A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
APOL 4 Análise Conjuntural e Cenários e Gestão do Conhecimento

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questão 1/5
Na análise corporativa encontramos alguns grupos, por sua natureza especial, que podem ser confundidos com as próprias comunidades de prática: grupo formal de tarefa, equipes de solução de problemas, equipes multidisciplinares, equipes virtuais, comunidades de aprendizagem e comunidades de interesse.
Fonte da questão: TARAPANOFF, K. (Org.) Aprendizado organizacional. Vol. 1: Fundamentos e abordagens multidisciplinares. Curitiba: InterSaberes, 2012. P. 167-169
Baseado na caracterização sintética das estruturas organizacionais apresentadas no texto acima, analise as sentenças a seguir, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativas falsas.
( ) A equipe de solução de problemas funciona de maneira mais autônoma, sendo que o líder delega autoridade à equipe ou à alguns de seus membros.
( ) O grupo formal de tarefas não necessita de um líder e exige poucos membros, visto que não necessita de reuniões e troca de ideias frequentes.
( ) Na equipe virtual, o projeto encomendado constitui o fator de coesão do grupo, que lidera a si mesmo. A virtualidade permite comunicar-se com um número maior de pessoas.
( ) As comunidades de interesse não necessitam de qualquer tipo de liderança, posto que é o próprio interesse que move seus membros.
	
	A
	a) ( ) V, F, V, V 
	
	B
	b) ( ) V, V, F, F
	
	C
	c) ( ) F, F, V, V
	
	D
	d) ( ) V, F, V, F
	
	E
	e) ( ) F, V, F, F
Questão 2/5
Hoje em dia, a situação da mobilidade internacional do capital está próxima da perfeita. Entretanto, para explicar por que um país recebe ou não mais capital internacional, é necessário considerar o risco de investir em cada país, risco este que está implícito no quanto o investidor está disposto a pagar além da taxa de juros básica internacional para investir. No que diz respeito a mobilidade internacional de capital ela pode caracterizar três cenários.
Com base nesse contexto escolha a alternativa,  correspondente ao tipo de mobilidade de capital, descrita abaixo:
“Quer dizer que os capitais não podem entrar ou sair do país. Assim a autoridade monetária tem condições de sustentar as taxas de juros internas ( r ) diferentes das praticadas internacionalmente (r’), implicando que um aumento na taxa de juros interna não leva a um aumento na entrada de capitais internacionais e valorização da moeda nacional, mantendo a taxa de câmbio inalterada.”
	
	A
	Mobilidade inexistente
	
	B
	Mobilidade perfeita
	
	C
	Mobilidade imperfeita
	
	D
	Mobilidade variável
Questão 3/5
Hoje em dia, a situação da mobilidade internacional do capital está próxima da perfeita. Entretanto, para explicar por que um país recebe ou não mais capital internacional, é necessário considerar o risco de investir em cada país, risco este que está implícito no quanto o investidor está disposto a pagar além da taxa de juros básica internacional para investir. No que diz respeito a mobilidade internacional de capital ela pode caracterizar três cenários.
Com base nesse contexto escolha a alternativa,  correspondente ao tipo de mobilidade de capital, descrita abaixo:
“Implica  que os capitais internacionais podem entrar e sair do país livremente. Sendo assim, o país pode tentar elevar a sua taxa de juros interna em relação à internacional. Portanto, se a autoridade monetária tentar elevar a taxa de juros nacional  assim mesmo, acaba por atrais capitais internacionais devido ao maior rendimento, levando à equalização das taxas de juros. Ao mesmo tempo, ocorre uma pressão para a valorização da moeda nacional, sendo reduzidas as exportações líquidas.”
	
	A
	Mobilidade inexistente
	
	B
	Mobilidade perfeita
	
	C
	Mobilidade imperfeita
	
	D
	Mobilidade variável
Questão 4/5
Desde o início dos tempos, o homem sentiu a necessidade de organizar-se para poder subsistir, primeiro em unidades familiares, mais tarde em comunidades ou tribos. Logo, apareceram assentamentos, aldeias e cidades. As possibilidades de um indivíduo solitário sobreviver às ameaças externas eram muito maiores quando se organizavam em comunidade.
Fonte da questão: TARAPANOFF, K. (Org.) Aprendizado organizacional. Vol. 1: Fundamentos e abordagens multidisciplinares. Curitiba: InterSaberes, 2012. P. 154-155
De acordo com os conteúdos abordados nas aulas e no livro-base, a necessidade de se agrupar para garantir a sobrevivência do indivíduo derivou no que consideramos um dos êxitos de nossa espécie:
	
	A
	a) ( ) a inteligência organizacional.
	
	B
	b) ( ) a exploração das corporações.
	
	C
	c) ( ) o alinhamento dos negócios.
	
	D
	d) ( ) a queda da aprendizagem organizacional.
	
	E
	e) ( ) o compartilhamento de conhecimento.
Questão 5/5
Dentro de uma organização, não existe sinergia positiva maior para criar um nível de desempenho do que a soma das contribuições de cada membro de um grupo. No caso das equipes, gera-se uma sinergia positiva por meio de um esforço coordenado, no qual a soma dos esforços individuais é maior. A gerência busca essa sinergia positiva que permite às organizações incrementarem o seu desempenho. O uso extensivo de equipes cria o potencial para que uma organização gere melhores resultados sem um incremento nas contribuições.
Fonte da questão: TARAPANOFF, K. (Org.) Aprendizado organizacional. Vol. 1: Fundamentos e abordagens multidisciplinares. Curitiba: InterSaberes, 2012. P. 162-164
De acordo com os conteúdos abordados, as equipes podem ser classificadas com base em seus objetivos. As três formas mais comuns de equipes que se encontram na organização são:
	
	A
	a) ( ) as interdependentes, as geradoras de problemas e as individualizadas.
	
	B
	b) ( ) as de análise de situações, as terceirizadas e as temporárias.
	
	C
	c) ( ) as de solução de problemas, as autodirigidas e as multidisciplinares. 
	
	D
	d) ( ) as informais, as funcionais e as de solução de problemas.
	
	E
	e) ( ) as autodidatas, as geradoras de situações e as formais.