[Livro] - Rotinas em Medicina Intensiva Adulto - Programa UTI Beira-de-Leito - AMIB
177 pág.

[Livro] - Rotinas em Medicina Intensiva Adulto - Programa UTI Beira-de-Leito - AMIB

Pré-visualização50 páginas
MISSÃO DA AMIB
\u201cPromover a boa prática 
e o desenvolvimento da 
Medicina Intensiva Brasileira\u201d
Apoio
Presidente: Jairo Constante Bitencourt Othero (RS)
Vice-Presidente: Jefferson Pedro Piva (RS)
1º Secretário: Luiz Alexandre Alegretti Borges (RS)
2º Secretário: José Maria da Costa Orlando (SP)
1º Tesoureira: Marcelo Moock (SP)
2º Tesoureiro: Odin Barbosa da Silva (PE)
MEMBROS DA DIRETORIA DA AMIB
Comissões
Cursos e Eventos
Cid Marcos Nascimento David
Defesa do Exercício Profissional
Roberto Lúcio de Gusmão Verçoza
Ética
Eduardo Juan Troster
Formação do Intensivista
Mirella Cristine Oliveira
Pediatria
Norberto Antônio Freddi
Controle de Qualidade
Marcos Freitas Kníbel
Título de Especialista
Rosa Goldstein Alheira Rocha
Publicações
José Oliva Proença Filho
Boletim
Rosane Sônia Goldwasser
RBTI
Gilberto Friedman
Clínicas Brasileiras
Renato Giuseppe Giovanni Terzi
PROAMI
Cleovaldo Tadeu dos Santos Pinheiro
BIÊNIO \u2013 2002/2003
Conselho Consultivo e Fiscal
Renato Giuseppe Giovanni Terzi
Fernando Osni Machado
Cid Marcos Nascimento David
Departamentos e Comitês
Choque
Maurício da Rocha e Silva
Comitê Nacional de Pesquisa
Suzana Lobo
Controle de Infecções
Nilton Brandão
Emergência
Paulo André Jesuíno Santos
Enfermagem
Denis Faria Moura Júnior
Fisioterapia
Marta Cristina Pauleti Damasceno Getúlio
Hemodinâmica
Constantino José Fernandes Jr.
Humanização
Raquel Pusch de Souza Oliveira
Informática
Odin Barbosa da Silva
Terapia Nutricional
Sérgio Henrique Loss
Reanimação
André Mansur de C. Guanaes Gomes
Ventilação
Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho
Editores
José Maria C. Orlando
Médico Intensivista - Hospital Municipal do Jabaquara, São Paulo - SP
Diretor Técnico do Hospital Geral de Pedreira - Associação Congregação
de Santa Catarina, São Paulo - SP
Diretor-Secretário da AMIB, Biênio 2002-2003
Rodolfo Milani Jr.
Médico Intensivista - Hospital Heliópolis, São Paulo - SP
Professor Assitente - Disciplina de Clínica Médica da FMUSP
Rotinas em Medicina Intensiva Adulto é uma publicação da AMIB - Associação de Medicina Intensiva Brasileira,
com apoio de Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A.
AMIB \u2013 Rua Domingos de Morais, 814 Bloco II Conj. 23 \u2013 São Paulo, SP \u2013 CEP 04010-100,
Tel: (11) 5575-3832 \u2013 www.amib.com.br
Projeto e Produção Gráfica: MWS Design (11) 3399-3028 - www.amws.com.br
Tiragem: 5 mil. Os artigos aqui publicados são de responsabilidade de seus autores.
Correspondências devem ser enviadas à AMIB.
Bruno Caramelli
Instituto do Coração - Incor - HCFMUSP
São Paulo/SP
Carlos Roberto Ribeiro de Carvalho
Hospital das Clínicas \u2013 FMUSP
São Paulo/SP
Décio Diament
Instituto de Infectologia Emílio Ribas
São Paulo/SP
Flavio Monteiro de Barros Maciel
Hospital Municipal do Jabaquara
São Paulo/SP
José Paulo Cadeira
HCFMUSP
São Paulo/SP
Lígia Fruchtengarten
Hospital Municipal do Jabaquara
São Paulo/SP
Marcelo Moock
Hospital Geral de Pedreira
São Paulo/SP
Renato Scotti Bagnotori
Instituto do Coração - Incor - HCFMUSP
São Paulo/SP
Rosa Goldstein Alheira Rocha
Hospital Samaritano
São Paulo/SP
Sérgio Graff
Secretaria Municipal da Saúde
São Paulo/SP
Consultores
Colaboradores
Aguinaldo Bicalho Ervilha Júnior
Alberto Luiz Fernandes dos Santos
Aleksander de Azevedo Dantas
Alessandra Athayde
Alexandre Serafim
Almiro Cavalcante Rocha Neto
André Albuquerque
André Luiz Martins Guedes
Andréa Bezerra de Melo da Silveira
Antonio Carlos Mugayar Bianco
Antonio Carlos Penteado Borges
Arnaldo Duarte Lourenço
Bruno da Costa Rocha
Carlos Broncher
Carlos Jardim
Carmen Sílvia Valente Barbas
César Augusto Lemos
Claiton Saccoi Ferreira
Darlan Martins Lara
Deluana Cunha Moleta
Desanka Dragosavac
Domingos Leonardo Cerávalo
Eduardo Borges
Eduardo Leite
Élcio Tarkieltaub
Emerson Fracarolli
Fabiano Pinheiro
Fátima Barbosa Cordeiro
Firmino Haag Ferreira Junior
Flávio Monteiro de Barros Maciel
Francisco Antônio Duarte Jr
Frederico Leon Arrabal Fernandes
Giancarlo Sanches
Gilberto Costa Gomes
Guilherme de Paula Pinto Schettino
Humberto Alves de Oliveira
Irinei Melek
Ivan Lopes S. Thiago Filho
Jairo Paiva
João Bosco Médici Carvalho
José Antônio Abrantes
José Carlos Bachettini Jr
José Maria da Costa Orlando
José Ramos Martins
José Roberto Carvalho Diener
Juarez de Paula
Laert de Oliveira Andrade Filho
Leandro Taniguchi
Leonora Scherer
Lucas Vieira
Luis Henrique Del A. Tarragô Carvalho
Luiz Antonio de Azambuja
Luiz Henrique Lorea de Lorea
Marcelo Britto Passos Amato
Marcelo da Costa Maia
Marcelo Moock
Marcos Freitas Knibel
Maria Beatris Torres Miranda
Maria de Fátima Mora Filippini
Maria do Carmo Manfredini Elisbão
Maria Rosenete S. D\u2019Este
Maurício de Nassau Machado
Maxwell Goulart Barreto
Miguel Angel Sicolo
Murillo Soares Tatagiba
Omar de Tarso Gomes Bedin
Orlando Jorge Gomes Conceição
Oswaldo Soares Beppu
Patrícia Lovate
Paula Fernanda da Mata
Paulo Antônio Chiavone
Paulo César R. Carvalho
Paulo José Bertini
Pedro Caruso
Pedro Ernesto Caron
Rafael Olivé Leite
Redimir Goya
Reinaldo Valeriano C. Pizzol
Rogério Ribeiro da Silveira
Sandro de Figueiredo
Sílvia de C. Jardin
Simone da Silva Afonso
Simone Naomi Sato
Sônia Ferraz de Andrade Miranda
Valter Ferreira da Silva
Volnei Martins Castanho
Nossa \u201cAldeia\u201d continua crescendo...
...e não vamos desistir até a AMIB ficar do
\u201cTamanho do Brasil\u201d!
Delírio de grandeza? Mais uma promessa para cair no vazio, como tantas outras a que
nós brasileiros já nos habituamos a não dar credibilidade?
Não! Trata-se a rigor de uma imposição dos nossos tempos. Na era da globalização nós
temos duas opções: ou estamos dentro ou fora da Aldeia Global. Neste contexto \u2013 marca
registrada do início do novo século \u2013 a AMIB se auto-imputou a missão de unificar todos
os \u201cdialetos intensivistas\u201d falados em nosso país. Isso mesmo, o projeto Beira de Leito é
uma espécie de sânscrito, uma língua universal que chega para facilitar o diálogo entre os
praticantes da Medicina Intensiva.
É bom esclarecer, no entanto, que oferecer diretrizes gerais no preparo de um \u201cmenu\u201d
que possa ser apreciado por todo o território nacional, não significa proibir que cada
gourmet dê seu próprio toque pessoal. Os temperos de preferência individual, local ou
regional não são proscritos e poderão ser utilizados, desde que não comprometam a ca-
racterística básica e essencial de cada \u201cprato\u201d. Ou dito de outra forma, os sotaques conti-
nuarão a existir, desde que não se enclausurem em dialetos próprios e pouco compreensíveis
para os demais interlocutores.
Enganam-se, porém, aqueles desavisados ou com intenções de impor regras inflexíveis,
com o objetivo velado (e comercial?) de cercear a liberdade de opção de cada UTI na
adoção ou não destes protocolos. Trata-se, a bem da verdade, de recomendações técnicas
elaboradas à luz do conhecimento médico-científico atualmente disponível, todavia sem a
pretensão arrogante de oferecer a melhor \u2013 ou ainda pior! \u2013 a única abordagem terapêutica
aceitável frente à determinada entidade clínico-nosológica. A Medicina é uma arte que
avança com a liberdade para criar novas alternativas. Chegar ao mesmo destino final \u2013
benefício do paciente \u2013 é perfeitamente possível, ainda que trilhando caminhos diferentes.
A fim de minimizar experiências pessoais, a AMIB tomou o cuidado de convidar represen-
tantes de diferentes UTIs Brasileiras a darem suas contribuições para o mesmo tema. Em
seguida as rotinas foram submetidas à revisão por parte de consultores com reconhecida
vivência prática em determinadas áreas da Medicina Intensiva. O próximo passo foi nova
\u201cdepuração\u201d dos textos pelos editores responsáveis. Finalmente, o texto resultante foi sub-
metido à consulta publica no site da AMIB. As contribuições recebidas foram, mais uma
vez, submetidas ao crivo