A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
TCC versão final

Pré-visualização | Página 8 de 12

Produção, relativo ao produto em uma manufatura, Resolução de Problemas, relativo aos serviços prestados, Plataforma ou Rede, relativo a negócios na internet, principalmente. A produção está associada ao desenvolvimento, produção e entrega dos produtos ofertados em uma quantidade superior, essa atividade domina os negócios de manufatura. A atividade de resolução de problemas correlaciona a soluções de questões de clientes específicos, as companhias que ofertam serviços como consultorias e hospitais têm seus serviços ligados a atividades de resolução de problemas. A matriz plataforma tem seus projetos voltados para redes, software, plataformas de combinação e até mesmo marcas, quando o empreendedor escolhe utilizar a plataforma de rede em seu modelo de negócios ele verá que os Recursos Chaves serão dominados por essa atividade. 
 Parceiros Principais 
Esse componente descreve os principais parceiros e fornecedores que viabilizam o funcionamento do Modelo de Negócios, através dessas alianças estratégicas a empresa complementa suas competências. As parcerias vêm se tornando um dos elementos fundamentais para grande parte dos Modelos de Negócios, elas possibilitam que a nova empresa possa focar nas atividades chaves e assim alcançar eficiência, reduzir riscos, adquirir recursos e otimizar seus modelos, essas são algumas das diversas razões para formar parcerias.
Existem quatro tipos diferentes de parcerias: alianças estratégicas entre não-competidores; alianças estratégicas entre competidores; joint-ventures para o desenvolvimento de um novo negócio; e relacionamento comprador-fornecedor para assegurar a confiabilidade no fornecimento.
Nesse momento o empreendedor de responder as principais perguntas: Quem são nossos parceiros-chave quais recursos chave nós estamos adquirindo de nossos parceiros? Quem são nossos fornecedores? Em quais atividades-chave nossos parceiros atuam? 
Para escolher uma parceria Osterwalder e Pigneur (2011) apontam três motivações que podem ser uteis nesse período. O primeiro motivo é a otimização e economia de escala, mais conhecida como a relação comprador-fornecedor, é a forma mais básica das parcerias, esse vínculo costuma acontecer para reduzir custos, otimizar, alocar recursos e atividades, em geral envolvem terceirização e infraestrutura, pois empresas embrionárias e até mesmo empresas já situadas no mercado não contam com recursos para executar todas as atividades sozinha. O próximo impulsor é nomeado como redução de ricos e incertezas, em um ambiente competitivo e evidenciado pelas incertezas, é comum empresas concorrentes se aliarem em alianças estratégicas enquanto ainda competem entre si, essas parcerias podem ajudar a reduzir os riscos. Por último temos o elemento aquisição de recursos e atividades particulares essa motivação de enquadra pois grande parte das empresas tanto embrionárias como a já inseridas no mercado não tem posse de todos os recursos ou não executam todas as atividades necessárias para o funcionamento do seu modelo de negócios, diante disso é vital buscar parcerias que complemente suas atividades. Essas parcerias podem ser ocasionadas até pelas necessidades de a empresa adquirir conhecimento, licenças ou até mesmo acessos aos clientes. 
6.9 Estrutura de Custos 
O último elemento do Modelo de Negócios Canvas retrata a Estrutura de Custo que detalha todos os custos envolvidos na realização do MN. Devem ser identificados os custos essências refletindo as atividades chaves, os recursos principais e os parceiros envolvidos na operação, como esse elemento identificado os custos são facilmente calculados. Certos Modelos de Negócios são mais direcionados pelos custos que outros, de acordo com a proposta de valor que a organização opta em ter, a criação e oferta de valor, manter o relacionamento com o segmento de cliente e gerar receita tudo isso incidem custos 
O empreendedor deve ser em mente as seguintes perguntas para determinar os custos relacionados ao negócio: Quais os custos mais importantes de nosso modelo de negócio? Que recursos-chave são os mais caros? Que atividades-chave são as que necessitam de maiores recursos financeiros?
Em todos os MN os custos devem ser minimizados, estruturas de baixo custo são muitas vezes mais importantes em certos Modelos de Negócios que em outros. As empresas se dividem em duas classes de Estrutura de Custo as direcionadas pelo custo e as direcionadas pelo valor agregado. Direcionadas pelo Custo, visa criar e manter a estrutura de custo o menor possível com uma proposta de valor de preço baixo e máxima automatização e terceirização ampla, sempre com foco na minimização dos custos. Direcionadas pelo Valor agregado, que focam na criação de valor com alto nível de personalização essas empresas estão menos preocupadas com os custos do MN consequentemente essa classe opta por maiores custos em prol da melhor experiência do usuário.
As estruturas de custo ainda apresentam as seguintes características: Custos fixos aqueles que permanecem o mesmo independentemente do volume de produção, alguns MN têm custos físicos elevados pela sua manufatura. Custos variáveis são aqueles que são proporcionais ao volume de produção, negócios relacionados a eventos tem alto índice de custos variáveis. Economias de escala, vantagens de custo que a empresa tem lucro na proporção do aumento na demanda, o desconta da compra por atacado faz com que o custo médio por unidade se reduza. Economias de escopo, vantagens de custo que a emprega se beneficia devido ao escopo de operações.
Os nove componentes agora já conhecidos do Modelo de Negócios formam a base para uma ferramenta útil, chamada de Quadro de Modelo de Negócios, figura 3 uma ferramenta prática e útil que promove entendimento, discussão, criatividade e análise.
Modelos de Investimentos
Investimento é o meio do processo de construção de qualquer empreendimento e para ter uma Startups de sucesso é necessário escolher adequadamente os investidores que formará o processo de desenvolvimento das Startups. Empreender uma Startup bem sucedida, algumas vezes é necessário fazer o melhor possível aplicando poucos recursos, conserva a equipe envolvida e ir atrás de investidores, entre muitas outras atividades que pegam uma grande parte do tempo do empreendedor e de seus sócios. Não é sempre possível dispor de um investidor externo, fazendo com que procurem outros modos de iniciar o negócio.
7.1 Bootstrapping
O Bootstrapping é exatamente essa forma de busca investimento. Criar um Bootstrapping significa começar um negócio com recursos limitados, sem ter o apoio de investidores. O empreendendo nessa primeira fase iniciar Startups geralmente utilizando de recursos próprios para projetar o negócio sem o apoio de fundos de investimento (Associação Brasileira de Startups 2013).
Escolher por utilizar Bootstrapping tem suas vantagens pois é uma forma de usar apenas o dinheiro que a startup tem no caixa, fazendo com que o próprio faturamento sustente a startup e que seja capaz de manter as finanças positivas, evitando dívidas resultantes de juros de financiamentos. Quando se iniciar um negócio com Bootstrapping, o empreendedor é pressionado a estar ainda mais atento ao caixa e às despesas para conservar a startup financeiramente salubre, possuindo um maior cuidado com o dinheiro injetado. Na ocasião em que você tem comando sobre seu negócio, pode implantar a cultura e os valores da empresa. Bootstrappers normalmente são pessoas apaixonadas por suas ideias e com paciência bastante para fazer o negócio evoluir no andamento necessário.
	Empresa como Microsoft e Dell são exemplos de empresas que o empreendedor, ou o grupo de empreendedores, tira dinheiro do próprio bolso para investir na empresa. 
De acordo com a associação brasileira de Startups Existem diversas maneiras de conseguir recursos para iniciar a startup que não requerem fundos de investimento. Confira algumas delas:
Faturamento próprio: a maneira mais saudável de manter um negócio é conseguir um faturamento que consiga