A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
EXERCÍCIOS HISTORIA COC

Pré-visualização | Página 10 de 50

de Apolo, em Rodes;
II. a política reafirmou as conquistas de liberdade e direitos que melhor fundamentaram
a democracia;
III. a filosofia criou novas doutrinas, surgindo o estoicismo, o epicurismo e o ceticismo.
Analisando o texto acima, assinale:
a) se apenas as proposições I e II forem corretas;
b) se apenas as proposições II e III forem corretas;
c) se apenas as proposições I e III forem corretas;
d) se todas as proposições forem corretas;
e) se todas as proposições forem incorretas.
68. Unb-DF/PAS Na Antigüidade Clássica (Grécia e Roma), os cidadãos participavam ati-
vamente da vida política, social, religiosa e militar, sempre exercendo as funções de
comando e de liderança. A respeito de alguns traços marcantes dessas sociedades, julgue
os itens seguintes.
( ) As Olimpíadas, que o mundo contemporâneo redescobriu obviamente em novas
bases e significado distinto —, foram criadas pelos gregos como forma de homena-
gem à sua divindade suprema: Zeus.
( ) Na sociedade espartana, a rigorosa disciplina e a educação militarizada tinham
claros objetivos políticos, pois as funções públicas estavam reservadas aos cida-
dãos com conhecimentos militares e práticas guerreiras.
( ) A exemplo do Coliseu, os anfiteatros romanos foram cenários de festas e de
espetáculos, os quais, em boa medida, procuravam dissimular a crise social
que atingia as camadas empobrecidas da população: era a prática do pão e
circo.
( ) O cristianismo somente conseguiu impor-se em Roma quando, após violenta per-
seguição de que foram alvo seus seguidores, adotou os princípios e as práticas
vigentes no Império dos Césares.
HISTÓRIA - O modo de produção asiático, Grécia antiga e mundo romano
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
22
69. Unifor-CE Em 708 a.C., o salto era uma das provas do pentatlo original, modalidade
criada pelos sábios gregos para satisfazer a ferocidade dos soldados espartanos - os ou-
tros combates, diziam, eram leves demais. Os valentes iam se eliminando pelo salto, pelo
lançamento de dardo, pela corrida e pelo arremesso de discos. Quando restavam apenas
dois atletas lutavam até que um se exaurisse.
Os vencedores de Olímpia eram vistos como atletas completos e recebiam privilégios
durante toda a vida. E, mesmo mortos, prosseguiam eternizados em versos. Foi assim
com muitos. Um deles até inspirou uma das mais famosas esculturas da Grécia Antiga.
a) o deus Posêidon.
b) o Discóbolo.
c) as cariátides do pórtico sul do Erecteion.
d) o auriga de Delfos.
e) os lutadores.
70. UFPR
“O Estudo da História
O estudo da História enfatiza duas características fundamentais: o desenvolvimento da noção
de história como processo, como movimento que se apreende a partir da sua própria dinâmica, e
a afirmação da história como campo da atuação dos homens. Essas características são de tal
forma inter-relacionadas que se pode afirmar que estudar História é, para cada pessoa, uma forma
de se descobrir e de se situar no mundo.
A elaboração dessas noções exige, geralmente, a correção de algumas distorções difundidas
acerca da História. Ela não é a ciência que estuda o passado, nem os heróis, nem mesmo os países
ou as nações. A História estuda os homens.
Mais precisamente, a História se identifica com o processo de construção humana através do
qual os homens organizam a sua vida em comum (formam as sociedades) e constituem a si própri-
os, tais como se apresentam nas diferentes épocas. (...)
O processo de construção humana é global também na medida em que envolve todos os ho-
mens. Porém, em um determinado período considerado, os homens não atuam nem participam
igualmente da constituição da História. (...) Desse modo é possível distinguir-se, no processo histó-
rico, os diferentes povos e as suas variadas formas de organização, e identificar os diferentes
campos de atividade humana: a economia, a arte, a religião, a política, a ciência, a técnica, o
esporte.
É essa diversidade, em toda a sua complexidade e especificidade, que constitui o objeto dos
estudos da História.”
NADAI, E.; NEVES, J. História geral: antiga e medieval.
2º Grau. São Paulo, Saraiva, 1994, p. 8-9.
Processo, ação dos homens em sociedade, diferentes épocas, períodos históricos, trans-
formações. Estas são as noções fundamentais do texto de Nadai e Neves, apresentado
acima.
Com base nessas idéias, que vêm orientando os estudos históricos, identifique a(s)
proposição(ões) verdadeira(s) em cada uma das questões desta prova.
Na Roma Antiga:
( ) Na fase monárquica, o poder dos reis foi fortalecido pela atuação de tribunos elei-
tos pela plebe, como os censores e os questores.
( ) O início da República foi marcado pela ocorrência de diversos conflitos armados
nas províncias célticas, no episódio conhecido como Guerra Púnica.
( ) Culturalmente, apesar do contato mantido com diferentes povos, os romanos não
permitiam que outros cultos ou práticas religiosas tivessem penetração em sua so-
ciedade.
( ) No apogeu do período imperial, eclodiram diversas revoltas em territórios anexa-
dos, entre as quais a da Judéia (132-135), que foi violentamente reprimida, passan-
do a região a ser chamada Palestina, como sinal de sua extinção política.
( ) Durante todo o Império, o sistema econômico baseou-se no trabalho livre e a pro-
dução agrícola procedia das pequenas propriedades familiares.
( ) No período final da desagregação do Império, o cristianismo, antes combatido, foi
adotado como religião oficial do Estado.
HISTÓRIA - O modo de produção asiático, Grécia antiga e mundo romano
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
23
71. UFRN Leia o fragmento a seguir.
“A civilização da Grécia, em especial na sua forma ateniense, fundava-se em ideais de liberda-
de, otimismo, secularismo, racionalismo, glorificação tanto do corpo como do espírito e de gran-
de respeito pela dignidade e mérito do indivíduo. A religião era terrena e prática, servindo aos
interesses dos homens. A religião era um meio de enobrecimento do homem.”
[adaptação] BURNS, Edward McNall. História da Civilização Ocidental.
Rio de Janeiro: Globo, 1986. v. 1. p. 123.
O fragmento trata principalmente do(a):
a) hegemonia cultural da Grécia na cultura antiga. c) antropocentrismo na cultura grega.
b) politeísmo na religião grega. d) influência dos gregos sobre o Ocidente.
72. U. Católica-DF
“(...) quando queremos compreender o modo de vida de uma sociedade, devemos começar
observando o modo pelo qual os homens produzem os meios de subsistência. O modo de agir
sobre a natureza e as relações sociais que se estabeleceram entre os homens nesse processo de
produção constituem uma determinada maneira de viver, decorrendo daí a forma de organização
política, assim como a estrutura ideológica daquela sociedade.”
AQUINO, R. Santos Leão de e outros. História das sociedades:
das comunidades primitivas às sociedades medievais.
Com base nas informações do texto, escreva V para as afirmativas verdadeiras ou F para
as afirmativas falsas com referência às civilizações grega e romana.
( ) Na linha 5, “decorrente daí a forma de organização política” é correto afirmar que
tanto na Grécia como em Roma o Estado nunca deixou de ser escravista.
( ) As sociedades greco-romanas legaram para a humanidade destinos iguais, porém,
intrinsecamente diferentes. A primeira imortalizou a pólis, a segunda imortalizou o
Império.
( ) (...)“as relações sociais que se estabeleceram entre os homens” (linhas 3 e 4) foram
antagônicas entre os dois povos. Os romanos, mais heterogêneos, provocaram o
nascimento das lutas de classe entre patrícios e plebeus. Como conseqüência dessa
contradição, o Estado foi obrigado a codificar os costumes e as tradições patrícias
em leis escritas, leis essas que eliminaram as desigualdades existentes, realidade
essa não existente no mundo grego.
( ) A Filosofia, uma das mais significativas heranças culturais