TEORIAS DE ENFERMAGEM
10 pág.

TEORIAS DE ENFERMAGEM

Disciplina:METODOLOGIA CIENTÍFICA10.543 materiais280.082 seguidores
Pré-visualização2 páginas
25/02/2013

1

TEORIAS EM ENFERMAGEM: AS

PRINCIPAIS TEORIAS QUE

FUNDAMENTAM A SAE

Profª PATRÍCIA MARIA GOMES DE CARVALHO

CURSO DE ENFERMAGEM

Competências e habilidades

esperadas ao final da aula

 Definir teoria de enfermagem

 Reconhecer as principais teorias de enfermagem

 Identificar a importância das teorias de enfermagem no

desenvolvimento da SAE

 Aplicar as teorias de enfermagem no cuidado a saúde

25/02/2013

2

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

 A Enfermagem em seus primórdios foi constituída de
procedimentos simples próprios de cuidados domésticos.

 Os cuidados prestados eram de cunho religioso, não tendo
assim nenhum embasamento científico.

 Baseada em conhecimentos empíricos, intuitivos e práticas
simples.

 Século XIX – Florence Nightingale e a organização das técnicas
de enfermagem

 Século XX – Princípios científicos

 Final do século XX – Enfermagem científica

TEORIAS DE ENFERMAGEM

TEORIAS DE ENFERMAGEM

 É a fundamentação para o conhecimento de enfermagem

que fornece direção para a prática da enfermagem.

 Início com Florence Nightingale (1860) primeira

enfermeira a discutir um referencial teórico para a

enfermagem.

PARADIGMAS DE ENFERMAGEM

PESSOA SAÚDE AMBIENTE/
SITUAÇÃO

ENFERMAGEM

PESSOA

 Receptor do cuidado

 Cliente, família e a comunidade

Necessidades multidimensionais  Cuidado individualizado

SAÚDE

 É o objetivo do cuidado de enfermagem

“Resultado das condições de vida”

PARADIGMAS DE ENFERMAGEM

25/02/2013

3

AMBIENTE/SITUAÇÃO

Abrange as possíveis condições que afetam o

cliente e o ambiente em que ocorrem as

necessidades de cuidado.

ENFERMAGEM

 Central para todas as teorias de enfermagem

 é a ação da equipe de enfermagem e a interação

desses com os clientes.

PRINCIPAIS TEORIAS DE

ENFERMAGEM

Teóricas da enfermagem

 Florence Nightingale -Teoria Ambientalista do Cuidado

 Virgínia Henderson -Teoria dos Componentes do Cuidado

 Dorothea E. Orem -Teoria do Autocuidado

 Dorothy E. Johnson -Teoria do Sistema Comportamental no
Cuidado de Enfermagem

Teóricos da enfermagem

 Imogene M. King -Teoria dos Sistemas e Metas de

Cuidado

Martha E. Rogers -Teoria da Ciência Humanista do Cuidado

 Callista Roy -Teoria dos Processos Adaptativos no

Cuidado

 Betty Neuman -Teoria de Sistemas de Cuidado

25/02/2013

4

Teóricos da enfermagem

 Jean Watson -Teoria da Ciência Filosófica do Cuidado

Rosemarie Rizzo Parse -Teoria do Significado, da

Ritmicidade e da Co-Transcendência do Cuidado

Carlos Roberto Fernandes -Teoria da Ciência do Cuidado

Nébia Maria de Figueiredo -Teoria do Corpo da

Enfermeira como Instrumento do Cuidado de Enfermagem

Florence Nigthinhgale : Teoria ambientalista

do cuidado

Nascimento e morte:

12 de maio de 1820 a 13 de agosto de 1910

• Em 1883, a Rainha Vitória concedeu-lhe a

Cruz Vermelha Reale em 1907 ela se tornou a

primeira mulher a receber a Ordem do Mérito.

Teoria ambientalista de Florence Nigthingale

 Conceito básico mais característico nos trabalhos de

Florence é o ambiente

 Enfatizou o ambiente físico preponderantemente em

relação ao meio psicológico e social

 Em 1850: Florence testemunhou a sujeira, a peste e a

morte, no ambiente das enormes barracas que serviam

de hospital e no próprio hospital militar da época

Teoria ambientalista de Florence Nigthingale

AMBIENTE FÍSICO

• A higiene constitui uma noção inclusa, relacionada com

todos os aspectos do ambiente físico em que se

encontra o paciente.

25/02/2013

5

Teoria ambientalista de Florence Nigthingale

AMBIENTE PSICOLÓGICO:

• Um ambiente negativo poderia causar estresse físico,

daí afetando o emocional do paciente

• Recomenda-se que ofereça ao paciente uma variedade

de atividades para manter sua mente estimulada,

enfatizando a necessidade de comunicação.

Teoria ambientalista de Florence Nigthingale

AMBIENTE SOCIAL:

• É visto como essencial na prevenção de doenças e

refere-se especialmente à coleta de dados, na qual a

enfermeira deve empregar todo seu poder de

OBSERVAÇÃO

• Significa que a doença assume características

diferentes para cada paciente e a enfermeira deve estar

atenta às mesmas.

Dorothea Orem

A Teoria de Enfermagem de Orem é

formada por três constructos teóricos que

são relacionados entre si: a Teoria do

Autocuidado , a Teoria do Déficit de

Autocuidado e a Teoria dos Sistemas

de Enfermagem

A Teoria do Déficit de Autocuidado

segundo FOSTER & JANSSENS, é o

substancial da Teoria de OREM, pois é

nela que se mostra quando a enfermagem

é necessária.

• O déficit de autocuidado ocorre quando as habilidades
de autocuidado do indivíduo são insuficientes para

satisfazer as suas demandas terapêuticas de auto

cuidado.

• Nesse caso, o enfermeiro atua como provedor/
mediador de autocuidado.

Dorothea Orem

25/02/2013

6

Teoria do autocuidado de Dorothea Orem

 O autocuidado, é a prática de atividades iniciadas e
executadas pelos indivíduos em seu próprio benefício
para a manutenção da vida e do bem-estar.

 A atividade de autocuidado, constitui uma habilidade
para engajar-se em autocuidado.

 A exigência terapêutica de autocuidado, constitui a
totalidade de ações de autocuidado, através do uso de
métodos válidos e conjuntos relacionados de
operações e ações (FOSTER& JANSSENS, 1993).

 São três os requisitos de autocuidado ou exigências, apresentados por

Orem: universais, de desenvolvimento e de desvio de saúde.

 Os universais estão associados a processos de vida e à manutenção

da integridade da estrutura e funcionamento humanos. Eles são comuns

a todos os seres humanos durante todos os estágios do ciclo vital, como

por exemplo, as atividades do cotidiano.

 Os requisitos de desenvolvimento são as expressões especializadas

de requisitos universais que foram particularizados por processos de

desenvolvimento, associados a algum evento; por exemplo, a

adaptação a um novo trabalho ou adaptação a mudanças físicas.

• O de desvio de saúde é exigido em condições de doença, ferimento ou

moléstia, ou pode ser consequência de medidas médicas exigidas para

diagnosticar e corrigir uma condição.

• A capacidade que o indivíduo tem para cuidar de si mesmo, é chamada de

intervenção de autocuidado,

• A capacidade de cuidar dos outros é chamada de intervenção de cuidados

dependentes.

• No modelo de Orem, a meta é ajudar as pessoas a satisfazerem suas

próprias exigências terapêuticas de autocuidado, portanto, a teoria do

autocuidado de Orem

POLIT & HUNGLER (1995)

Sister Callista Roy
 Teoria de Adaptação

Busca reconhecer a resposta do

individuo frente às adversidades.

O enfermeiro atua como mediador entre

a objetividade técnica e a subjetividade

humana, a fim de elaborar estratégias

para as ações do cuidar.

25/02/2013

7

Imogene King

Teoria publicada em 1981

( teoria do alcance de objetivo/meta)

Considera três sistemas

interatuantes:

O sistema pessoal
O sistema interpessoal

O sistema social

Wanda Horta

(1926 a 1981)

Nasceu em 11 de agosto de 1926, natural

de Belém do Pará.

 Graduada pela Escola de Enfermagem da

Universidade de São Paulo, em 1948.

 Licenciada em história natural pela Faculdade de

Filosofia, Ciências e letras da Universidade do Paraná,

Curitiba em1953.

 Pós-graduada em pedagogia e didática aplicada à Enfermagem na

Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, em 1962.

Wanda Horta

 Doutora em Enfermagem, na Escola de Enfermagem Ana

Néri da Universidade Federal do Rio de Janeiro com a

tese intitulada "A observação sistematizada na

identificação dos problemas de enfermagem