A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
66 pág.
AP v2 Administração de Terminais e Armazéns 09022017

Pré-visualização | Página 4 de 8

remessa, consolidação 
de lotes e combinação de cargas, entre diversos outros 
serviços ligados à estocagem e à movimentação dos 
produtos. 
 
( ) Verdadeiro ( ) Falso
Atividades
27
Referências
ALVARENGA, A.; NOVAES, A. G. Logística aplicada. São Paulo: Pioneira, 1994.
BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organização 
e logística empresarial. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.
BOWERSOX, D.; CLOSS, D.; COOPER, M. Gestão da cadeia de suprimentos e logística. 
Rio de Janeiro: Campus, 2007.
DIAS, M. A. P. Administração de materiais: uma abordagem logística. São Paulo: Atlas, 
2015.
MOURA, R. A. Logística: suprimentos, armazenagem, distribuição física. São Paulo: 
IMAM, 1989.
______. Sistemas e técnicas de movimentação e armazenagem de materiais. São 
Paulo: IMAM, 1998.
NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição. Rio de Janeiro: 
Campus, 2015.
28
UNIDADE 3 | FUNÇÕES DOS 
TERMINAIS E ARMAZÉNS
29
Unidade 3 | Funções dos Terminais e Armazéns
 f Você conhece as operações realizadas nos armazéns e terminais? Compreende as diferenças nas operações desses dois tipos de instalações logísticas?
Nesta unidade apresentaremos algumas das operações realizadas nos terminais e nos 
armazéns de carga, com o intuito de identificar as diferenças nas operações entre essas 
duas instalações. Também veremos as principais funções desempenhadas pelos armazéns 
e terminais no apoio às atividades logísticas e de transportes nas cadeias de produção.
30
1 Funções e Operações nos Terminais e Armazéns
Diversas formas e funções de instalações de armazéns e terminais de mercadorias têm 
surgido nos últimos tempos, principalmente depois que as empresas e organizações 
começaram a praticar uma logística mais aperfeiçoada para o transporte e para a 
armazenagem, tanto no suprimento quanto na distribuição de mercadorias.
Essas novas formas e funções das instalações de armazenagem surgem como forma de 
reduzir os custos de transporte e de estoque, ao mesmo tempo em que aumentam a 
velocidade de resposta às solicitações dos clientes.
Para entender as diferenças e o funcionamento desses novos modelos de instalações 
de armazenagem, é fundamental que estejam bem entendidas as principais atividades 
ou funções realizadas no interior de um terminal ou armazém. 
Entre terminais e armazéns há uma pequena diferença nas atividades realizadas. A 
seguir discutiremos as principais operações realizadas nos terminais e armazéns.
1.1 Operações em Terminais 
Conforme os produtos manipulados, um terminal de carga efetua uma ou mais das 
seguintes operações descritas na Tabela 1.
31
Tabela 1: Operações Realizadas Comumente nos Terminais de Carga
Passo Atividade Descrição Forma
Passo 1 Recepção da carga
Verificação 
de sua 
documentação 
e integridade, 
autorização 
de ingresso ao 
terminal
Passo 2
Pesagem de 
controle 
Verificação do 
peso
- automática
- manual
- por estimativa
Passo 3
Classificação do 
produto 
- documental
- experimental
Passo 4 Pré-tratamento
Consiste no 
tratamento 
físico, químico ou 
biológico, com 
certificação, se 
for o caso
- total
- parcial
- por 
amostragem
Passo 5 Armazenagem 
- automática
- mecânica
- manual
Passo 6 Conservação 
Para evitar a 
deterioração e 
perdas naturais, 
por negligência 
ou criminosas
- automática
- por verificação
32
Fonte: adaptado de Moura, 1998 e Moura, 1989.
Agora vejamos quais são as principais atividades que um armazém deve desempenhar.
1.2 Operações em Armazéns
Em um armazém, sete atividades são tidas como principais, conforme descrito na 
Tabela 2.
Passo 7
Retirada para 
embarque
Separa os 
produtos 
que serão 
embarcados no 
veículo 
- automatizada
- mecânica
- manual
Passo 8
Contrapesagem e 
controle 
Conferência da 
pesagem
- estimativa
- amostragem
- automática
Passo 9
Manejo e 
carregamento 
- manual
- mecânico
- automatizado
Passo 10
Emissão de 
conhecimento de 
embarque e anexos
Emissão dos 
documentos 
legais e anexos 
para embarque
- manual
- automático
Passo 11
Despacho dos 
veículos
Inicio da 
operação de 
transporte
33
Tabela 2: Operações em um armazém
Passo 1 Recebimento 
As mercadorias 
chegam ao armazém ou 
depósito e devem ser 
descarregadas, conferidas 
e encaminhadas ao local 
de armazenagem. O local 
de recebimento, em que a 
mercadoria será retirada 
do veículo e conferida, é 
denominado doca.
Passo 2 Movimentação 
Depois de recebida, a 
mercadoria deverá ser 
movimentada até o local 
onde será estocada. No 
momento certo, essa carga 
deverá ser novamente 
movimentada para o local 
onde será preparada 
para ser embarcada em 
um novo veículo para a 
entrega ao cliente. Aqui 
é importante ressaltar 
que o deslocamento da 
mercadoria no interior 
do armazém é também 
um transporte, porém, 
é costumeiramente 
chamado de 
movimentação, por se 
tratar de distâncias bem 
curtas.
34
Passo 3
Armazenagem ou 
estocagem 
O produto ficará estocado 
em uma área determinada 
pelo tempo necessário até 
ser solicitado pela área de 
embarque.
Passo 4 Preparação de pedidos 
Essa atividade é realizada 
em alguns armazéns em 
que os produtos da área 
de estocagem são levados 
a um certo local, onde o 
volume armazenado será 
separado em pequenos 
volumes e em seguida 
combinado com outros 
volumes para entrega aos 
clientes. Isso acontece 
quando o armazém 
entrega diversos produtos 
diferentes para seus 
clientes.
Passo 5 Embarque 
Uma vez preparado o 
pedido do cliente, ele 
deverá ser embarcado no 
veículo designado, usando, 
para isso, uma doca 
apropriada.
35
Fonte: adaptada de Moura, 1998 e Moura, 1989.
Uma vez que conhecemos as operações realizadas, estamos prontos para entender 
as diversas funções exercidas pelos terminais e armazéns de mercadorias nas cadeias 
logísticas.
Passo 6
Circulação externa e 
estacionamento 
Não é raro encontrar 
armazéns que utilizam 
as vias públicas para 
estacionamento de 
veículos ou fazem o 
próprio descarregamento 
em áreas públicas. 
Essa situação pode ser 
perigosa (risco de roubos 
e acidentes), além de 
ser prejudicial ao bom 
funcionamento das vias 
públicas. O correto é 
destinar áreas próprias 
para essa atividade dentro 
do terreno onde está 
localizado o armazém.
Passo 7 Serviços Acessórios
São serviços prestados 
pelos armazéns, além dos 
abrangidos pela atividade 
básica de armazenagem. 
Exemplos de serviços 
acessórios: embalagem, 
montagem, limpeza, 
vigilância etc.
36
2 Funções dos Armazéns e Terminais
Além de servir como instalações de guarda e de estocagem de produtos e desenvolver 
uma série de outras atividades relacionadas à movimentação dos produtos, os 
armazéns e terminais desempenham outras funções bastante relevantes para garantir 
a movimentação dos produtos com qualidade, eficiência e menores custos na cadeia 
logística. Assim, esses terminais e armazéns, nas suas diversas formas, podem servir 
como pontos de consolidação, de fracionamento, de transbordo, de transferência e de 
agrupamento de cargas. São essas funções específicas que veremos a seguir.
2.1 Centros de Distribuição (CD)
Os centros de distribuição são instalações que têm como uma 
de suas funções o fracionamento das cargas. 
Nesse caso, o centro de distribuição 
(CD) recebe de fábricas ou produtores 
mercadorias em grandes quantidades, 
que deverão ser fracionadas em 
quantidades menores e entregues a 
diferentes clientes (A, B e C).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.