A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
anatomia do olho

Pré-visualização | Página 1 de 4

Anne Tamy Nagata 
 
 
 
 
 
 
 
 
Enucleação em paciente felino (Felis catus) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Curitiba/PR 
2012 
Anne Tamy Nagata 
 
 
 
 
 
 
Enucleação em paciente felino (Felis catus) 
 
 
 
 
 
Monografia Apresentada como requisito para 
conclusão do Curso de Pós-graduação, 
Especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de 
Pequenos Aninais, do Centro de Estudos Superiores 
de Maceió, da Fundação Educacional Jayme de 
Altavila, orientada pelo Prof. M. Sc. Masahiko Ohi 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Curitiba/PR 
2012 
AGRADECIMENTOS 
 
 
 
Aos meus pais que ajudaram, me deram suporte para realizar meu sonho de ter uma 
profissão a qual eu sou apaixonada; 
Ao meu Professor orientador Doutor Masahiko Ohi que com sua sabedoria, me 
encaminhou para o sucesso desse trabalho; 
Ao meu colega e amigo Médico Veterinário Rafael Ryosuke Ohi que também 
colaborou para elaboração desse trabalho; 
Ao meu namorado Rafael Grott de Carvalho que me proporcionou material, ajuda e 
apoio para realizar minha monografia. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RESUMO 
 
 
O olho é um órgão bastante complexo, sendo este que permite detectar a luz e transformar 
essa percepção em impulsos elétricos que são enviados até o cérebro. Sendo assim é de 
grande importância o conhecimento anatômico e sua fisiologia. Neste trabalho será realizada 
uma revisão de literatura da anatomia do olho e suas estruturas, assim como um relato de caso 
de um gato, o qual foi realizado enucleação transpalpebral devido a um trauma 
automobilístico que comprometeu a função de seu olho direito, assim como reconstrução da 
sínfise mentoniana, reposicionamento da mandíbula e orquiectomia. Houve recuperação 
completa do animal, mantendo uma boa qualidade de vida. 
 
Palavras-chave: enucleação, gato, trauma. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
LISTA DE FIGURAS 
 
 
Figura 01 – Localização anatômica das estruturas oculares ....................................................... 8 
Figura 02 – Paciente felino, macho, sem raça definida, de aproximadamente 3 anos, 
apresentando anisocoria, midríase e hifema no olho direito (a) e sangramento nasal e oral (b)
 .................................................................................................................................................. 15 
Figura 03 – Técnica de cerclagem de sínfise mentoniana em um gato .................................... 16 
Figura 04 - Técnica de enucleação transpalpebral em um cadáver de um cão ......................... 17 
Figura 05 - Radiografia em decúbito ventral do crânio, verificando a cerclagem da sínfise 
mentoniana (a), e a luxação do ramo direito da mandíbula (b) ................................................ 19 
Figura 06 - Foto do paciente no pós operatório. A – paciente no pós-operátório; B – paciente 
alguns dias após a cirurgia ........................................................................................................ 19 
Figura 07 – O paciente 7 meses depois da cirurgia de enucleação........................................... 20 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
INTRODUÇÃO ........................................................................................................................ 7 
1. REVISÃO DE LITERATURA ............................................................................................ 8 
1.1. Anatomia do olho .......................................................................................................... 8 
1.2. Globo ocular .................................................................................................................. 8 
1.2.1. Córnea......................................................................................................................... 9 
1.2.2. Esclera ........................................................................................................................ 9 
1.2.3. Coróide, Corpo ciliar e Íris ....................................................................................... 10 
1.2.4. Retina ........................................................................................................................ 10 
1.2.5. Nervo óptico ............................................................................................................. 10 
1.2.6. Conjuntiva ................................................................................................................ 11 
1.2.7. Cristalino .................................................................................................................. 11 
1.2.8. Câmaras do olho ..................................................................................................... 111 
1.2.9. Terceira pálpebra ...................................................................................................... 12 
1.2.10. Aparelho lacrimal ................................................................................................... 12 
1.2.11. Músculos dos olhos ................................................................................................ 13 
1.3. Técnica de enucleação transpalpebral ......................................................................... 13 
2. RELATO DE CASO........................................................................................................... 14 
2.1. Avaliação do paciente .................................................................................................. 14 
2.2. Procedimento para redução da Sínfise Mentoniana .................................................... 15 
2.3. Enucleação ................................................................................................................... 16 
2.4. Orquiectomia ............................................................................................................... 18 
2.5. Pós operatório .............................................................................................................. 18 
3. DISCUSSÃO ....................................................................................................................... 21 
CONCLUSÃO.......................................................................... Erro! Indicador não definido. 
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .............................. Erro! Indicador não definido.
 7 
INTRODUÇÃO 
 
O órgão da visão é bastante complexo, e depende de cada estrutura anatômica para 
ocorrer a percepção óptica completa (KONIG, 2004). 
Conforme Cunha (2008) os olhos são órgãos sensitivos, sendo protegidos pela 
estrutura óssea, muscular e cutânea, além de uma camada de foto receptores, possui também 
um sistema de lentes e nervos para a condução de impulsos dos receptores. 
São diversas as enfermidades que envolvem o bulbo ocular e seus anexos. É de 
grande importância o conhecimento anatômico e fisiológico de suas estruturas para sua 
melhor compreensão e para aplicá-las tanto na clínica cirúrgica quanto na rotina da clínica 
médica veterinária (CUNHA, 2008). 
Das cirurgias oculares, a enucleação é uma cirurgia comum, porém bastante radical 
aplicada à clínica de pequenos e grandes animais, que consiste na retirada de todo bulbo 
ocular e seu revestimento fibroso interno. A utilização do procedimento é indicada em 
diversas enfermidades como glaucomas crônicos incontroláveis, neoplasias intra-oculares, 
endoftalmite, trauma ocular grave com hemorragia (GOES, 2012), segundo