37 pág.

MATERIAL ESTACIO

Disciplina:Projeto de Fábrica e Layout390 materiais1.474 seguidores
Pré-visualização3 páginas
PROJETO DE FÁBRICA E LAYOUT

Prof. Ricardo Ramos

Msc Engenharia de Produção

EMENTA

 Planejamento de processos produtivos e os
princípios e aplicações de planejamento
programação e controle de uma fabrica.
Conceitos, metodologias e ferramentas para
elaboração da disposição das unidades de
trabalho de modo a permitir rápida e eficiente
operacionalização.

OBJETIVO GERAL

 - Desenvolver uma visão integrada do processo de
planejamento e desenvolvimento de uma estrutura de
fábrica, proporcionando um fluxo de comunicação
entre as unidades de maneira eficiente eficaz e efetiva.

 - Criar mecanismos para utilização da área disponível
na empresa, com um fluxo de trabalho eficiente e de

 fácil coordenação, resultando na redução da fadiga do
funcionário no desempenho da tarefa e do
equipamento por ele utilizado.

 - Implantar um processo de flexibilidade nas
modificações tecnológicas.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 - Oferecer aos alunos proposta de trabalhos que impliquem em

níveis adequados de desafio, ao incluírem um número dosado com
certo cuidado de restrições de projeto a serem simultaneamente
observadas.

 - Contribuir para que os alunos sejam capazes, ao término do ano
letivo, de desenvolver projetos de baixa e média complexidade com
relativa proficiência.

 - Desenvolver o habito da leitura sobre projetos e metodologias
vitoriosas.

 - Propiciar aos alunos o conhecimento do desenvolvimento de um
projeto de fábrica com todos os passos necessários para a venda
deste projeto a um cliente.

 - Incentivar, sempre que possível, visitas a plantas de bom porte,
desenvolvendo o senso critico e analítico do aluno.

MÉTODO DE ENSINO

Em termos pedagógicos, esta disciplina será composta de:
• Aulas expositivas - Exposição de conteúdos

ministrados pelo professor em sala de aula: exposições
dialogadas, exercícios e estudos dirigidos.

• Trabalhos Individuais ou em Grupos - Serão
constituídos de exercícios e/ou respostas de
questionários e sinopses de aula que deverão ser
entregues conforme os prazos estipulados.

• Prova Escrita - Prova escrita sobre o conteúdo
ministrado.

• Trabalho Final - Apresentação escrita e oral e um
trabalho na área da disciplina (A DEFINIR)

DEFINIÇÕES

 Segundo Muther (1986) e Slack, Chambers e Johnson (2002), o arranjo físico ou
layout pode ser definido como o estudo do posicionamento relativo dos recursos
produtivos, homens, máquinas e materiais, ou seja, é a combinação dos diversos
Equipamentos/máquinas, áreas ou atividades funcionais dispostas
adequadamente. Decide-se onde colocar todas as instalações, máquinas
equipamentos e pessoal da produção, preocupando-se com o posicionamento
físico dos recursos de transformação, determinando a forma e a aparência desta
unidade produtiva, e também o fluxo dos recursos transformados através das
operações.

 É frequentemente uma atividade difícil e de longa duração por causa das
dimensões físicas dos recursos de transformação movidos e podem afetar o fluxo
dos materiais e pessoas, o que poderá acarretar maiores ou menores custos e
eficácias da produção (SLACK; CHAMBERS; JOHNSON, 2002). Um erro pode
produzir padrões de fluxo longos e confusos, estoque de materiais, filas de clientes
formando-se ao longo da operação, inconveniência para os clientes, tempos de
processamento longos, operações inflexíveis, fluxo imprevisíveis e altos custos.

OBJETIVOS DE UM BOM
PROJETO DE FÁBRICA/LAYOUT

I. Criar um “sistema produtivo” (manufatura + logística)
ágil, produtivo e com o menor custo operacional possível
dentro da estratégia de atuação da empresa.

II. Incrementar a produção, reduzindo as demoras, manuseios
e tempos de “manufatura” (menor demora e distância) e
“logístico” como um todo (eficiência “externa” –
fornecedores e clientes);

III. Maior utilização de equipamentos, mão-de-obra e serviços
(reduzindo distâncias e tempos improdutivos);

IV. Aumentar a moral e satisfação no trabalho;
V. Reduzir os riscos para os colaboradores;
VI. Melhorar a comunicação (visual, sistêmica, etc);
VII. Reduzir estoques.

Integração Eficiente

Layout Desorganizado

Layout Clean

 VOLUME-VARIEDADE

 O fluxo do trabalho deve ser racional de forma a propiciar que os deslocamentos,
sejam de pessoas ou materiais, quando necessários ocorram por distâncias
reduzidas. Conforto e segurança também devem ser proporcionados aos
trabalhadores no estudo do layout.

 Basicamente, a configuração do sistema de produção pode assumir uma das

seguintes orientações básicas:
(a) sistemas orientados a processos (produção intermitente), caracterizados por baixo
volume, alta variedade, fluxo de materiais intermitente, máquinas universais, emprego
intensivo de mão-de-obra. CUSTOMIZAÇÃO
(b) sistemas orientados a produtos (produção contínua), caracterizados por alto
volume, baixa variedade, fluxo de materiais contínuo, máquinas especiais, aplicação
intensiva de capital. PRODUTOS DE PRATELEIRA

 VOLUME-VARIEDADE

A composição de volume-variedade indica diferentes tipos de processos produtivos

• Processos de Projeto
– Envolvem produtos discretos, bastante customizados;
– Baixo volume e alta variedade;
– Baixo grau de repetição: a maior parte dos trabalhos tende a ser única.

• Processos de Jobbing
– Baixo volume- alta variedade;
– Característica principal: cada produto deve compartilhar os recursos da operação com outros;

 Ex: serviços de técnicos especializados (restauradores de móveis, alfaiates, gráfica)
– Baixo grau de repetição.

• Processos de Lotes ou Bateladas
– Cada parte da operação tem períodos em que se está repetindo, enquanto o “lote” está sendo

processado;
– Ex: produção de alimentos congelados; manufatura da maior parte das peças de conjuntos

montados em massa, como carros e a maior parte das roupas.

Processo de Projeto – Estaleiro Naval

Processo de Projeto – Construtoras

Processo de Jobbing (Job Shop) – Atelier
de Alfaiataria

Processo de Lotes ou Bateladas – Fábrica
de Autopeças

Processo de Produção em Massa – Fábrica
de Automóveis

 VOLUME-VARIEDADE

• Processos de Produção em massa
– Produzem bens em alto volume e variedade relativamente

estreita;
– Ex: fábrica de automóveis; maior parte dos fabricantes de bens

duráveis.
– Nas operações em massa as diferentes variantes de um produto

não afetam o processo básico de produção.

• Processos Contínuos
– Grande volume e baixa variedade;
– Operam por períodos e tempo mais longo;
– Muitas vezes estão associados a tecnologias relativamente

inflexíveis, de capital intensivo, com fluxo altamente previsível.
– Ex: refinarias de petróleo, siderúrgicas e algumas fábricas de

papel.

UNIDADE 1 - PROJETO DE FÁBRICA

DEFINIÇÃO

 Um “projeto total” no empreendimento é
chamado “projeto de fabrica” ou “plant design”.

 Abrange as idéias: da aplicação do capital, do

planejamento das finanças, da lcalização da fabrica
e do planejamento necessário ao levantamento
dos equipamentos a serem utilizados.

 Arranjo Físico ou Layout e o estudo da disposicao

das instalacoes industriais em um espaco (somente
um dos itens do plant design).

ESCOPO (conteúdo) DE UM PROJETO DE
FÁBRICA

Quando se analisa um projeto de fabrica, estudam-se os seguintes itens:
• ƒƒlevantamento do capital;
• ƒƒprojeto do produto;
• ƒƒestudo de mercado e previsão de vendas;
• ƒƒestudo e seleção dos processos produtivos;
• ƒƒdecisão de comprar ou fazer;
• ƒdimensionamento da fábrica e de sua capacidade produtiva;
• ƒƒescolha de faixa de concorrência;
• ƒƒlocalização da indústria;
• ƒƒarranjo físico;
• ƒƒestudo do edifício industrial;