DETERMINAÇÃO DE CIANETO ANDREA

DETERMINAÇÃO DE CIANETO ANDREA


DisciplinaToxicologia2.273 materiais10.170 seguidores
Pré-visualização1 página
DETERMINAÇÃO DE CIANETO
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Toxicologia
Docente assistida: Andréa Caroline Costa de Arruda
NATAL
AGOSTO/2014
Determinação de cianeto em mandioca
Gicosídeos cianogênicos	 Ácido Cianídrico
			 hidrólise
Ex: Sorgo = Sorghum vulgaris
 Mandioca = Maniohot utilissima
Procedimento analítico
Amostra = Mandioca fresca
Autólise
Destilação
Determinação colorimetríca
Determinação de cianeto em mandioca
a) Preparação da amostra
	- Pesar 20g da polpa comestível
b) Autólise
	- Apenas para amostras frescas
	- Balão: mandioca + 200 mL de água destilada (fechar o sistema)
	-2 Erlenmeyer: 20 mL NaOH 2,5%
	- Tempo = 03 horas.
Determinação de cianeto em mandioca
c) Destilação
 Balão saída lateral: (1a. Destilação) + 80 mL H2SO4 10%;
 (atenção não abrir o sistema, usar o funil de separação)
 Aquecimento;
Recolher 125 mL do destilado no erlenmeyer contendo 20 mL de
solução de NaOH 2,5%.
-Balão saída lateral: (2a. Destilação) + 80 mL de água destilada +
20 mL de H2SO4 10%. Reiniciar a destilação recolher 125 mL do 
destilado em outro erlenmeyer contendo nova solução de NaOH 2,5%.
Transferir os destilados 1 e 2 para duas provetas de 200 mL (se
necessário adicionar água q.s.p 125 mL).
- Utilizar aliquotas de 5 mL para a determinação colorimétrica. 
125 mL
125 mL
Destilado 1
Destilado 2
Determinação de cianeto em mandioca
d) Análise Colorimétrica
 Espectrofotometria
Região visível 
 Reativo picrato alcalino.
 Curva Analítica:
 Solução estoque = 0,1% NaCN (1mg/mL)
Solução padrão = 50 µL/mL
Pegar 0,5 mL da solução estoque e completar para 10 mL com água destilada.
Determinação de cianeto em mandioca
Curva analítica
Determinação de cianeto em mandioca
Análise das amostras
 Levar os tubos para banho de água fervente, deixar esfriar a 
temperatura ambiente.
 Ler em 490 nm, zerando o aparelho com o branco de reativos.
 traçar a curva.
Determinação de cianeto em mandioca
µg CN/g de amostra = __mx VD__
		 p x V
m = quantidade (em \u3bcg) de CN na aliquota do destilado
VD = Volume total do destilado
P = peso da amostra (em gramas)
V = volume do destilado utilizado para análise.
- Somar os resultados obtidos para cada destilado.
OBRIGADA!
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Toxicologia
accostarruda@yahoo.com.br
NATAL
AGOSTO/2014