ATENÇÃO

Disciplina:Psicologia e Processos Básicos I8 materiais59 seguidores
Pré-visualização3 páginas
FUNÇÕES PSÍQUICAS

Guimarães rosa disse um dia... “não convém fazer escândalo de começo; só aos poucos é que o escuro é claro”.

Psicopatologia é a ciência que estuda as anormalidades psíquicas do ser humano.
Através da caracterização das funções psíquicas, distinguimos os principais quadros clínicos das diversas síndromes mentais, valendo-nos desses parâmetros para a adoção da conduta terapêutica mais adequada.

Exame do estado mental Tem relação com três disciplinas:
A Psiquiatria é a parte da medicina responsável pela saúde mental do ser humano, uma das medicinas mais complexas, a psiquiatria estuda, realiza prevenções, diagnostica trata as doenças que atacam nosso sistema central que é o cérebro e também realiza a reabilitação de pacientes que sofreram de doenças mentais.
Psicologia é uma ciência que estuda o comportamento humano e animal e os processo mentais (razão, sentimentos, pensamentos, atitudes). O corpo e a mente são estudados pela psicologia de forma integrada e não separadamente.

Neurologia é o ramo da medicina especializado no estudo do sistema nervoso (central e periféricos). A neurologia também estuda as doenças do sistema nervoso e as relações e suas relações com as outras partes do corpo humano.
A neurologia estuda e trata diversas patologias relacionadas ao sistema nervoso. Entre estas doenças, podemos citar:
- Dores de cabeça (cefaléia)
- Epilepsia
- Distúrbio do sono
 

Podemos também fazer o Exame do estado mental neuropsicológico Inclui diversos testes padronizados de consultório que podem ser usados para avaliar sistematicamente o surgimento sutil de transtornos cognitivos nos pacientes Demências Transtornos relacionados a uso de drogas Problemas médicos que levam a delirium, doenças degenerativas, etc.
 Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais - Paulo Dalgalarrondo
A► atenção: Hipervigil (vigilância) e Hipotenaz (tenacidade)
S► Senso percepção: alucinações visuais
M► Memória: Passada/ Recente/ Imediata
O► Orientação: autopisquica e alopsiquica
C► Conduta: irritabilidade/ agressividade/ insônia
P► Pensamento: interrupções do pensamento/ fugas de 	ideia, perseguição e místicas/ delirantes
L► Linguagem: Logorréia (compulsão para falar) ou taquilália (velocidade de fala)
I ► Inteligência: dentro da média/ retardo
A► Afetividade (afeto): labilidade afetiva (mudança emocional) / irritabilidade
C► Consciência: lúcida/ obnubilada
 
Interrupção: bloqueios de pensamento. Quando o pensamento fica muito desorganizado ou fragmentado, a fala torna-se incoerente e incompreensível.
 PATOLOGIA DAS FUNÇÕES PSÍQUICAS

 ALTERAÇÕES DA

Blue (Moby dick), Jackson Pollock, 1943

 A ATENÇÃO
direção da consciência; uma espécie de farol; portanto, a atenção está intimamente vinculada á consciência;

A mobilidade e a flexibilidade (concentração dosada com amplificação) são características importantes para o bom desempenho da atenção:

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

Portanto, há um forte vínculo entre a atenção e a consciência
 “O denominador comum de todos os transtornos da consciência é a diminuição ou a perda das capacidades de vigilância e reflexão. Todo déficit da capacidade de vigilância comporta a existência de um transtorno da consciência.”
 (ALONSO-FERNANDEZ, F. Fundamentos de la psiquiatria actual. Madri: Paz Montalvo, 1972, p. 405)

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

O CAMPO DA ATENÇÃO
“Chama-se ‘campo da atenção’ a área de ação que o ato intencional delimita em relação ao restante dos conteúdos da consciência. Nesse espaço subjetivo, distinguem-se o campo de objeto e o campo de força. (PAIM, Isaías. Curso de psicopatologia, p. 167)

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

O CAMPO DA ATENÇÃO
 Quando a pessoa se encontra diante de uma multiplicidade de objetos, a atenção está dispersa e os diferentes objetos de atenção recebem pequenas quantidades de energia e alcançam um grau médio de conscientização.

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

O CAMPO DA ATENÇÃO
Mas, ao concentrar a atenção em um único objeto, toda a energia se orienta no sentido do mesmo, e o restante, de uma zona obscura. No entanto, no objeto em que se concentrou a atenção se descobre uma infinidade de pormenores que haviam passado despercebidos quando se achava imerso no conglomerado.” (PAIM, Isaías. Curso de psicopatologia, p. 167)

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

CONCEITOS DE ATENÇÃO
 Paulo Dalgalarrondo Atenção é o estado de concentração da atividade sobre determinado objeto. Ela implica em abdicar de algumas coisas para lidar eficazmente com outras.

Andrew Sims Atenção é a quantidade de esforço exercido para focalizar certas porções de uma experiência, a capacidade para manter o foco em uma atividade.

Luiz Miranda Atenção é uma instância psicológica disciplinadora de todos os processos mentais e que excede em muito o âmbito da cognição, abrangendo todos os processos mentais, e devendo, por isso, ser considerada atributo integrativo da consciência. Não deve ser desvinculada do restante do psiquismo.

Prestar atenção é focalizar a consciência, concentrando os processos mentais em uma única tarefa principal e colocando as demais em segundo plano.

ATENÇÃO

Outra definição de atenção feita por Cohen; Salloway; Zawachi, 2006 é que a atenção se refere ao conjunto de processos psicológicos que torna o ser humano capaz de selecionar, filtrar e organizar informações em unidades controláveis e significativas. Os termos “consciência” e “atenção” estão estreitamente relacionados, pois a determinação do nível de consciência é essencial para avaliação da atenção

ATENÇÃO

DOIS TIPOS BÁSICOS DE ATENÇÃO
ATENÇÃO VOLUNTARIA: que exprime concentração ativa intencional da consciência sobre um objeto;
ATENÇÃO ESPONTÂNEA, que é aquele tipo de atenção voltado ao interesse momentâneo, incidental, que desperta este ou aquele objeto.

Em relação a direção da atenção, há duas formas básicas:
a atenção externa, que ela é projetada pra fora do mundo subjetivo do sujeito, e é voltada para o mundo externo ou pro corpo, difere da atenção interna, que é voltada para os processos mentais do indivíduo, é uma atenção mais reflexiva.

Tenacidade
	Consiste na capacidade do individuo de fixar sua atenção sobre determinada área ou objeto. Onde a atenção se prende a um certo estímulo e fixa-se sobre ele.

Vigilância
	Definida como qualidade da atenção que permite o indivíduo mudar o seu foco de um objeto a outro.

20
Atenção Flutuante
	Um conceito desenvolvido por Freud, relativo a um estado de como deve funcionar a atenção do psicanalista durante uma sessão analítica, é deixar funcionar normalmente sua atividade mental, consciente ou inconsciente.

Atenção Flutuante
	Não há como ensinar alguém a ter atenção flutuante. Seria como ensinar as notas musicais a quem não tem talento musical. Neste caso nada aconteceria além do já conhecido.

ANORMALIDADES DA ATENÇÃO:
HIPOPROSEXIA:
		
diminuição global da atenção, perda básica da capacidade de concentração, com dificuldades crescentes em todas as atividades psíquicas complexas, como o pensar, raciocinar e integrar informações

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.

B) APROSEXIA:
 

É a total abolição da capacidade da atenção

ALEXANDRE SIMÕES
® Todos os direitos de autor reservados.
É a falta absoluta de atenção, o que verifica particularmente nas oligofrenias graves, nos estados confusionais e demenciais.
A oligofrenia é uma deficiência mental. O termo provém do idioma grego e significa “pouca inteligência”.

ANORMALIDADES DA ATENÇÃO:

C) HIPERPROSEXIA: 			
trata-se do aumento quantitativo da atenção. Neste aspecto apresenta-se como uma obstinação (concentração