Buscar

Resumo - 3 políticas macroeconômicas e PIB

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

3 POLÍTICAS MACROECONÔMICAS 
 
1ª) PROMOVER A ESTABILIDADE DOS PREÇOS -> Combater a Inflação 
 
Inflação: Processo em que há um aumento contínuo e generalizado nos preços dos bens e 
serviços produzidos em uma economia. Gera diminuição do poder de aquisição de uma 
moeda. 
 
Consequências da inflação: 
 Sobre a distribuição de renda: Os trabalhadores saem perdendo, pois seus salários 
são reajustados periodicamente e os preços de bens e serviços sobem quase que 
diariamente. Gerando assim uma perda no poder aquisitivo da população e, 
consequentemente, aumentando a taxa de pobreza. 
 Sobre a balança comercial (Exportação - Importação): Os produtos e serviços 
internos tendem a ficar mais caros do que os importados fazendo com que as pessoas 
comprem mais mercadorias importadas, causando um déficit na balança comercial. 
Uma medida para o governo evitar esse desequilíbrio é aumentar a taxação desses 
produtos. 
 Sobre as expectativas: A incerteza dos empresários em relação a sua taxa de lucro 
faz com que os mesmos invistam menos, reduzindo a capacidade produtiva do 
sistema econômico. 
 
Tipos de inflação: 
 Inflação de Demanda: Ocorre quando há um aumento na procura de um 
determinado bem, sem que exista uma oferta compatível, sendo assim necessário 
aumentar o preço para equilibrar a economia. O fator que causa esse excesso de 
demanda é o aumento de poder aquisitivo da população. (Ex: Governo do Lula) 
 Inflação de Custos/Oferta: O nível de demanda permanece o mesmo, mas os 
custos de certos fatores importantes aumentam, levando a diminuição da oferta e 
provocando um aumento nos preços de mercado. (Ex: Aumento do preço da matéria 
prima, diminuição no volume de produção, atuação dos oligopólios, aumento do 
salário) 
 Inflação Inercial: É a resistência que os preços oferecem às políticas de 
estabilização que atacam as causas primárias a inflação. Seu grande problema é a 
indexação – reajuste do valor das parcelas dos contratos, como salários, aluguéis, 
prestação pela inflação do período passado. (Ex: Hiperinflação da década de 80) 
 Inflação Estrutural: Semelhante a inflação de custos, mas a subida de preço 
acontece por falta de eficiência das infraestruturas envolvidas nos processos de 
produção. 
 
Deflação: Redução do nível de preço dos bens e serviços e o valor do dinheiro é aumentado. 
Não confundir com desinflação (redução do ritmo de alta de preços). Em um processo 
contínuo está em geral associada a um momento de recessão econômica. 
 
 2ª) PROMOVER A GERAÇÃO DE EMPREGOS -> Combater o desemprego 
 
Desemprego: Quando um indivíduo que faz parte da população ativa (que se encontra em 
idade para trabalhar – 14 a 65) e está sem emprego. 
 
PEA: É um conceito para determinar a população que está inserida no mercado de trabalho 
ou que está tentando exercer algum tipo de atividade remunerada. Não fazem parte: 
inválidos, crianças (até 14 anos), idosos, donas de casa, estudante. 
 
 
 
Tipos de desemprego: 
 Friccional/Natural: Ocorre devido ao movimento de pessoas entre regiões e 
empregos ou nas diferentes etapas do ciclo da vida. (Ex: Construção civil, esposa de 
militar) 
 Estrututal: Consequência das mudanças nas tecnologias de produção ou nos 
padrões de demanda dos consumidores. (Ex: Automatização das montadoras de 
veículos, técnico de máquina de escrever) 
 Cíclico/Involuntário: Ocorre quando se tem uma recessão da economia, o que 
significa retração da produção. As empresas são obrigadas a dispensar funcionários 
para cortar despesas. 
 Sazonal: Ocorre em função da sazonalidade de determinados tipos de atividades 
econômicas, como agricultura e turismo, e acabam causando variação na demanda 
de trabalho em diferentes épocas do ano. (Ex: Trabalhadores rurais em períodos de 
safra e entressafra, empregos em cidades litorâneas em alta temporada) 
 
 3ª) PROMOVER O CRESCIMENTO E O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 
 
Crescimento econômico: Aumento da capacidade produtiva de uma economia medida por 
variáveis tais como o produto interno bruto (PIB) e produto nacional bruto (PNB). É um 
conceito quantitativo. 
 
Desenvolvimento econômico: É o crescimento econômico associado com melhorias nos 
aspectos relacionados com a qualidade de vida, educação, saúde, infraestrutura medidas por 
indicadores sociais como o índice de desenvolvimento humano (IDH), índice de pobreza 
humana (IPH). É um conceito qualitativo. 
 
AGREGADO MACROECONÔMICO 
 
Produto Interno Bruto (PIB): É a soma (em valores monetários) de todos os bens e 
serviços finais (prontos para consumo) produzidos por uma economia em um determinado 
período de tempo (anualmente com projeções trimestrais). 
 
PIB nominal: Calculado com preços correntes, ou seja, no ano em que o produto é 
produzido e comercializado. 
 
PIB real: Calculado com preços constantes, em que é escolhido um ano-base para o cálculo 
do PIB, eliminando assim o efeito da inflação. 
 
Óticas de cálculo: 
 Produto (PN): É o total de produção desenvolvida pelos meios de produção da 
sociedade. 
o PIB = P x Q = $ 
Preço do produto x quantidade produzida 
o PIB = ∑VA + (Impostos – Subsídios) = $ 
Soma dos valores adicionados em cada etapa + (Impostos-Subsídios) 

 Despesa (DN): Total de gastos efetuados pelos agentes econômicos para adquirir 
serviços e bens produzidos pela sociedade. 
 Renda (RN): Soma de toda a remuneração recebida pelos proprietários das forças 
de produção como retribuição pelo uso de seus serviços. (Ex: salários, juros, 
aluguéis)

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes