A lei federal nº 1.234 estabeleceu novas diretrizes para o ensino médio no país, determinando a inclusão de Direito Constitucional como disciplina obrigatória. Para regulamentar a aplicação da lei, o Presidente da República editou o Decreto nº 101 que, a fim de atender à nova
2 pág.

A lei federal nº 1.234 estabeleceu novas diretrizes para o ensino médio no país, determinando a inclusão de Direito Constitucional como disciplina obrigatória. Para regulamentar a aplicação da lei, o Presidente da República editou o Decreto nº 101 que, a fim de atender à nova


DisciplinaDireito Administrativo I63.721 materiais1.123.972 seguidores
Pré-visualização1 página
Plano de Aula: Poderes Administrativos I DIREITO ADMINISTRATIVO I - CCJ0010 Título Poderes Administrativos I
Caso Concreto 9
A lei federal nº 1.234 estabeleceu novas diretrizes para o ensino médio no país, determinando a inclusão de Direito Constitucional como disciplina obrigatória. Para regulamentar a aplicação da lei, o Presidente da República editou o Decreto nº 101 que, a fim de atender à nova exigência legal, impõe às escolas públicas e particulares, a instituição de aulas de Direito Constitucional, de Direito Administrativo e de Noções de Defesa do Consumidor, no mínimo, de uma hora semanal por disciplina, com professores diferentes para cada uma. Com base na hipótese apresentada, responda, fundamentadamente, aos itens a seguir.
. A) Considerando o poder regulamentar, conferido à Administração Pública, de e ditar atos normativos gerais para complementar os comandos legislativos e permitir sua aplicação, é válido o Decreto nº 101, expedido pelo Chefe do Poder Executivo?
Resposta: Negativo, o poder conferido tem caráter complementar à lei a fim de permiti sua aplicação o poder regulamentar destina se, portanto ao teor das leis. 
 Poder para sancionar, promulgar e fazer publicar leis, expedir decretos e regulamentos para sua fiel execução, conferido ao Presidente da República, está previsto no Art. 84, IV da Constituição Federal. Entretanto, o poder regulamentar destina-se a explicitar o teor das leis, preparando sua execução, não podendo criar obrigação nova que não esteja prevista na lei. Por essa razão, não é válido o Decreto expedido pelo Chefe do Poder Executivo, por extrapolar os limites da lei em flagrante ofensa ao princípio da legalidade previsto no Art. 37 da CF/88.
 
 B) O ato expedido pelo Chefe do Poder Executivo está sujeito a controle pelo Poder Legislativo?
Resposta: Positivo, o Chefe do Poder Executivo está sujeito a controle pelo Poder Legislativo.
Art. 2º da CF/88, que tem como finalidade o equilíbrio dos atos da Administração Pública.
Fonte Direito administrativo Estácio 9º período e.blogspot.com.br