A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
orientao para o servio de limpeza hospitalar

Pré-visualização | Página 1 de 3

Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar 
 CCIH/HUCFF/UFRJ 
Agosto 2013 
 
1 
 
ORIENTAÇÃO PARA O SERVIÇO DE LIMPEZA HOSPITALAR 
 
I- Introdução: 
 
A higiene e a ordem são elementos que concorrem decisivamente para a sensação de bem-estar, 
segurança e conforto dos profissionais, pacientes e familiares. 
O serviço de limpeza Hospitalar tem particular importância no Controle das Infecções, por garantir a 
limpeza e desinfecção de áreas hospitalares. 
Este manual tem por objetivo orientar quanto aos tipos de limpeza e desinfecção nesta Instituição. 
 
II - Serviço de Limpeza Hospitalar 
 
a- Os funcionários de limpeza hospitalar devem: 
- Manter perfeita higiene pessoal (banho diário, cabelos limpos, penteados e presos, unhas limpas e 
aparadas); 
- Usar uniforme limpo; 
- Usar equipamento de proteção individual (EPI) quando recomendado; 
- Lavar as mãos com água e sabão após o uso do sanitário, antes da alimentação, ao iniciar e terminar as 
atividades. 
 
a-1- Técnica de Lavagem de Mãos 
 
- Retirar anéis, pulseiras e relógios. 
- Lavar todas as superfícies, o dorso, a região palmar, entre os dedos e ao redor das unhas. Para 
completar: lavar os antebraços. 
- Secar com papel toalha. 
 
b- Área Física 
O serviço de limpeza necessita de local específico e próprio para guarda de material e equipamento, 
localizado em área de fácil acesso e com boa ventilação. A dimensão desta área depende da necessidade do 
próprio hospital. 
 
c- Equipamento e Material de Consumo 
 O serviço de limpeza deve dispor dos seguintes equipamentos e materiais: 
- Escovas (preferir as com base de plástico). 
- Rodos. 
- Vassouras (exclusiva para limpeza de banheiros, devem ser de piaçava nº 2). 
- Baldes. 
 Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar 
 CCIH/HUCFF/UFRJ 
Agosto 2013 
 
2 
- Escadas (antiderrapantes). 
- Panos. 
- Esponjas; 
- Enceradeiras. 
- Pás de lixo. 
- Toalhas de papel. 
- Dispositivos para pendurar vassouras e rodos. 
- Secadores de roupas. 
- Sabão líquido. 
- Desinfetantes (de acordo com a padronização da CCIH do Hospital). 
- Removedor de manchas. 
- Sacos plásticos (10, 20, 60, 100 L) – cor branca e cor cinza. 
- Estante com prateleira. 
- Armários com chave, para guarda de produtos e ou substâncias perigosas (ácidos, venenos, etc) 
devidamente rotuladas e tampadas. 
- Carrinho para transporte do material de limpeza. 
- Carrinho para transporte do lixo. 
 
 
III – Medidas de Proteção Individual 
 
 Os trabalhadores do serviço de limpeza devem utilizar equipamentos de proteção individual (EPI) 
uma vez que suas tarefas exigem cuidados especiais. Estes equipamentos são: avental, luvas, máscaras, 
botas e óculos de proteção. 
 
a- Avental Impermeável – usar sempre que houver contato com líquidos e risco de respingo de material 
orgânico. Executada a limpeza, retirar o avental, puxando-o pelas mangas, dobrando-as para dentro e 
enrolando-o pelo avesso. Após o uso lavar e secar o avental. 
 
b- Luvas de borracha cano longo (antiderrapante) – usar para limpeza e manipulação de soluções. Não 
devem ser usadas indevidamente, como para pegar em maçanetas, telefones, mobiliários, etc.. 
 
c- Máscara facial – usar quando houver risco de respingo em mucosa oral, nasal, durante manipulação de 
soluções desinfetantes e recolhimento de roupa suja. Deve cobrir boca e nariz sendo desprezada quando 
úmida ou danificada. O seu uso também está indicado em áreas de isolamento respiratório ou isolamento 
total. 
 
d- Botas – usar durante todo o período de limpeza de piso e recolhimento de lixo. Devem ser impermeáveis 
e com solado antiderrapante. Durante as outras atividades usar sapatos fechados, impermeáveis e 
resistentes. 
 
e- Óculos – usar quando houver risco de respingo de material orgânico e na diluição dos desinfetantes. 
 
 
 
 
 
 
 
IV -Operações de limpeza 
 Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar 
 CCIH/HUCFF/UFRJ 
Agosto 2013 
 
3 
 
a- Varrer ou aspirar 
Em ambiente hospitalar, esta operação só deve ser feita com aspirador, onde houver tapete, e com 
vassoura envolvida em pano úmido nas áreas não atapetadas (varredura úmida). O uso de varredura a seco 
é contra indicado, pois, ao se usar a vassoura, levantam-se microrganismos juntamente com a poeira, 
podendo ser aspirados, ou ainda contaminar artigos e equipamentos presentes nesta área. 
 
b- Lavar 
 É a operação que visa à remoção de detritos mediante o uso da água e sabão. Inclui a remoção de detritos 
soltos, lavagem, enxágüe e secagem. 
 
Técnica: 
1- Preparar 02 baldes, 01 com água e sabão líquido e o outro com água limpa. 
2- Levar o material até a área a ser limpa. 
3- Retirar os detritos soltos com um pano úmido e limpo. 
4- Molhar o local a ser lavado com a solução de água e sabão. 
5- Passar a máquina de lavar no chão, com movimentos circulares, movimentando para frente e para trás. 
Na falta de tal máquina, usar vassoura para fricção mecânica. 
 
6- Remover a solução suja com o rodo. 
7- Passar o rodo com o pano úmido embebido em água limpa para enxaguar o chão. 
8- Repetir o processo até que o chão fique bem limpo. 
9- Passar pano seco enrolado no rodo para secar o chão. 
10- Limpar e guardar o equipamento. 
 
Obs: Mudar a água, sempre que necessário. Não usar sapólio ou similar em piso tipo vulcapiso, pois pode 
danificá-lo. 
 
c- Passar pano 
 
É a operação que visa à remoção de detritos mediante o uso do pano úmido com água e sabão. Utilizada 
para limpar chão, paredes e tetos. 
 
Técnica: 
 
1- Preparar 02 baldes (um com solução detergente (azul) e outro com água para enxágüe (vermelho). 
2- Levar o material para o local a ser limpo. 
3- Molhar o pano na solução preparada e passá-lo em movimentos retos do fundo para frente. 
4- Dividir a área, procurando não impedir o fluxo de pessoas. 
5- Mergulhar, sempre que necessário, o pano no balde (vermelho) que é o que tem a solução mais suja, 
torcer e mergulhar no balde (azul), que tem a solução mais limpa e torcer. 
6- Lavar os baldes e os panos. 
 
OBS: Trocar a água do balde vermelho conforme a necessidade. 
 
 
 
 
V – Tipos de Limpeza. 
 
 Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar 
 CCIH/HUCFF/UFRJ 
Agosto 2013 
 
4 
 No hospital serão realizadas limpezas e desinfecções de acordo com as necessidades das áreas 
específicas. 
 
ATENÇÃO!! Recolher o lixo, antes de qualquer tipo de limpeza. As latas de lixo deverão ser esvaziadas ao 
atingir 2/3 de sua capacidade. Lavar as latas e tampas de lixo sempre que necessário. 
 
a- Limpeza diária 
 
 É aquela realizada diariamente utilizando água, sabão e fricção mecânica, após a retirada do lixo. 
 
b- Limpeza concorrente 
 
É aquela realizada nas dependências, durante a ocupação dos pacientes. 
Deve-se: 
- Retirar o lixo e resíduos em saco plástico, recolher jornais e revistas. 
- Recolher a roupa suja em saco plástico e encaminhá-la para lavanderia. 
- Retirar o pó dos móveis com pano úmido. Secar com pano seco e limpo. 
- Passar pano úmido com água e sabão no chão, após, secar com pano limpo e seco. 
- Limpar o banheiro. 
- Organizar a unidade. 
 
c- Limpeza terminal 
 
 É aquela realizada após alta do paciente, transferência, óbito. Utiliza-se água, sabão e desinfetante. 
Compreende a limpeza de superfícies horizontais, verticais e a desinfecção do mobiliário. 
 O uso de soluções desinfetantes é restrito ao mobiliário, mesas auxiliares, colchões, macas, focos, 
bancadas, etc..., O seu uso é desnecessário em pisos, paredes e tetos. 
 
 
VI – Desinfecção Local: 
 
 É aquela realizada após contaminação do local com material orgânico (urina, fezes, sangue, 
secreções..). Nestes locais proceder da seguinte maneira: 
- Retirar excesso de material orgânico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.