A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
TCC versão final

Pré-visualização | Página 3 de 12

trocar de rumo conforme a necessidade do mercado.
Nossa empresa, por exemplo, começou a partir de um produto reconhecido: o encurtador de URL para o Twitter Migre me, mas depois se especializou em métricas nas redes sociais e, por fim, no desenvolvimento de produtos específicos para as redes sociais (Cintra 2012).
Em síntese, Startups está presente no mundo do empreendedorismo e se faz fundamental para o desenvolvimento e o crescente número de empresas no mercado. O modo como se comportam com a premissa de máximo lucro em mínimo prazo, pelo menor custo unitário possível, originando-se assim, duas características para esse modo de se comporta no mercado como empresas no estágio inicial que tem a missão e seu desenvolvimento em pouco tempo, sendo as empresas que consegue capital de risco e apoio tecnológico com inovação vinculado aos meios eletrônicos.
Startup
No período do desenvolvimento tecnológico, durante a época chamada “bolha da internet” entre 1996 e 2001, as empresas começaram a investir em novas ideias para o mercado da internet, possuindo uma alta expectativa de lucro tornando o conceito Startup conhecidas. Porém no Brasil o tema somente começou a ser popularizado no período de 1999 a 2001, tomando força em 2010 e 2011. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Startup (2016) define em seu site Startup como “significava um grupo de pessoas trabalhando com uma ideia diferente que, aparentemente, poderia fazer dinheiro”. Varrichio (2016. p 2) afirma que “tradicionalmente as Startups ou empresas nascentes surgiram no setor de Tecnologia da Informação”. Nos dicionários conceitua Startup como, “empresa ou negócio novo ou em fase de arranque, geralmente de caráter inovador, ligado à tecnologia” (PRIBERAM, 2013), mas logo foi ampliando para outros setores. A Startup passou a ter uma definição de uma organização embrionária, em processo inicial de implantação, não necessariamente se colocando no mercado de negócios, mas em fase final para o início da comercialização de seus produtos ou serviços (TABORDA, 2006, apud SIGNORI et al., 2014),
Para muitos as Startups são pequenas empresas em seu processo inicial de desenvolvimento, para outros as Startups são instituições inovadoras com baixo custo para se manter, mas que consegue alto crescimento de forma rápida. Porém o conceito mais comum é que as Startups são um conjunto de indivíduos que buscam um modelo de negócios repetível e escalável, ou seja, entregar o mesmo produto de forma exponencial, aumentando os lucros e os custos se tornando cada vez menores, e por se tratar de algo novo e inovador, significa também trabalhar em ambientes de extrema incerteza, isso é, não se sabe se o produto ou serviço em sua inauguração dará realmente certo, se realmente será um negócio sustentável ou não (SEBRAE, 2016).
As Startups elaboram produtos e serviços que crescem em grande escala, o aumento de receita constate que significa ter muitos clientes, com menor custo, resultando em lucros, gerando mais riqueza, sendo assim, em visão do conceito de escalabilidade é fundamental, pois;
A Escalabilidade é um termo importante quando se trata de negócios, sobretudo no caso de empresas em fase inicial, franquias, Startups e segmentos inovadores a Escalabilidade é primordial e determinante para o sucesso ou fracasso da empresa, pois dependem fundamentalmente desse fator para conseguir investimentos, eficiência produtiva e alcançarem alta rentabilidade e um rápido retorno financeiro. (GERALDI; STETTINER; MOIA, 2016, p.2)
Torna-se então a característica principal Startups serem escaláveis, garantindo o sucesso e a permanência no mercado, tendo em vista que dependem desse fator para prosseguirem com os investimentos e trazerem a rentabilidade necessária para o empreendimento.
Para Normand (2015) Startup é uma empresa que se inicia sem investimento, somente com ideias inovadoras com perspectiva de lucro futuro, centralizando seus criadores e colaboradores, sendo eles o ativo mais importante. Startup é uma instituição inovadora, por essa razão atua em situações de risco, uma vez que não se sabe se a ideia irá atingir o esperado, todavia busca-se o maior rendimento provável em um curto período de tempo, busca um modelo de negócio que pode ser sustentável através da repetibilidade, que é o uso constate do produto, obtendo o crescimento exponencial, (ALVES, 2013). Tanto Ries (2011) como Gitahyapud Alves (2013) apontam que a Startup se constitui de pessoas com um mesmo propósito de criar e inovar produtos e serviços em um ambiente de extrema incerteza.
	Para Blank e Dorf (2014) Startup é uma corporação transitória, que por intermédio de ideias inovadoras alcança um modelo de negócio repetível e escalável, possibilitando maior rendimento em um curto intervalo de tempo com baixo investimento. Com uma percepção de empresa pequena Thiel (2014) caracteriza a Startup como uma equipe envolvida em um propósito para elaborar ideias inovadoras, tendo isto como base, pois acredita que empresas embrionárias necessitam de ideias modernas. Ele ainda acredita que ideias inovadoras só podem surgir de empresas pequenas como de uma Startup, pois ele explica que negativamente é difícil ter ideias novas em empresas grandes e ainda mais difícil torna-las reais, para ele as Startups funcionam interagindo com as pessoas, mas devem permanecer pequenas para conseguir realizar as suas operações, sendo que as Startups são um conjunto de pessoas que conseguem mudar o futuro com a força de ideias inovadoras e com o tamanho da empresa menor, proporcionando um maior espaço para pensar, uma boa Startup precisa montar o seu projeto inicial já com o potencial para grande escala, pois assim que atingir o “pico” não terá que ter grandes modificações, encontrar o seu mercado-alvo que o ideal é a concentração de pessoas específicas, com pouco ou nenhum concorrente.
Um novo conceito de Startup vem surgindo, algo que mostra que a Startup pode fazer planejamento com grandes chances de obter o sucesso. Contrário do que muitos pensam, assim como outras organizações, as Startups possuem objetivos a serem alcançados, uma meta a ser cumprida, e pode se tornar um negócio alavancado proporcionando mudanças na forma de pensar e consumir das pessoas. De acordo com Ries (2011) as Startups não são apenas empresas de “garagem” mas que podem ser organizações com lucros bilionários, que alavanca o empreendedorismo e a economia dos países, garantindo empregos por meio de negócios inovadores e rentáveis, esse conceito é a Learn Startup ou Startup Enxuta;
O conceito de Learn Startup foi introduzido pelo norte-americano Eric Ries, em2011, fortemente baseado no processo de costumer development, descrito pelo também norte-americano Steve Blank, ambos ex-empreendedores da região doVale do Silício, no estado da Califórnia. O termo é uma referência à engenharia enxuta “learn engineering”, modelo adotado pela Toyota, com pequenas célulasde produção em que todos os empregados tinham uma autonomia para trocar de departamento, por exemplo, sair da linha de produção para atuar em diferentes etapas ou tarefas do processo. (MATOS 2012, p.335)
	Ries (2011) acredita que Startup Enxuta está alterando a maneira em que os processos operacionais de serviços e produtos são dirigidos, prioriza a criatividade e ideias inovadoras dos colaboradores, minimiza o acumulo de estoque e consequentemente a necessidade de controle do mesmo. As oportunidades devem ser aproveitadas, e isso é um desafio, todavia aqueles que pretendem desenvolver Startup por meio de uma grande ideia inovadora poderão ter as técnicas corretas e indispensáveis para atingir o sucesso.
 A Startup Enxuta permite que os produtos ou serviços que foram recém-criados e são inovadores sejam desenvolvidos de uma maneira diferente. Tem como objetivo trazer para o desenvolvimento do produto, a percepção do cliente de uma forma interativa e rápida, para que se possa adquirir uma visão ampla do progresso de construção do produto ou serviço. O autor ainda explica