A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Resumo - Malformações e Neoplasias 4ª PROVA

Pré-visualização | Página 2 de 5

se originou 
 Infiltração 
 Desprender-se da massa original 
 Metástases 
 
 Morfologia das Neoplasias 
 Características Macroscópicas 
- Local de origem: Dentro do órgão (nodular ou infiltrativo) 
 Superfície (nodular,verrucoso,polipoide,papilomatoso,ulcerado) 
- Cor: Branco (fibroso); Amarelado (adiposo); Rosado (muscular); 
 Avermelhado (vascular); Negro (pigmentos). 
- Consistência: Amolecido; Gelatinoso; Consistente; Pétreo. 
- Ulceração: necrose do epitélio de revestimento ou da própria neoplasia 
 Características Microscópicas 
- Parênquima (células funcionais) 
- Estroma (tecido de sustentação) 
O parênquima envia fatores angiogênicos (cria vasos) para a nutrição do local. 
 
NEOPLASIA 
Homeostase 
Programa Genético 
Sinalização Molecular 
Inibição por contato 
Controle do número (apoptose) 
PARENQUIMA – células neoplásicas 
↓↑ 
ESTROMA – tecido de sustentação 
Tumores medulares (muito parênquima) 
Tumores esquirrosos (muito estroma) 
Tumores desmoplásicos (muito colágeno no estroma) 
Distúrbios / Neoplasias / Malformações - PPG 
Alberto Galdino - Biomedicina 
 Atipias 
 Polimorfismo 
 Perda de relação núcleo-citoplasma 
 Poliploidia 
 Aumento do número de mitose 
 Figuras anômalas de mitose 
 Compressão/Infiltração das estruturas 
 Metástase 
 Capacidade de Infiltração 
- Perda da coesão 
- Mobilidade 
- Produção de enzimas que degradam a MEC (metaloproteinases) 
- Maior capacidade fagocitária 
 
 Classificação das Neoplasias 
De acordo com o comportamento biológico: 
 Benignas (formato nodular bem delimitado, cor, tamanho) 
 Malignas (ulcerado, crescimento rápido, cor e tamanho diferente do normal, 
infiltração). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Nomenclatura e Terminologias 
- Carcinoma: caranguejo 
- Sarcoma: carnoso 
 
o Sufixo para neoplasia benigna: OMA 
Ex: Fibroma (referindo-se ao tecido que sofreu a neoplasia 
o Sufixo para neoplasia maligna 
Epitelial: CARCINOMA 
Mesenquimal: SARCOMA 
 
Tipo de célula ou tecido + Sufixo Adequado 
 Blastoma: pode indicar neoplasia com características embrionárias (Neuroblastoma). 
 Harmatoma: massa de células especializadas, mas desorganizadas. 
 Tumores Mistos: proliferação de mais de um tipo de tecido 
(Fibroangiolipoma, Fibroadenoma). 
 Teratomas: tumores benignos ou malignos originados de células pluripotentes que se 
formam principalmente nas gônadas. 
BENIGNA COMPORTAMENTO MALIGNA 
Expansivo/Lento CRESCIMENTO Infiltrativa/Rápida 
Presente PSEUDO-CÁPSULA Ausente 
Raras e Típicas MITOSES Comuns e Atípicos 
Delicada CROMATINA Grosseira 
Homogêneo FORMA Pleomórfica 
Homogêneo VOLUME CELULAR Variado 
Próximo do Normal NÚCLEO/CITOPLASMA Aumentado 
Diferenciado DIFERENCIAÇÃO Não-diferenciado 
Ausente INVASÃO DE VASOS Frequentes 
Ausente/Nunca METÁSTASES Frequentes 
Raras NECROSE/HEMORRAGIA Frequentes 
Distúrbios / Neoplasias / Malformações - PPG 
Alberto Galdino - Biomedicina 
 
 
 
NEOPLASIAS BENIGNAS EPITELIAIS 
 
 
 
NEOPLASIAS MALIGNAS EPITELIAIS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Classes Especiais de Neoplasias 
 
 
 
 
 
 
 
Neoplasias de Tecidos Mesenquimais Não-Hematopoiéticos 
ORIGEM BENIGNO MALIGNO 
Conjuntivo Propriamente Dito Fibroma Fibrossarcoma 
Adiposo Lipoma Lipossarcoma 
Cartilagem Condroma Condrossarcoma 
Osso Osteoma Osteossarcoma 
Músculo Liso Leiomioma Leiomiossarcoma 
Músculo Estriado Rabdomioma Rabdomiossarcoma 
Vascular (Sanguíneo e Linfático) Hemangioma Hemangiossarcoma 
Neoplasia de Tecidos Mesenquimais Hematopoiéticos 
ORIGEM BENIGNO MALIGNO 
Tecido Linfóide Linfoma Benigno Linfoma Maligno 
Tecido Mielóide ------------- Leucemias 
Plasmócito Mieloma Solitário Mieloma Múltiplo 
Neoplasia dos Tecidos Nervosos 
ORIGEM BENIGNA MALIGNA 
 
Glioma Neurinoma Maligno 
 
Neurinoma Ganglioneuroma Maligno 
SNC e SNP Ganglioneuroma Neuroblastoma 
 
Feocromocitoma 
 
 
Paraglanglioma 
 
Epitélio de Revestimento 
Epitélio de Revestimento 
Epitélio Glandular 
Epitélio Glandular 
Papilomas mole e duro 
Adenomas 
(genuíno, fibroadenoma e 
cistoadenoma) 
CBC 
(CarcinomaBasoCelular) 
CEC 
(CarcinomaEspinoCelular) 
Adenocarcinomas 
Distúrbios / Neoplasias / Malformações - PPG 
Alberto Galdino - Biomedicina 
 Biologia do Comportamento Tumoral 
 
 Diferenciação Celular e Anaplasia (é totalmente indiferenciada) 
“Quanto mais bem diferenciado for um tumor, mais semelhante é de seu tecido de 
origem, assim um tumor de glândulas endócrinas, por exemplo, bem diferenciado pode 
continuar produzindo hormônios.” 
 
*Quanto mais diferenciado, mais sensível à radio e quimioterapia* 
 
- Pleomorfismo 
- Morfologia Nuclear Anormal 
- Mitoses Atípicas 
- Perda da Polaridade 
- Outras: Necrose, Displasias 
 
Ex: Neoplasia folicular da tireóide (nucléolos proeminentes) 
 
 
 Taxa de Crescimento 
“As taxas de crescimento podem variar de menos de um mês para tumores da infância 
até mais de um ano para tumores de glândula salivar.” 
 
1) Tempo de duplicação da célula tumoral 
2) Fração (%) de células que se encontram duplicado 
3) Fração (%) de células eliminadas (apoptose) 
 
Ex: Rabdomiossarcoma em criança: de origem mesenquimal que surgiu a partir dos 
rabdomiócitos. 
Adenoma Pleomórfico: várias células participando 
 
 
 Invasão Local 
Estabelece o que é maligno ou benigno. “As características próprias deles”. 
 
Ex: Meningioma: tumor benigno dos fibroblastos da aracnoide 
Papiloma: resultante da HPV, bem delimitado (benigno) 
Fibrossarcoma: há infiltração (maligno) 
Lipoma: benigno. 
 
 
 Metástase 
Metastasis: transferência, Mudar de Lugar. 
“Células se desprendem da massa original, deslocando-se por uma via (sanguínea por 
ex.) e provocará metástases em locais distantes.” 
 
 Implante em cavidades naturais e superficiais 
 Disseminação Linfática 
 Disseminação Hematogênica 
 
*Metástases Regionais 
*Metástases Distantes 
Distúrbios / Neoplasias / Malformações - PPG 
Alberto Galdino - Biomedicina 
 
- Exclusivo de malignidade. Metastizou, é maligno. 
- A célula que matastiza não é a mesma célula que causa a neoplasia 
 
 Mecanismo das Metástases 
Teoria da “semente no solo” 
As células neoplásicas têm que coincidir, de que seus receptores de membrana sejam 
compatíveis com as adesinas de onde ela vai colonizar. 
 
 Perda da adesão da massa inicial 
 Motilidade 
 Quimiotaxia 
 Atividade Enzimática 
 Burlar o sistema de defesa 
 Adesão (adesinas) 
 Angiogênese 
 
Mais detalhadamente: 
1) Expansão clonal, Diversificação, Angiogênese 
2) Subclone Metastático 
3) Adesão e Invasão à Membrana Basal 
4) Passagem através da MEC 
5) Intrusão 
6) Interação com os linfócitos do hospedeiro 
7) Êmbolo de células tumorais 
8) Adesão à membrana basal 
9) Encistamento 
10) Depósito Metastático 
11) Angiogênese 
12) Crescimento 
 
 CARCINOGÊNESE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1- Célula Geneticamente Alterada 
2- Hiperplasia 
3- Displasia 
4- Carcinoma in situ 
5- Carcinoma invasivo 
Alta taxa de replicação celular 
-INICIAÇÃO- 
Mutação 
-PROMOÇÃO- 
População Infiltrativa 
Policlonal, capaz de invadir o vaso 
-PROGRESSÃO- 
-MANIFESTAÇÃO- 
Distúrbios / Neoplasias / Malformações - PPG 
Alberto Galdino - Biomedicina 
Carcinogênese ou Oncogênese são termos que designam o processo de desenvolvimento de 
uma neoplasia, desde as alterações mais precoces do DNA, que supostamente ocorrem em 
uma só célula ou em um pequeno grupo delas, até a formação de um tumor que pode destruir 
o organismo