Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
53 pág.
ResponsabilidadeSocialeAmbiental_U1_20160216115036.pdf

Pré-visualização | Página 1 de 13

Responsabilidade 
Social e Ambiental
LIVRO
UNIDADE 1
Benedita de Fátima Delbono
Crise ambiental e social 
e o desenvolvimento 
sustentável 
© 2016 por Editora e Distribuidora Educacional S.A 
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida 
ou transmitida de qualquer modo ou por qualquer outro meio, eletrônico ou mecânico, 
incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro tipo de sistema de armazenamento e 
transmissão de informação, sem prévia autorização, por escrito, da Editora e 
Distribuidora Educacional S.A.
2016
Editora e Distribuidora Educacional S.A
Avenida Paris, 675 – Parque Residencial João Piza
CEP: 86041-100 — Londrina — PR
e-mail: editora.educacional@kroton.com.br 
Homepage: http://www.kroton.com.br/
Unidade 1 | Crise ambiental e social e o desenvolvimento sustentável 
Seção 1.1 - Crises ambientais no Brasil e no mundo
Seção 1.2 - Crise social e ética: paradigma econômico, social e 
ambiental
Seção 1.3 - Desenvolvimento sustentável e sustentabilidade
Seção 1.4 - ONGs e organismos internacionais x interesses econômicos 
e políticos do estado
7 
9
19
29
41
Sumário
Palavras do autor
Na atualidade, verifica-se que as empresas estão cada vez mais envolvidas 
com a sociedade e com o meio ambiente. São elas, sem dúvidas, as grandes 
responsáveis pela geração de empregos e pelos avanços da tecnologia e, por essa 
razão, impulsionam a economia. 
Assim como nós, indivíduos, temos direitos e obrigações, as empresas também 
têm que se comprometer com a comunidade em que estão inseridas, sob pena 
de não serem respeitadas. Esse envolvimento vem da Lei, contudo, as empresas 
perceberam que ganham quando se envolvem com o coletivo e, por essa razão, a 
sua obrigação passou a ser uma “plataforma” política organizacional em que suas 
marcas se tornam aliadas à qualidade de vida. 
Por que você acha que a Natura, empresa brasileira de cosméticos, investe 
massivamente na defesa do meio ambiente? E por que o Banco Itaú resolveu 
abraçar a causa da mobilidade urbana nos grandes centros investindo nas bicicletas 
públicas? 
Para responder a estas questões, estudaremos as crises sociais e éticas 
advindas da economia, da sociedade e do meio ambiente, tanto no Brasil, quanto 
no Mundo. E, ainda, teremos a oportunidade de compreender de que trata o 
desenvolvimento sustentável e quais são os movimentos que deram origem 
à defesa do meio ambiente, bem como, quais são as responsabilidades sociais 
das empresas e de onde vieram tais responsabilidades. O papel das ONGs e 
dos Organismos Internacionais em face dos interesses econômicos e políticos 
do Estado também encontrará guarida em nossos estudos, bem como, o que 
efetivamente é sociedade de consumo e consumo consciente e, por que se fala 
tanto em economia solidária, colaborativa e criativa. 
Seja muito bem-vindo a esse universo. Eu tenho certeza de que você será 
surpreendido e verá que está muito mais próximo de cada um de nós do que 
possa imaginar.
Bons estudos!
Unidade 1
CRISE AMBIENTAL E SOCIAL 
E O DESENVOLVIMENTO 
SUSTENTÁVEL 
Olá, aluno! Seja bem-vindo!
Você sabe por que devemos estudar a crise ambiental e social e o 
desenvolvimento sustentável?
Todo o nosso esforço hoje em dia está voltado ao bem viver. E, bem viver, 
remete-nos à ideia de qualidade de vida e equilíbrio, tanto em nossa casa, quanto 
em nosso trabalho, no nosso bairro, na nossa cidade, no nosso estado, no nosso 
País e no mundo. A falta da qualidade de vida caracterizará uma crise no bem 
viver, que nada mais é do que a crise ambiental e social, também chamada de 
crise socioambiental.
A saída está na ação ou no conjunto de ações que venham a equilibrar esse 
trinômio, “economia-sociedade-meio ambiente”. A este conjunto de ações 
nomeamos desenvolvimento sustentável. 
Por essa razão o nosso estudo é de importância ímpar à formação pessoal 
e profissional de cada um, com enfoque nas Ciências Sociais Aplicadas e na 
Gestão Organizacional. Ao longo dos estudos desta unidade será possível 
desenvolver as competências de conhecer as políticas socioambientais e refletir 
acerca da responsabilidade social para o desenvolvimento sustentável. Assim, 
tomaremos como objetivos: entender as crises ambientais no Brasil e no mundo; 
conhecer as crises social e ética no paradigma econômico social e ambiental; 
compreender os conceitos de desenvolvimento sustentável e sustentabilidade, 
além de compreender a relação entre as ONGs e os organismos internacionais 
em relação aos interesses econômicos e políticos do Estado.
Convite ao estudo
Crise ambiental e social e o desenvolvimento sustentável 
U1
8
A fim de auxiliar o desenvolvimento das competências acima indicadas e 
para atender aos objetivos específicos do nosso tema “Crise ambiental e social 
e o desenvolvimento sustentável”, vamos entender o que aconteceu com João 
que cansado da falta d´água em São Paulo resolveu conhecer alguns países do 
Oriente Médio e, pela sua origem judaica, interessou-se em ficar um tempo em 
Israel. Em poucos dias pôde perceber que as pessoas ali não desperdiçavam 
a água como no Brasil. E pouco a pouco fora percebendo que água é o 
verdadeiro alvo de disputa entre Israel e Palestina estabelecendo a razão do 
conflito territorial entre eles.
Incrível, não é! Sempre imaginamos que a crise entre esses países fosse 
apenas e tão-somente política pelas convicções ideológicas e religiosas.
Com base nessa situação, podemos nos questionar: será que podemos 
cuidar da solução da nossa crise socioambiental, independentemente, dos 
demais países? Será que as ações de solução à crise socioambiental dependem 
exclusivamente do governo? Qual é o nosso papel nesse contexto? Temos um 
desafio e tanto pela frente, que pretendo enfrentar com você. Vamos lá!
Crise ambiental e social e o desenvolvimento sustentável 
U1
9
Seção 1.1
Crises ambientais no Brasil e no mundo
Olá, aluno! Tudo bem? 
A partir de agora iremos iniciar os nossos estudos e para isso vamos buscar 
compreender as questões suscitadas, tais como: a crise do bem viver, ou melhor, a 
crise ambiental e social ou crise socioambiental; o desenvolvimento sustentável que 
têm seu conceito firmado nas ações para mitigar ou solucionar a crise pelo equilíbrio 
do trinômio “economia-sociedade-meio ambiente”.
Iniciaremos nossas reflexões pela “Crise Hídrica”. 
Para isto outras indagações fazem parte desse processo de aprendizagem, quais 
sejam: você sabe definir o que é crise? A crise tem sempre origem na economia? A 
economia, a sociedade e o meio ambiente estão interligados? Por quê?
Crise é sempre sinônimo de problema. O termo é amplamente utilizado pelas 
ciências, tais como: a sociologia, a economia, a política, entre outros. O sentido é de 
desiquilíbrio e, no nosso caso, é o desequilíbrio do trinômio “economia, sociedade e 
meio ambiente”. A crise tem diversas origens, mas é correto afirmar que ela afeta a 
economia porque está sempre interligada com a sociedade e com o meio ambiente. 
Para explicar melhor, voltamos à história de João:
João percebeu vivendo em Israel que grande parte da crise instalada entre este e a 
Palestina teve base na falta d’água. Tentando entender melhor, tomou conhecimento 
que isso teve origem quando ocorreu a chegada dos Judeus ao Oriente Médio por 
causa de Segunda Guerra. O número de judeus buscando abrigo no Oriente Médio 
fugindo de Hitler era tão expressivo que em 1948 foi criado o Estado de Israel e aí 
começaram os conflitos que até hoje existem entre Israel e Palestina. E, o motivo está 
na falta d´água pelo aumento do número de refugiados na época (judeus) que ali se 
instalaram dando origem ao adensamento demográfico que nada mais é do que um 
grande número de pessoas concentradas num mesmo lugar. 
Lendo no jornal
Página123456789...13