueamento ??? 
 
Anatomia do casco 
Pinçamento parede do casco e 
ranilha 
Palpação 
\u2022 Quartela 
 
\u2013 Dor ou crepitação 
 
\u2013 1ª e 2ª Falanges 
Palpação quartela 
Palpação dos ligamentos 
sesamóideos distais 
e 
TFDS e TFDP 
Palpação do bulbo 
 dos talões 
Palpação das articulações 
Interfalangeana distal 
e 
metacarpofalangeana 
Exame clínico 
\u2022 Boleto 
 
\u2013 Dor ou crepitação 
 
\u2013 Espessamento de cápsula 
 
\u2013 Articulações: metecarpo/tarso falangeana 
Palpação da bainha 
Sinovial digital 
Palpação cápsula articular 
do boleto 
Palpação apical dos 
 sesamóides proximais 
Teste flexão boleto 
Teste flexão do boleto e quartela 
Rotação articulações do boleto 
e interfalangeanas 
Exame clínico 
\u2022 Metacarpo 
 
\u2013 Membro sustentando o peso e membro 
elevado 
 
\u2013 Tumefações ósseas, tendões, ligamentos 
Palpação dos tendões flexores 
Palpação do terceiro 
metacarpiano 
Palpação do 2º e 4º metacarpianos 
Palpação ligamento suspensório 
Exame clínico 
\u2022 Carpo 
 
\u2013 Membro sustentando o peso e membro 
elevado 
 
\u2013 Tumefações,efusões e fraturas 
\u2013 Teste flexão 
 
 
Flexão do carpo 
Palpação dos ossos 
 do carpo 
Palpação do 
acessório do 
carpo 
Exame clínico 
\u2022 Antebraço e ombro 
 
\u2013 Membro elevado 
 
\u2013 Tumefações,efusões e fraturas 
\u2013 Teste adução e abdução 
 
 
Abdução do ombro e carpo 
Adução do ombro e carpo 
Palpação do ombro 
Exame clínico 
\u2022 Tarso (jarrete) 
 
\u2013 Teste do esparavão 
 
\u2013 Alta incidência 
 
\u2013 Articulações do boleto, soldra, quadril 
 
 
Flexão do jarrete 
Palpação da bainha 
társica 
Palpação articulação tarso 
Exame clínico 
\u2022 Soldra e quadril 
 
\u2013 Tumefações na região da articulação 
fêmurotibial 
\u2013 Localização da patela 
 
 
 
Teste dos ligamentos cruzados 
Palpação do dorso 
Teste da dorsiflexão 
Teste flexão lateral 
Exames complementares 
\u2022 Radiográfico 
\u2022 Ultrassonográfico 
\u2022 Termográfico 
\u2022 Artroscópico 
\u2022 Bloqueio anestésico 
\u2022 Bioquímico 
\u2022 Avaliação do líq. sinovial