A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
relatorio caps

Pré-visualização | Página 2 de 3

usuários; a equipe multidisciplinar deve orientar as famílias, para que as mesmas exerçam função de colaborador e suporte no tratamento dos mesmos. 
O projeto teve como objetivo sensibilizar a família e a sociedade através de palestras educativas que começaram a ser planejada para atingir os objetivos desse projeto foi proporcionado aos usuários, ex-usuários e seus familiares do CAPS - Centro de Atenção Psicossocial nesta cidade, uma tarde de palestras educativas, com uma abordagem evocativa, pois, numa perspectiva de uma boa reabilitação psicossocial, é importante que o paciente frequente o CAPS - Centro de Atenção Psicossocial, durante todo o seu tratamento, visando uma melhor convivência em alguns eixos de sua vida, como família e trabalho, sem esquecer também que o favorecimento da autonomia a partir da diversificação dos lugares, promove possibilidades de estabelecer outras relações de crescimento. 
A função de apoio e de orientação das famílias dos usuários deve ser pensada como resultante das ações desenvolvidas pela equipe multidisciplinar do Centro de Atenção Psicossocial - CAPS, num processo coletivo que auxiliem a ampliação da capacidade de acolher esses usuários; a equipe multidisciplinar deve orientar as famílias, para que as mesmas exerçam função de colaborador e suporte no tratamento dos mesmos. 
As palestras tiveram como objetivo principal o auxiliar no retorno e na adesão dos usuários ao tratamento, uma vez que entendemos que esse tratamento envolve não apenas o usuário, mas também sua família. Foram ministradas palestras sobre temas relacionados à saúde mental, com seguintes títulos: 'O que é CAPS e porque ele existe?' e 'Como Viver Bem no Caps e a importância da Família no tratamento do usuário. 
Para que os usuários comparecessem a palestra e o evento fosse um sucesso, antes do dia da realização da mesma, a estagiária juntamente com a assistente social confeccionou um convite ,que foi distribuído aos usuários e seus familiares, e juntamente com a entrega desse convite foi esclarecido aos mesmos, da importância de participar das palestras. Também foi confeccionado um folder informativo,que foi distribuído no dia do evento, juntamente com as lembrancinhas
Para iniciar as palestras educativas a estagiária fez um acolhimento com uma mensagem de reflexão, com uma duração de 25 (vinte e cinco) minutos, que serviu para instigar a curiosidade dos ouvintes sobre a palestra, após a mensagem deu-se início a primeira palestra com o tema: O que é CAPS e porque ele existe? Que foi realizada pela a assistente social----------, que falou sobre o CAPS e sua finalidade, que é hoje referência para tratamento das pessoas que sofrem de transtornos mentais, ela utilizou de uma linguagem mais acessível a público alvo daquele evento, o que foi muito interessante, pois os mesmos parece ter compreendido as informações reveladas durante a palestra. 
Em seguida a primeira palestra foi iniciada a segunda palestra do dia, com o tema: Como Viver Bem no CAPS!, ministrada mesma assistente social, que deu dicas de como ter qualidade de vida, destacando a importância da família no tratamento do Usuário. mesmo lidando diariamente com as dificuldades de ser uma pessoa com transtornos mentais; e ainda esclareceu aos ouvintes a função de cada membro da equipe (Enfermeiro, Psiquiatra, Psicóloga, Assistente Social, Terapeuta Ocupacional, Auxiliar Técnico de Enfermagem e pessoal de apoio), destacando a importância de cada um na manutenção da saúde mental do indivíduo atendido. Ao final da segunda palestra foi aberto um espaço para que os participantes da palestra pudessem tirar suas dúvidas. No encerramento foi utilizada outra mensagem de reflexão, pela estagiária, com o intuito de encorajamento e posteriormente foi distribuído um lanche. 
Durante o momento reservado para sanar as dúvidas, percebemos o quanto as palestras foram importantes para o público beneficiado, pois eles procuraram buscar mais informação, através de perguntas como dia do atendimento médico, atendimento com o psicólogo, como tratar o usuário em casa, entre outras. 
A finalidade de trabalhar com a conscientização sobre importância do tratamento em pessoas com transtornos mentais, focando os valores individuais, principalmente no acolhimento dos familiares, foi muito interessante, pois, a família é o alicerce mais firme durante o tratamento e sua participação de forma adequada pode promover uma melhora na qualidade de vida do usuário, evitando assim uma crise de identidade e ajudando-o no resgate de sua auto-estima, evitando assim o desgaste e desistência do tratamento. 
3 CONCLUSÃO 
Com a concretização do projeto concluímos que o mesmo foi proveitoso, pois as intervenções da estagiária e da equipe do Centro de Atenção Psicossocial ​CAPS/lgaporã instrumentalizaram as famílias e os usuários para a compreensão da importância de continuar seu tratamento de saúde mental na unidade do CAPS, percebemos isso devido algumas situações ocorridas após as palestras, durante o tempo reservado para sanar as dúvidas, isso nos mostra o quanto essa palestra foi importante. Após o estágio e a realização deste projeto de intervenção a estagiária se sente mais preparada para lidar melhor com a realidade dos Centros de Atenção Psicossocial - CAPS. 
Como sabemos um trabalho informativo juntamente as famílias são fundamentais no fortalecimento da relação entre os usuários e sua família, pois muitas vezes, o único "recurso" para estes usuários é o apoio dos familiares. Essa palestra com certeza ajudou na aproximação entre usuários e a equipe multidisciplinar do CAPS, bem como, ajudou muita família a ver o CAPS como um centro de apoio realmente. 
Com relação aos objetivos do projeto de intervenção foram todos cumpridos, pois as palestras de conscientização para os ex-usuários e seus familiares sobre a importância do retorno dos mesmos para realizar o tratamento no CAPS, despertou o desejo de muitos ex-usuários de voltar a fazer o tratamento, no entanto, sabemos que só isso não será suficiente para que todos os usuários que deixaram de frequentar o CAPS retornem, pois isso, esse trabalho de conscientização tem de ser feito constantemente e não somente com os usuários afastados, mais também com aqueles que estão frequentando o CAPS no dia-a-dia, para que os mesmos não acabem saindo de forma brusca, sem uma alta médica/psiquiátrica e assim prejudicando seu tratamento e/ou sua reinserção na sociedade, Assim o estágio proporcionou a oportunidade de está frente a frente com a realidade que faz do homem um ser histórico, 
4 REFERENCIAS
BISNETO, José Augusto. Serviço Social e Saúde Mental: uma análise institucional da prática. São Paulo: Cortez, 2007
BALLONE, G. J., O que so Transtornos Mentais - m. PsiqWeb, Internet, disponível em www.psiqweb.med.br.Acesso em: 7 de setembro de 2017.
BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de saúde mental. Porto Alegre; Ministério da Saúde; 2001. Acesso em: 7 de setembro de 2017.
BISNETO, José Augusto. Serviço Social e Saúde Mental: uma análise institucional da prática. São Paulo: Cortez, 2007
IAMAMOTO, Marilda Vilela. O serviço Social na contemporaneidade: 
Trabalho e formação profissional. São Paulo, Cortez: 1998.
MALAVAZI, G. Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) como dispositivos da reforma psiquiátrica, (2008). Disponível em: < http://www.sermelhor.com/artigo .php?artigo=28&secao=espaco>. Acesso em: 18 fev 2011
OPAS/OMS. Organização Pan-Americana de Saúde. Organização Mundial da Saúde. Relatório sobre saúde no mundo 2001: Saúde mental - nova concepção, nova esperança. Genebra, 2001. 
ROSA, Lúcia Cristina dos Santos. Transtorno Mental e o cuidado na família. São Paulo: Cortez, 2003. 
LEI DE CRIAÇÃO do CAPS Nº 10.216 de 06. 04. 2001.
Mantenedora: EDITORA E DISTRIBUIDORA EDUCACIONAL S.A.
DIREÇÃO GERAL: Rua Marselha, 183 – CEP: 86041-140 – Fone: (43) 3371-7757 / Fax: (43) 3341-8122 – Londrina-PR. REITORIA: Rua Marselha, 183 – CEP: 86041-140

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.