8 pág.

Gestao de riscos

Disciplina:Gestão de Riscos Financeiros239 materiais1.366 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Gestao de riscos

	
	Princípio básico de controle de risco de mercado de uma carteira de ativos é:

	

	

	
	 
	Manter constante o valor da carteira, uma vez que o objetivo são ganhos no longo prazo;

	
	 
	Medir e controlar a exposição da carteira, uma vez que a volatilidade do mercado não é controlável;

	
	
	Medir e controlar a volatilidade da carteira, uma vez que a exposição ao mercado não é controlável;

	
	
	Aumentar o número de operações da carteira, através de operações de bolsa, câmbio e juros, pois a correlação diminui pela diversificação;

	
	
	Controlar o nível de provisão e perdas da carteira para compensar os ganhos no curto prazo.

		Volatilidade de resultados não esperados ou estimativa para as possíveis perdas de uma instituição financeira, devido às incertezas que envolvem suas atividades diárias.¿ Qual das alternativas abaixo apresenta o termo que corresponde ao conceito acima?

	

	

	
	
	Variação

	
	 
	Dúvida

	
	
	Retorno

	
	
	Desvio padrão

	
	 
	Risco

		É incorreto dizer sobre gerenciamento de riscos:

	

	

	
	
	É necessária a fixação de limites e avaliação de desempenho dos operadores, avaliando a alocação de recursos e identificação de áreas com maior potencial de retorno por unidade de risco;

	
	 
	Não é necessária a transparência interna das políticas e procedimentos em relação ao controle de risco já que os funcionários não devem achar brechas e espaços para aumentar o risco das carteiras.

	
	
	A incorreta gestão de riscos pode ser muitas vezes pior, pois pode levar à falsa sensação de segurança e controle das posições da carteira

	
	
	É muitas vezes necessário sob o ponto de vista da regulamentação a que está sujeita a instituição detentora da carteira, uma vez que os riscos podem levar à quebra de todo um mercado financeiro;

	
	
	O nível de exposição da carteira é uma informação gerencial necessária à alta gestão;

		Sobre o risco de um ativo podemos afirmar:

	

	

	
	
	Quanto maior o risco de um determinado ativo em relação a outro ativo, é necessário que o retorno obtido por este ativo seja maior.

	
	
	O risco sistemático de uma carteira pode ser totalmente eliminado pela diversificação;

	
	 
	A diversificação de um carteira feita através da correlação negativa dos ativos elimina totalmente o risco;

	
	
	O risco sistemático de um ativo é o risco intrínseco;

	
	 
	O risco não sistemático de um determinado ativo não influencia os demais ativos do portfólio, não sendo possível a sua eliminação pela diversificação;

		Antes de implementarmos qualquer Sistema de Gerenciamento de Risco, em uma corporação financeira, é necessário, primeiramente:

	

	

	
	
	definir os responsáveis por cada plano de ação da organização.

	
	
	identificar a taxa de retorno para cada um dos projetos dessa organização.

	
	 
	identificar os tipos de risco a que ela está exposta.

	
	
	definir o limite orçamentário para assumir riscos.

	
	 
	Identificar seus principais concorrentes e suas estratégias.

		É INCORRETO dizer sobre risco de mercado:

	

	

	
	 
	Depende diretamente do risco soberano e das relações do País com o mercado externo;

		Não é considerado como risco de mercado:

	

	

	
	
	Risco bursátil;

	
	
	Risco de câmbio;

	
	
	Risco de commodities

	
	 
	Risco de taxa de juros;

	
	 
	Risco soberano;

		Uma aposta mal sucedida feita em uma determinada ação na bolsa de valores é exemplo de:

	

	

	
	 
	Risco de mercado;

	
	
	Risco Soberano;

	
	 
	Risco operacional;

	
	
	Risco de crédito;

	
	
	Risco de crédito

		o adquirir um ativo com valor de beta menor do que um, o investidor espera:

	

	

	
	 
	Maior rentabilidade que a carteira do mercado com maior risco.

	
	
	Reduzir o risco dos demais ativos de sua carteira.

	
	
	Obter maior rentabilidade que o mercado com o mesmo risco.

	
	
	Não espera nada, pois o beta é sempre maior que 1.

	
	 
	Menos rentabilidade que o mercado pois está correndo menos risco

		Uma carteira é formada, em proporções iguais, por duas ações A e B que apresentam os seguintes resultados separados: Retorno Esperado (média) Risco (desvio-padrão) Ação A 12% a.a. 18% a.a. Ação B 24% a.a. 26% a.a. Se as ações apresentarem correlação perfeita positiva, o retorno esperado e o risco da carteira serão respectivamente, iguais a:

	

	

	
	 
	36% a.a. e 22% a.a.;

	
	
	18% a.a. e 44% a.a

	
	
	36% a.a. e 44% a.a.;

	
	 
	18% a.a. e 22 % a.a.;

	
	
	15% a.a. e 25% a.a..

		Sobre o coeficiente beta de uma ação, assinale a alternativa incorreta:

	

	

	
	 
	Se o beta for menor que 1, qualquer remuneração acima da taxa livre de risco é interessante ao investidor.

	
	
	O coeficiente beta pode ser determinado por técnicas estatísticas simples, como a regressão;

	
	
	O coeficiente beta é uma medida do risco sistemático de uma ação;

	
	
	O beta da carteira de mercado é sempre igual a 1,0

	
	
	Ações com beta superior ao da carteira de mercado pode ser dito um investimento de cunho agressivo;

	

		ual o objetivo do Coeficiente Beta na avaliação de uma carteira?

	

	

	
	 
	Medir a sensibilidade das taxas de retorno de um portfólio ou de um título individual em relação aos movimentos do mercado.

		 correlação entre os retornos de dois ativos mede a intensidade com a qual eles estão associados. Podemos afirmar que:

	

	

	
	 
	A correlação entre os retornos de dois ativos pode ser positiva ou negativa, no intervalo entre -1 e +1;

		m um diagrama retorno x risco, para um dado retorno, o risco de uma carteira formada por dois ativos:

	

	

	
	 
	Permanece o mesmo qualquer que seja a correlação entre eles;

	
	
	Independe da correlação entre eles;

	
	 
	Diminui à medida que a correlação entre eles também diminui;

		Em relação ao Índice de Sharpe pode-se dizer que:

	

	

	
	 
	Revela a performance do fundo em relação ao seu benchmark;

	
	
	Indica o prêmio marginal em relação ao risco de mercado;

	
	 
	Revela o prêmio oferecido por um ativo para cada percentual adicional de risco assumido;

		Sobre o beta podemos afirmar que:

	

	

	
	 
	Representa a sensibilidade de um ativo em relação aos movimentos do retorno do portfólio de mercado.

		Um investidor comprou uma opção de compra da PETR por R$ 3,20 com preço de exercício de R$ 68,00 quando o valor a vista era R$ 70,00. Podemos afirmar:

	

	

	
	 
	O titular terá um lucro de R$ 0,80 se ação estiver valendo R$ 72,00 no vencimento.

		O exercício das opções depende da vontade:

	

	

	
	 
	do lançador

	
	
	do vendedor

	
	 
	do titular

		"Constituem o instrumento do mercado mais eficaz para eliminar riscos da variação de preços dos bens econômicos, permitindo a permuta desses riscos". O texto acima refere-se a(o)

	

	

	
	
	Ações

	
	 
	Duplicatas

	
	 
	Derivativos

		ual das alternativas abaixo NÃO representa uma modalidade de mercado onde não são negociados derivativos?

	

	

	
	
	Mercado a Termo

	
	
	Mercado de Opções

	
	
	Mercado de Swaps

	
	 
	Mercado de Ações

		Como é chamo o Preço que o titular deve pagar ao lançador pelo ativo-objeto, se o primeiro exercer o seu direito adquirido na compra de uma opção?

	

	

	
	
	Preço de Compra

	
	 
	Preço de Exercício

		ual das alternativas abaixo NÃO representa um exemplo de modalidade de Mercado Futuro?

	

	

	
	
	Mercado a Termo

	
	 
	Mercado Primário