A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
3ª ACQF Gestão de Projetos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Parte superior do formulário
Como Projeto está diretamente ligado a planejar estrategicamente, desenvolver e empreender, além de ser a força operacional atuante nas organizações, é fundamental que o Conhecimento seja “lapidado”. O Conhecimento é composto pela relação Dados, Informação, Documentação, Comunicação e Tecnologia da Informação. Por exemplo, a documentação representa um conjunto de registros (documentos) que contêm informações.
 Analisando o modelo de documento na figura abaixo, responda: Este documento refere-se a qual fase do planejamento de projetos?
	
	Overlap dos grupos de projetos
	
	Gestão de Integração
	
	Gestão da Qualidade e Comunicação
	
	Gestão de Riscos
	
	Gestão de Operabilidade
Análise de Risco - Agricultura
Texto: Retirado e adaptado para exercício do artigo: Gestão de Riscos na Agricultura Orgânica. Trecho retirado da Revista: Planeta Orgânico. Autor: Odair Oliveira Lima - Graduado em Tecnologia em Gestão Ambiental pelo SENAC / SP.
A agricultura convencional desenvolveu mecanismos de mercado para controlar perdas com riscos climáticos que afetem a produção e as colheitas, riscos de mercado relacionados com as oscilações de preços e riscos institucionais de intervenção governamental no mercado
Este artigo demonstra que a gestão de riscos é um elemento central na gestão estratégica da produção agrícola orgânica sugerindo um modelo de avaliação preliminar de riscos compatível com as características deste tipo de produção.
Discute-se estes mecanismos de mercado para gerenciamento dos riscos ligados à atividade agrícola e avalia-se os aspectos e as consequências dos riscos adicionais enfrentados pela produção orgânica de contaminações da produção que alterem as características fundamentais deste produto de isenção de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, expondo produtores, certificadoras, distribuidores e clientes a riscos involuntários.
Este Projeto de Análise de Risco na Agricultura foi projetado para durar 3 anos. As despesas de implantação local foram estimadas em R$ 300 mil, imediatamente a esta elaboração, identificou-se que existem 17% de chance de invasão da cultura por pragas de difícil controle, em relação ao uso da terra, durante este período impactando em R$ 100 mil o custo da plantação.
Ao longo da vida útil da terra, as culturas irão gerar R$ 234 mil de lucro por ano. Entretanto, você tem vários relatórios do setor de agriculta, e da Norma AS/NZS 4360:2004, indicando o aumento os seguintes riscos:
33% de chance de faltar capital de giro para agricultores durante o processo de conversão de culturas, impactando uma perda de R$ 37 mil por ano;
12% de chance de faltar alternativas de seguros para perdas agrícolas, impactando R$ 60 mil no custo da operação;
22% é a probabilidade de contaminação do solo por estrume de animais intoxicados - impacto indireto de R$ 57 mil por ano que ele ocorrer;
24% é a probabilidade de contaminação do solo por herbicidas pulverizados em culturas vizinhas convencionais - impacto indireto de R$ 25 mil por ano que ele ocorrer. 
Qual o valor esperado total do projeto, considerando todos os riscos?
	
	- R$ 115 Mil
	
	R$ 402 Mil
	
	R$285,55 mil
	
	+ R$ 26 Mil
	
	- R$ 116,45 Mil
Analise cada uma das alternativas abaixo e marque a única que contém a afirmação verdadeira quanto a expectativa de um bom projeto após análise financeira.
	
	O VPL é obtido a partir da divisão algébrica dos valores equivalentes de todos os fluxos de caixa (recebimentos e desembolsos esperados) no período zero utilizando a Taxa de Mínima de Atratividade (TMA).
	
	Se VPL= 0, o projeto oferecerá a uma rentabilidade oposta à TMA.
	
	Se VPL > 0, se aceita o projeto por ser mais atrativo que a TMA, pois o VPL dos retornos é maior que VPL dos investimentos e das despesas.
	
	Se VPL < 0, o projeto não será viável economicamente, pois o VPL dos desembolsos não supera o VPL dos recebimentos.
	
	O VPL é a menos precisa das técnicas de análise de fluxos de caixa, porque pressupõe um reinvestimento à taxa de desconto.
Analise as afirmações:
 
O mercado abstém de inúmeras técnicas de análise de investimento ou financiamento baseado em critérios de decisão que podem, em análises furtivas, levar o projeto a uma decisão não confiável.
PORQUE
A Taxa Interna de Retorno (TIR) de um projeto pode também ser entendida como a taxa de juros para a qual o valor presente das receitas torna-se igual aos desembolsos. Isto significa dizer que a TIR é aquela que torna o valor presente líquido do projeto. Ou ainda a taxa para a qual o Valor Presente dos retornos do projeto é igual ao Valor Presente dos investimentos necessários.
TIR < TMA, o investimento proposto não é economicamente recomendado;
TIR = TMA, a rentabilidade é igual a da aplicação financeira;
TIR > TMA, o projeto é atrativo.
 
Analisando a colocação destacas afirmações, pode-se afirmar que:
	
	A afirmação II é verdadeira e pode ser usada para justificar e tornar verdade a afirmação I
	
	A afirmação II é verdadeira e pode ser usada para justificar e tornar falsa a afirmação I
	
	A afirmação I é verdadeira e pode ser usada para justificar e tornar verdade a afirmação II
	
	A afirmação II é verdadeira, mas não pode ser usada para justificar e tornar verdade a afirmação I
	
	A afirmação II é parcialmente verdadeira, tendo as colocações entre TIR e TMA falsas
Como elaborar uma estimativa de custos?"
Os custos são decorrentes do fornecimento dos recursos e dos serviços necessários às atividades do projeto (pessoa, matéria-prima, equipamentos, materiais diversos e outros). Essas informações constam do levantamento dos recursos necessários, de seus requisitos e das estimativas de duração de atividades, resultado de trabalho das gestões de escopo e tempo.
I - O plano de gestão do tempo é essencial para estabelecer as épocas que determinam os motivadores de custos, o que permite associar o orçamento com o calendário.
II - O plano de gestão de recursos humanos é capaz de informar a natureza e as épocas dos serviços que prestam, possibilitando, assim, a determinação dos custos associados.
PORQUE
III - Os ativos em conhecimentos organizacionais são fontes de muitas informações importantes para esta gestão e, em geral, são oriundos de informações histórias.
Analisando a resposta acima para a pergunta "Como elaborar uma estimativa de custos?", pode-se afirmar que:
Considerando o objeto deste processo, a estimativa de custos parte da utilização de modelos que venham a explicar o cenário, empregando parâmetros conhecidos.
Considerando o objeto deste processo, as afirmações I e II analisam que os custos dos recursos e serviços são informações que não devem ser conhecidas ou identificadas inicialmente, partindo apenas do pressuposto que a EAP determinará o conjunto total de custos. 
As estimativas de custo, objetivo deste processo, usam-se correntemente estimativas análogas de projeto ou atividades anteriores, isto é, usam-se estimativas de custos de atividades anteriores, semelhantes às atividades do projeto em consideração. Uma desvantagem é que a existência de projetos bastante semelhantes, as estimativas análogas, apesar de serem de baixo custo, são menos precisas
A princípio, as firmações II e III são falsas e não contextualizado a resposta da pergunta "Como elaborar uma estimativa de custos?".Parte inferior do formulário