AULA 3. MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS
47 pág.

AULA 3. MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS


DisciplinaAvaliação Morfofuncional752 materiais3.367 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Vitruvius 
 de 
Leonardo da Vinci (1452-1519) 
CINEANTROPOMETRIA 
Padronização das Medidas 
Pontos Anatômicos 
\u2022 A padronização e demarcação dos pontos 
anatômicos. 
\u2022 Medida mais correta e universal; 
\u2022 Pontos anatômicos \u2013 são pontos 
antropométricos de referência, ou seja, 
acidentes ósseos localizados pela palpação, 
marcados com lápis dermográfico para facilitar 
a colocação correta do instrumento de medida. 
\u2022 Sociedade Internacional para o Avanço da 
Cineatropometria - ISAK (International Society for the 
Advancement of Kinanthropometry) 
 
Sociedade Internacional para o Avanço da Cineantropometria 
 
Fundada em 1986 em Glasgow (Escócia) através de uma 
organização de indivíduos cujo esforço científico e profissional está 
relacionado à Cineantropometria (interface quantitativa entre 
estrutura humana e função), a fim de padronizar as medidas e 
reduzir o erro técnico das medidas antropométricas. 
http://www.isakonline.com 
Pontos 
Antropométricos 
de 
Referência 
Plano de Frankfurt 
Uma linha imaginária que passa pelo ponto 
mais baixo do bordo inferior da órbita 
direita (Orbitale) e pelo ponto mais alto do 
bordo superior do meato auditivo externo 
(Tragion). Essa linha deve estar paralela 
ao solo. 
\uf071 Estatura Corporal: distância entre o vértex e a região plantar. 
\uf0a7Instrumento: estadiômetro (60 a 220 cm) 
\uf0a7Precisão: 0,1 cm 
\uf0a7Vestimenta: descalço 
\uf0a7Horário da medida 
\uf0a7Procedimentos 
\uf0a7 Ler a medida durante uma apnéia inspiratória. 
\uf071 Massa corporal 
\uf0a7Instrumento: balança analógica ou digital 
\uf0a7Precisão: 100g 
\uf0a7Cuidados: tara, hora da medida, mínimo de roupa possível 
\uf0a7Procedimentos 
Medidas de Massa e Estatura corporal 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Acromial (Acromiale) 
 O avaliador deve se posicionar por trás e 
do lado direito do avaliado e apalpar ao 
longo da espinha da escápula até a 
ponta do processo acromial. É o ponto 
superior e lateral da borda do processo 
acromial, na distância média entre as 
bordas do feixe anterior e posterior do 
músculo deltóide, quando visto de lado. 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Radial (Radiale) 
 O avaliador deve apalpar, no 
sentido de cima para baixo na 
direção lateral do cotovelo direito. 
Deve ser possível sentir o espaço 
entre o côndilo do úmero e a 
cabeça do rádio. Pode-se fazer 
uma pequena rotação do 
antebraço para que haja uma 
rotação da cabeça do rádio e 
poder perceber melhor a 
localização exata do ponto. 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Meso-Umeral 
(Mid-Acromiale-Radiale) 
\u2022 É o ponto médio entre os 
pontos acromial e radial. O 
avaliador deve realizar 
uma pequena marca 
horizontal ao nível do 
ponto médio entre estes 
dois pontos, projetando 
esta marca nas faces 
posterior e anterior ao 
redor do braço. 
\u2022 Ponto estiloidal (Stylion): 
 Ponto mais distal e lateral da apófise 
estilóide do rádio. 
PONTOS ANATÔMICOS 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 É o ponto mais distal do 
dedo médio da mão, 
quando o braço e as 
mãos encontram-se 
estendidos ao longo do 
corpo. Não há 
necessidade de se fazer 
marcações. As unhas 
não devem ser 
consideradas como 
ponto de referência. 
Esta referência é 
utilizada para medir a 
Envergadura. 
Ponto Dactilóide (Dactylion) 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Subescapular (Subescapulare) 
 O avaliador irá apalpar o ângulo inferior da 
escápula com o dedo polegar esquerdo. Caso 
haja dificuldade em localizar o ângulo inferior 
da escápula, o avaliado deve, lentamente, 
tentar alcançar a região lombar da coluna 
vertebral com o braço direito. O avaliador deve, 
então, localizar o ponto e manter contato com a 
área enquanto o avaliado retorna com o braço 
para a posição correta, ou seja, braços 
estendidos ao longo do corpo e fazer a 
marcação. 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Mesoesternal: 4 espaço intercostal.Próximo a linha axilar em indivíduos 
simétricos 
1 
2 3 
4 
\u2022 Ponto Íliocristal (Iliocristale) 
\u2022 O avaliador deve localizar o ponto 
mais superior e lateral da crista ilíaca 
com a mão direita, estando o avaliado 
com o braço levemente afastado, de 
modo que não altere a tensão na 
pele. A mão esquerda é usada para 
equilibrar o corpo do avaliado, 
enquanto se localiza o ponto 
mencionado anteriormente. O ponto é 
marcado na interseção do ponto mais 
superior e lateral da crista ilíaca com 
a linha axilar média. 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Ílio-Espinhal (Iliospinale) 
\u2022 O avaliador deve apalpar a superfície 
superior do osso ilíaco e seguir 
anteriormente e inferiormente ao longo da 
crista ilíaca até a maior proeminência do 
osso ilíaco começar a seguir uma direção 
posterior (espinha ilíaca ânterior-superior). 
A marcação, então é feita, na margem 
mais inferior que o avaliador pode sentir. 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Trocantério (Trochanterion) 
ponto mais superior do trocanter maior do 
fêmur 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Tibial Lateral: ponto mais superior 
do bordo lateral da cabeça da Tíbia. 
 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Médio Trocantério Tibial-
lateral (Mid-Trochanterion-Tibial 
Lateral): ponto situado a meia distância 
entre o ponto trochanterion e o ponto 
tibial lateral. 
 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Patelar (Patellare): 
Ponto médio do bordo posterior 
e superior da patela. O bordo 
deverá ser palpado com o joelho 
estendido e relaxado e marcado 
quando o avaliador realizar uma 
flexão de joelho (passiva). 
 
 
\u2022 Ponto Inguinal: ponto situado na intersecção entre a prega 
inguinal (ângulo formado pelo tronco e a face anterior da coxa) e 
uma linha imaginária, na zona média da coxa, com origem no ponto 
patellare. Ponto marcado com o sujeito na posição sentada com o 
tronco e membros inferiores a formar um ângulo de 90°. 
 
PONTOS ANATÔMICOS 
\u2022 Ponto Maleolar (Sphyrion Tibiale): Ponto mais distal do 
maléolo mediano da tíbia. 
PONTOS ANATÔMICOS 
Circunferências ou Perímetros 
\uf0a7 Simetria e composição corporal. 
\uf0a7 Instrumento: trena antropométrica \u2013 7mm de largura e 2 metros 
de comprimento, constituída de aço ou material flexível, 
rebubinação automática e composta de uma área branca de 4 
cm antes da linha zero. 
\uf0a7 Precisão: 0,1 cm 
\uf0a7 Ponto zero por baixo da caixa para facilitar a medida. 
\uf0a7 Cuidados: 
\uf0fc Colocar a fita sobre a pele nua; 
\uf0fc Não exercer pressão excessiva e nem deixar a fita solta; 
\uf0fc Observar por um espelho se a fita está bem posicionada; 
\uf0fc Marcar, corretamente, os pontos anatômicos; 
\uf0fc Conferir as medidas. 
Circunferências ou Perímetros 
1. Pescoço \u2013 sentado ou em pé, 
menor circunferência do pescoço 
logo acima da cartilagem tireóide 
(pomo de Adão). 
2.Tórax \u2013 2.1 Ponto meso esternal 
(quarto espaço intercostal).O avaliado 
faz uma leve abdução dos ombros 
para que a fita possa passar por trás 
do tórax em um plano quase 
horizontal. A leitura é feita no final de 
uma expiração normal. 2.2 Masculino 
\u2013 passar a fita sobre a cicatriz mamilar 
e Feminino \u2013 passar a fita por baixo 
das linhas axilares. 2.3 Na altura do 
processo xifóide. 
1 
2 
Circunferências ou Perímetros 
3. Cintura - É medida no ponto mais estreito do 
tronco (mínimo). Caso não seja possível visualizar, a 
medida deverá ser tomada na altura média entre a 
última costela (10ª costela) e a crista ilíaca. Medida 
tomada de frente. 
 
4. Abdome - passar a fita sobre a cicatriz umbilical. 
Avaliador de frente para o avaliado. 
5. Quadril \u2013 passar a fita no ponto de maior 
protuberância glútea. O avaliado deverá estar