A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
SEMINÁRIO TEMÁTICO DE POLÍTICAS SOCIAIS 01

Pré-visualização | Página 1 de 1

SEMINÁRIO TEMÁTICO DE POLÍTICAS SOCIAIS
Fichamento do texto: Questão social e política social.
Behring - Boschetti
Na fase do capitalismo concorrencial, o Estado não promovia políticas sociais, pois viviam sobre os domínios de ideais liberais e o Estado não deveria intervir na economia, pois isso era função do mercado. Assim, a questão social era tratada como caso de policia, porque o proletariado era visto como uma classe perigosa.
Com a passagem do capitalismo concorrencial para o monopolista houve mudanças significativas sob o capitalismo, na idade dos monopólios tornam-se mais complexas as funções do Estado com um progressivo adensamento de sua intervenção na economia. Ao Estado da idade dos monopólios cabe realizar, dentre outras, as tarefas de intervir no mercado e de regular a economia, como condição mesma para assegurar a reprodução da ordem social do capital. A intervenção combinada do Estado que articula as funções econômicas e as políticas sob o capitalismo monopolista é também o locus da política social.
Após a crise denominada Crash da Bolsa de Valores de Nova York, a intervenção do Estado na economia foi consolidando, e o enfrentamento da crise fez surgir um vinculo entre Estado capitalista e o modo de produção capitalista, deixando para trás os princípios de liberalismo que antes seguiam, e se consolidou plenamente no fim da segunda guerra.
As políticas sociais surgem como respostas para as demandas resultantes do ingresso da classe operária no cenário político quando de sua constituição como classe para si. As políticas sociais decorrem, então, do protagonismo dos trabalhadores, de suas lutas, por melhores condições de vida e trabalho. Contraditoriamente, sua existência não responde unicamente ao trabalho: converte‐se também em respostas ao capital, tanto em tempos de crescimento econômico como em dias de crise. Sua existência está centralmente ligada ao trânsito do capitalismo ao período denominado monopolista. 
A relação entre políticas sociais e serviço social, se deu na implementação dessas políticas, pois o Estado exigiu a presença de vários profissionais sobre a elaboração, viabilização e execução da intervenção do Estado sobre a questão social. A demanda de trabalho para os assistentes sociais se deu justamente por causa das implementações dessas políticas e pela complexidade das relações sociais capitalistas e no trato da questão social.