A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
32 pág.
42   Circulação

Pré-visualização | Página 18 de 19

líquida de O2 e CO2 é para den-
tro ou para fora dos capilares nos tecidos e próximos aos 
alvéolos? Explique.
 2. Como o efeito Bohr auxilia no fornecimento de O2 para teci-
dos muito ativos?
 3. E SE. . .? Um médico pretende administrar bicarbonato 
(HCO3
2) a um paciente que está com a respiração acele-
rada. O que o médico está supondo a respeito da situação 
química do sangue do paciente?
Ver respostas sugeridas no Apêndice A.
� Foca-de-Weddell
42 Revisão do capítulo
RESUMO DOS CONCEITOS-CHAVE
CONCEITO 42.1
Os sistemas circulatórios conectam as superfícies de 
trocas com células em todo o corpo (p. 916-920)
 d Nos animais com planos corporais simples, a cavidade gastrovas-
cular medeia as trocas entre o ambiente e as células que podem 
ser alcançadas por difusão. Como em distâncias longas a difusão é 
lenta, os animais mais complexos têm um sistema circulatório que 
movimenta o líquido entre as células e os órgãos que realizam as 
trocas com o ambiente. Os artrópodes e a maioria dos moluscos 
apresentam um sistema circulatório aberto, no qual a hemolinfa 
banha os órgãos diretamente. Os vertebrados têm um sistema cir-
culatório fechado, no qual o sangue circula em uma rede fechada 
de bombas e vasos.
 d O sistema circulatório fechado dos vertebrados consiste em san-
gue, vasos sanguíneos e um coração com duas a quatro câmaras. 
O sangue bombeado por um ventrículo cardíaco passa para as ar-
térias e, então, para os capilares, locais de trocas químicas entre o 
sangue e o líquido intersticial. As veias trazem o sangue de volta 
dos capilares para um átrio, que transfere o sangue para um ven-
trículo. Os peixes ósseos, raias e tubarões têm uma única bomba 
em sua circulação. Os vertebrados com respiração aérea têm duas 
bombas combinadas em um coração simples. As variações no nú-
mero e separação dos ventrículos refletem adaptações a diferentes 
ambientes e necessidades metabólicas.
 ? Com relação à distância percorrida, à direção percorrida e à força 
motriz, como o fluxo de um líquido em um sistema circulatório fechado 
difere do movimento de moléculas entre células e o seu ambiente?
CONCEITO 42.2
Os ciclos coordenados de contração cardíaca acionam 
a circulação dupla nos mamíferos (p. 920-923)
 d O ventrículo direito bombeia o sangue para os pulmões, onde ele 
capta O2 e libera CO2. O sangue rico em oxigênio (arterial) proce-
dente dos pulmões, entra no átrio esquerdo do coração e é bombe-
ado para os tecidos do corpo pelo ventrículo esquerdo. O sangue 
retorna ao coração pelo átrio direito.
Coração
Células 
epiteliais 
alveolares
CO2 O2
Capilares 
alveolares
Capilares
sistêmicos
Ar expirado Ar inspirado
Espaços 
alveolares
Veias 
pulmonares
Artérias 
sistêmicas
Veias 
sistêmicas
Tecidos do
corpo
Artérias 
pulmonares
O2CO2
© Pearson Education, Inc.
 d O ciclo cardíaco, uma sequência completa do bombeamento e 
preenchimento do coração, consiste em um período de contração, 
denominado sístole, e um período de relaxamento, denominado 
diástole. O funcionamento do coração pode ser avaliado pela me-
dição da pulsação (número de vezes que o coração bate por minu-
to) e do débito cardíaco (volume de sangue bombeado por cada 
ventrículo por minuto).
 d O batimento cardíaco se origina com impulsos no nodo sinoatrial 
(SA) (marca-passo) do átrio direito. Eles desencadeiam a contração 
atrial e são retardados no nodo atrioventricular (AV); a seguir, são 
conduzidos por ramos do feixe e fibras de Purkinje, desencadeando 
a contração ventricular. O sistema nervoso, os hormônios e a tem-
peratura corporal afetam a atividade do marca-passo.
 ? Que mudanças no funcionamento cardíaco você poderia esperar 
após a substituição cirúrgica de uma válvula defeituosa?
CONCEITO 42.3
Os padrões de pressão e de fluxo arteriais refletem a 
estrutura e a organização dos vasos sanguíneos 
(p. 923-927)
 d Os vasos sanguíneos têm estruturas bem adaptadas às funções. 
Os capilares apresentam diâmetros estreitos e paredes finas que fa-
cilitam as trocas gasosas. A velocidade do fluxo sanguíneo é menor 
nos leitos capilares como consequência de sua grande área total em 
secção transversal. As artérias contêm paredes elásticas espessas 
que mantêm a pressão sanguínea. As veias contêm válvulas uni-
direcionais que contribuem para o retorno do sangue ao coração. 
A pressão sanguínea é alterada por mudanças no débito cardíaco e 
por constrição variável das arteríolas.
 d O líquido vaza para fora dos capilares e é devolvido ao sangue pelo 
sistema linfático, que também atua na defesa contra infecções.
 ? Se você colocasse seu antebraço sobre a sua cabeça, como mudaria 
a pressão sanguínea nesse braço, caso ela ocorresse? Explique.
CONCEITO 42.4
Os componentes sanguíneos atuam nas trocas, no 
transporte e na defesa (p. 928-933)
 d O sangue total consiste em células e fragmentos celulares (plaque-
tas) suspensos em uma matriz líquida denomina plasma. As pro-
teínas plasmáticas influenciam o pH do sangue, a pressão osmótica 
e a viscosidade; elas atuam também no transporte de lipídeos, na 
imunidade (anticorpos) e na coagulação sanguínea (fibrinogênio). 
Os eritrócitos, ou glóbulos vermelhos, transportam O2. Cinco ti-
pos de leucócitos, ou glóbulos brancos, atuam na defesa contra 
microrganismos e substâncias estranhas no sangue. As plaquetas 
atuam na coagulação do sangue, uma cascata de reações que con-
verte o fibrinogênio plasmático em fibrina.
 d Uma diversidade de doenças prejudica o funcionamento do siste-
ma circulatório. Na anemia falciforme, um tipo aberrante de he-
moglobina altera a forma e a função de eritrócitos, provocando o 
bloqueio de vasos sanguíneos pequenos e um decréscimo na capa-
cidade de transporte de oxigênio pelo sangue. Na doença cardio-
vascular, a inflamação do revestimento arterial aumenta o depósito 
de lipídeos e células, resultando no potencial de dano ao coração ou 
ao cérebro, com ameaça à vida.
 ? Na ausência de infecção, que porcentagem de células do sangue 
humano são leucócitos?
CONCEITO 42.5
As trocas gasosas ocorrem através de superfícies 
respiratórias especializadas (p. 933-938)
 d Em todos os locais de trocas gasosas, um gás passa por difusão 
líquida de onde sua pressão parcial é mais alta para onde ela é mais 
baixa. O ar tem maior tendência a realizar trocas gasosas do que a 
água, pois apresenta conteúdo maior de O2, além de densidade e 
viscosidade mais baixas.
 d A estrutura e a organização das superf ícies respiratórias diferem 
entre as espécies animais. As brânquias são evaginações da super-
f ície do corpo especializada para trocas gasosas na água. A eficácia 
das trocas gasosas em algumas brânquias, incluindo as dos peixes, 
é aumentada por ventilação e por troca por contracorrente entre 
o sangue e a água. As trocas gasosas em insetos dependem de um 
sistema traqueal, uma rede ramificada de tubos que trazem O2 di-
retamente para as células. As aranhas, os caracóis e a maioria dos 
vertebrados terrestres têm pulmões internos. Nos mamíferos, o ar 
inspirado pelas narinas passa pela faringe até a traqueia, brônquios, 
bronquíolos e alvéolos sem saída, onde ocorrem as trocas gasosas.
 ? Por que a altitude quase não tem efeito sobre a capacidade de um 
animal em livrar-se do CO2 por meio da troca gasosa?
CONCEITO 42.6
A respiração ventila os pulmões (p. 938-940)
 d Os mecanismos de respiração variam substancialmente entre os 
vertebrados. Um anf íbio ventila seus pulmões por respiração com 
pressão positiva, que força a passagem do ar pela traqueia. As aves 
utilizam um sistema de sacos de ar que atuam como foles, para 
manter o ar fluindo ao longo dos pulmões em um único sentido, 
impedindo a mistura do ar que chega com o que sai. Os mamíferos 
ventilam seus pulmões por respiração com pressão negativa, que 
puxa o ar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.