A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
65 pág.
QUESTOES DE ENEM E VESTIBULARES

Pré-visualização | Página 8 de 24

problematização de sua obra consistia no entendimento de mundo do ponto de vista social e ações humanas e suas consequências no meio. 
Está correto o contido em: 
A) I apenas. 
B) Todas. 
C) Nenhuma das assertivas. 
D) I e III apenas. 
E) I e II apenas. 
19 - Acerca do positivismo, analise a informação incorreta no seu enunciado: 
A) Tal corrente de pensamento data da primeira metade do século XIX e tem como precursor Augusto Comte. 
B) O foco de pensamento é a ciência da sociedade. 
C) Acredita-se na tendência natural de afastamento do pensamento teológico. 
D) A metafísica é criticada, visto que esta pode ser apenas um jogo de palavras que não explicam nada. 
E) A metafísica e a teologia se equiparam por não produzirem respostas palpáveis e, portanto, nenhuma sobrepuja a outra. 
20 - Assinale abaixo, qual das alternativas apresenta um dos filósofos propulsores da pedagogia histórico-crítica que despontou em meados do século XX: 
A) Max Webber; 
B) Freedrick Engels; 
C) Augusto Comte; 
D) Antonio Gramsci; 
E) Richard Rorty. 
GABARITO: 
16E 
17D 
18E 
19E 
20D
	(05/Mai)
	Itupeva - SP - Biorio - 2016
	 
	CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 
QUESTÃO 31 
"O que é? Por que é? Como é? Essas são as indagações fundamentais da atitude filosófica." Marilena Chauí 
Sendo assim, a atitude filosófica implica em: 
(A) procurar uma doutrina filosófica e pautar toda sua conduta pelas suas proposições. 
(B) desprezar as verdades de fé pela absoluta impossibilidade de atingi-las e compreendê-las. 
(C) não aceitar as coisas, situações e valores como evidentes, mas sim investigá-los para compreendê-los. 
(D) aceitar apenas o conhecimento científico como fundamento para os questionamentos dos homens. 
(E) ser cético quanto a qualquer valor e utilidade de se manter uma atitude filosófica. 
QUESTÃO 32 
O pensamento filosófico na Grécia sempre esteve vinculado ao contexto político. A filosofia se desenvolve na polis e o advento da democracia é fator proeminente para tal. Os primeiros filósofos fazem a crítica dos problemas para apontar as soluções, dentro de uma visão que apresenta um humanismo que dissolve o homem no cosmos. Os sofistas vão utilizar um enfoque mais antropológico. Surgem no período em que as relações entre filosofia e polis se estreitam ainda mais, exprimindo a situação de fato da valorização do humano. Isto é comum a toda a sofística, como também a Sócrates, seu contemporâneo. Rompendo a tradição, os sofistas se apresentam como professores da arte de bem falar, uma escola laica preparando o indivíduo para a vida pública. 
Não há unidade entre os diferentes sofistas, mas pode-se destacar, dentre os pontos comuns entre suas posições: 
(A) a dessacralização do saber e relativismo da verdade, construída no exercício da razão humana. 
(B) o predomínio do exercício pedagógico, considerado uma missão sagrada e não uma atividade profissional. 
(C) a prioridade do humano, explicado como parte do cosmos e submetido exclusivamente às suas leis. 
(D) a defesa incondicional da democracia grega, propondo a extensão da cidadania a todos, inclusive mulheres e escravos. 
(E) a criação de grandes sistemas filosóficos, abrangendo todos os aspectos do saber até então construído. 
QUESTÃO 33 
Desde Parmênides, os filósofos gregos são conduzidos pela pergunta básica: O que é o ser? A resposta a essa pergunta percorre diferentes caminhos. Na filosofia grega esse percurso culmina com Aristóteles que propõe o estudo de uma Filosofia Primeira para definir o que é o ser em última instância. Esse estudo está descrito no livro que recebe o título de Metafísica e que se seguia, em seu tratado, ao livro da Física. 
De acordo com Aristóteles, à Metafísica ou Filosofia Primeira cabe estudar: 
(A) a causa material, a matéria da qual é feito o ser e que justifica a possibilidade da transformação; a causa formal, aquilo que define sua essência; a causalidade física dos fenômenos. 
(B) o ser divino, Primeiro Motor Imóvel do mundo; os atributos gerais que determinam a essência dos seres; os princípios e causas primeiras de todos os seres existentes. 
(C) o Mundo das Ideias, que constitui o mundo inteligível dos modelos ou essências verdadeiras dos seres, das quais os seres do Mundo sensível são meras cópias imperfeitas. 
(D) a busca pelos conceitos do belo e do bom, realizada por meio de diálogos em que se procura a verdade a partir do postulado primeiro "Só sei que nada sei". 
(E) a construção das proposições na forma S é P, a forma correta de se atribuir a um termo que se designa como sujeito S um predicado P que irá determinar qual a sua essência. 
QUESTÃO 34 
No Renascimento, a filosofia rompe com as concepções medievais. Uma das características predominantes do pensamento renascentista que revela essa ruptura é: 
(A) a renovação religiosa por meio da reafirmação das revelações originárias tal como apresentada por São Tomás de Aquino e outras doutrinas medievais. 
(B) o humanismo como reconhecimento do valor do homem e a crença de que a humanidade se realizou em sua forma mais perfeita na antiguidade clássica. 
(C) o retorno à metafísica Aristotélica, como se evidencia nas teorias de Giordano Bruno, Galileu Galilei e Nicolau Maquiavel. 
(D) a prioridade da estética, que nega qualquer naturalismo uma vez que prega a imitação da arte clássica restringindo-se aos padrões já estabelecidos. 
(E) a busca de fontes históricas para justificar o poder político resultando no aparecimento das teorias do contrato social. 
QUESTÃO 35 
"Para os Suruí, Paiterei, também a onça, Mekô, era o dono do fogo. O Criador, Palop, literalmente Nosso Pai, pede ao passarinho Orobab, preto, com cauda comprida, que vá roubar o fogo para a humanidade, que passa frio e não tem como cozinhar. Para que Orobab não seja devorado de imediato, alop passa uma substância amarga no corpo do pássaro. Orobab vai, conversa com Mekô, distrai a onça, senta-se bem perto do fogo, ignorando os avisos da onça para que não queime o rabo, e chamusca suas penas, voando em fuga. Ao chegar perto dos homens, senta-se na árvore de urucum, em uma outra árvore cujo nome em português não está identificado, e por último no pau-brasil. Os Paiterei costumavam fazer fogo friccionando galhos de quaisquer dessas três árvores. Assim é que os Paiterei conseguiram o fogo, segundo contam na história do fogo." Mindlin et al., 1996: 90-91 
Mircea Eliade, autor romeno referência no estudo dos mitos, enumera as características desse tipo de discurso. Os itens abaixo discriminados permitem identificar característica do mito segundo o autor citado, EXCETO na afirmação de que: 
(A) oferece a explicação para um comportamento cultural do grupo - descreve um evento criador que produz efeito até o presente. 
(B) é uma história sagrada e, portanto, verdadeira - refere-se à realidade, e a utilização da técnica por eles usada está aí para provar sua veracidade. 
(C) é uma narrativa sobre as origens - conta a história da origem da técnica de produção o fogo. 
(D) os personagens da narrativa mítica são seres sobrenaturais - o criador Palop, a onça Mekô e o passarinho Orobab. 
(E) utiliza o antropomorfismo como forma de afirmação do primado da razão - animais falantes são racionalmente descritos. 
QUESTÃO 36 
A reflexão sobre o conhecimento na modernidade toma novas feições. No século XVII destacam-se duas correntes antagônicas. Descartes, pensador francês, conclui que o conhecimento válido é possível pela construção de cadeias de relações estruturadas a partir de ideias claras e distintas de que somos dotados. Em contraposição, Locke, filósofo inglês, afirma que nossa mente é como um papel em branco (tabula rasa) no qual se imprimem as ideias que obtemos por meio de nossas sensações. 
Pode-se dizer que esses filósofos inauguram as correntes epistemológicas conhecidas, respectivamente, como: 
(A) materialismo e empirismo. 
(B) positivismo e pragmatismo. 
(C) ceticismo e empirismo. 
(D) racionalismo e inatismo. 
(E) racionalismo

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.