A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
APOL 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

1 - De símbolo de status, o veículo tem perdido a preferência como sonho de consumo, deixando de ser um produto e se transformando em um serviço de transporte. Uma pesquisa da empresa Prophet, realizada no Reino Unido, em 2015, revelou que 65% das pessoas entre 18 e 34 anos preferem um smartphone de última geração a um automóvel novo. “Há cinco anos se constata que o interesse pelo carro caiu”, afirma Milad Neto, gerente de desenvolvimento de negócios da consultoria americana Jato Dynamics, especializada no setor automobilístico. “No Brasil, isso já acontece.” Adaptado de. http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20160909/reinvencao-das-montadoras/411956 para fins acadêmicos. Neste sentido é importante que as montadoras de automóveis comecem a repensar quais são seus objetivos, pois:
As montadoras devem começaram a oferecer smartphones para seus clientes
Os objetivos definem como as mudanças devem ser feitas
Seus planos devem ser operacionais, táticos e estratégicos
Os objetivos especificam os estágios futuros que a organização pretende atingir
2 - Em reuniões recentes com CEOs de várias companhias grandes e globais no setor de serviços financeiros, bens industriais e setores de produtos de consumo, se pode observar que muitos líderes corporativos estão cansados de seus processos de planejamento estratégico. Há um consenso geral de que 97% desses esforços são uma perda de tempo, além de roubar a organização de uma energia essencial para a empresa (os 97% aos quais eles chegaram não são um dado de informação exata, mas proporcionam a você uma ideia bem apurada de como eles se sentem). Se pode observar que enquanto a natureza da estratégia se transformou, os processos de planejamento não mudaram. Uma das razões é que este processo não foca realmente em estratégia. A maioria desses processos tornaram-se conversas sobre orçamentos e alocação de recursos, e não estratégia. Há pouco debate sobre a definição do negócio e pouco tempo perguntando o que é o mercado, como ele está evoluindo e quais produtos e serviços estão em alta ou não. E assuntos mais insurgentes sempre parecem estar à margem – até que eles não estejam! Por exemplo, adiou-se a discussão sobre a China, porque sempre se pensou que eles [os competidores chineses] estivessem trabalhando apenas com produtos de menor valor agregado. Agora eles são os principais competidores na Europa. Adaptado de http://revistapegn.globo.com/Dia-a-dia/noticia/2015/10/por-que-97-do-seu-planejamento-estrategico-e-perda-de-tempo.html para fins acadêmicos. Observando a situação é possível afirmar que, em termos de planejamento estratégico, as organizações precisam:
Observar somente as questões sobre orçamento
Visar seu desenvolvimento e ajuste, buscando vantagem competitiva
Entender que somente a China é competidora internacional importante
Manter os processos de planejamento do jeito que sempre foram
3 - Menos de duas horas depois de a Polícia Federal deflagrar a operação Carne Fraca os oito executivos das mais altas patentes da BRF já estavam na sala principal de reuniões da companhia, em São Paulo. O objetivo era definir um plano de ação para estancar o sangramento público da reputação da empresa, acusada de praticar corrupção para ter seu processo de fiscalização sanitária afrouxada pelos agentes do Ministério da Agricultura. Todos falavam rápido. A cada minuto ali, milhares de comentários negativos e piadas jocosas sobre a empresa, bem como sobre a rival JBS, inundavam as redes sociais – tornando a situação mais complicada e a contraofensiva cada vez mais difícil. O senso de urgência, no caso da operação Carne Fraca, gerou resultado quase que imediato. Em pouco mais de 20 minutos, o maior plano de ação da história da BRF estava pronto. Antes mesmo de deixarem a sala, os executivos decidiram criar um comitê de gestão de crise. Convocaram para este comitê a agência de publicidade que presta serviços à BRF, a agência de relações públicas e os escritórios de advocacia que dão suporte jurídico à empresa e chamaram os mais experientes diretores e funcionários de alto escalão da BRF. Por isso, logo depois da criação do comitê, foi colocada no ar uma página na internet com uma extensa carta de esclarecimento sobre o escândalo. De forma sincronizada, uma equipe respondia os comentários dos consumidores nas redes sociais, uma estrutura foi montada para atender a imprensa brasileira e internacional e, de forma incessante, os funcionários da BRF escalados pela cúpula entravam em contato com fornecedores, clientes e investidores de forma a tentar reverter a propagação da imagem negativa criada naquele momento. Adaptado de http://www.istoedinheiro.com.br/o-contra-ataque-de-brf-e-jbs/ para fins acadêmicos. Em relação ao tipo de plano criado pelo pessoal da JBS, observe as seguintes afirmações:
I. Este plano de ação teve abrangência estratégica
II. Este plano de ação foi de médio prazo, quanto ao seu horizonte temporal.
III. Este plano de ação foi temporário, quanto à sua permanência
Agora assinale a opção correta:
Somente a afirmação II é correta
Somente as afirmações I e II são corretas
Somente as afirmações I e III são corretas
As afirmações I, II e III são corretas
4 - O Google realiza um programa de aceleração de startups de países emergentes (Launchpad Accelerator). Pequenas empresas de vários países são selecionadas para receber mentoria de especialistas do Google e de investidores do Vale do Silício durante duas semanas para desenvolver os seus negócios. Os especialistas do Google em desenvolvimento de startups dão dicas de como planejar e estabelecer uma operação de sucesso. Dentre suas recomendações deve-se observar que uma empresa geralmente nasce de uma necessidade. Para abrir uma startup, é importante identificar o problema que deve ser resolvido e atentar para que esta demanda seja primeiramente regional, ou seja, a sua ideia deve ser relevante para a cidade ou país onde você mora. Apesar da regionalização, todas as ideias por trás das startups escolhidas pelo Google para o projeto têm alcance global, pois restringir a atuação a apenas um país, avaliam os especialistas, é aumentar a chance de "morrer na praia". Abrir startups e fazê-las crescer pode ser um problema em países burocráticos como o Brasil. Na visão do criador do programa do Google, o empreendedor é impaciente e ansioso por natureza e por causa disso não deve esperar condições perfeitas de negócios. Se o país onde você vive não está preparado para suportar o seu projeto, busque outro mercado. Este conselho corrobora a importância de pensar globalmente. Adaptado de https://olhardigital.com.br/pro/noticia/7-licoes-do-google-para-fazer-uma-startup-decolar/69934 para fins acadêmicos. Observando em especial a questão do ambiente externo e, mais especificamente, a disfunção burocrática brasileira em temos de análise SWOT, observe as seguintes afirmações:
I. A excessiva burocracia no Brasil é uma oportunidade para a startup pensar globalmente
II. A excessiva burocracia no Brasil é uma ameaça, pois o empreendedor pode não esperar pelas condições perfeitas para iniciar seu negócio
III. A excessiva burocracia no Brasil é uma força da startup, visto ser uma questão interna à empresa.
Agora assinale a opção correta:
Somente a afirmação I é correta
Somente as afirmações I e II são corretas
Somente as afirmações I e III são corretas
As afirmações I, II e III são corretas
5 - A blitzkrieg alemã foi um dos desenvolvimentos mais chocantes e intimidadores da tradição de guerra moderna. No início da Segunda Guerra Mundial, colunas de tanques panzer invadiram a Polônia, Holanda, Bélgica e França com resultados devastadores e fraca oposição. Na maioria dos casos, os comandantes confrontados pelos alemães simplesmente se renderam ao invés de encarar um monstro visto como invencível e infatigável. Enquanto viajava para uma assembleia improvisada em Malta, o general norte-americano fez um anúncio: ele não iria aceitar mais essa timidez vacilante. Finalmente, os aliados puderam ver a