AULA 1. Epistemologia   HIST. PSICOMOTRICIDADE
19 pág.

AULA 1. Epistemologia HIST. PSICOMOTRICIDADE


DisciplinaPsicomotricidade3.668 materiais13.064 seguidores
Pré-visualização2 páginas
PSICOMOTRICIDADE 
 
AULA 1: 
EPISTEMOLOGIA DA 
PSICOMOTRICIDADE 
Prof(a) Ms. Marineide M.Nogueira 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
 
O corpo, ao longo de toda a história da 
humanidade, sempre foi valorizado... 
 
 
 Patronos na Mitologia greco-romana: 
 Psiquê (curiosidade por conhecimento); 
Zeus (possuidor de enorme inteligência e 
destreza). 
 
 
Grécia Antiga: poetas e filósofos 
exaltavam o corpo físico, sua estética..., 
objeto de inspiração e desejo (Homero). 
 
Pré-socráticos: preocupação com o homem e 
seu comportamento, corpo e alma. 
 
Sócrates (470 - 399 a.C.) e Platão (discípulo) 
enfocam a imortalidade da alma e o corpo 
como lugar transitório da alma imortal. 
Preocupavam-se com a moral e com a ética. 
 
Platão afirmava haver dicotomia entre o corpo, 
mundo da sensibilidade e da percepção, e a 
alma, mundo do pensamento, onde o corpo se 
situava \u201ccomo lugar de transição da existência 
no mundo de uma alma imortal\u201d (BUENO 1998) . 
 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
Aristóteles: o corpo é matéria, moldado pela 
alma, e esta é responsável em por o corpo em 
movimento. 
 
\u201c[...] a história da psicomotricidade, na 
realidade, sua \u2018pré-história\u2019, começa desde que 
o homem é humano, quer dizer, desde que o 
homem fala, já que a partir desse instante 
falará de seu corpo\u201d (Levin, 1995, p. 21). 
 
Com Descartes (1596 \u2013 1650), o corpo volta a 
sua visão dualística: \u201ccorpo é uma coisa 
externa que não pensa\u201d e \u201ca alma é a 
substância pensante...\u201d. 
 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
Henri Bérgson (1859 \u2013 1941) afirma: \u201co cérebro 
imprime ao corpo movimentos e atitudes que 
desempenham o que o espírito pensa\u201d. 
 
A França é o grande centro de desenvolvimento, 
estudos e pesquisas no campo da 
Psicomotricidade. 
 
Durante a História e evolução do campo 
psicomotor pode-se especificar diferentes 
estágios: 
 
Inicialmente: emprego de práticas reeducativas, 
no dualismo deficiência mental-motora. 
 
Paralelismo: relação entre corpo (movimento) 
e mente (desenvolvimento intelectual e 
emocional). 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
A palavra Psicomotricidade surge com Ernest 
Dupré (1907), ao descrever a síndrome da 
debilidade motora, relacionando-a com a 
debilidade mental. 
 
Síndrome da debilidade motora: correlaciona 
motricidade e inteligência, distinguindo 
cognição e psicomotricidade, suas sincinesias, 
paratonias e inabilidades. 
 
 \u201cEntre certas alterações mentais e as 
alterações motoras correspondentes existe 
uma união tão íntima que parecem constituir 
verdadeiras paralelas psicomotoras\u201d 
(Dupré apud BUENO, 1998, p. 21). 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
No segundo momento, transcende-se o motor-
neurológico, o corpo é responsável pela 
construção do sujeito, que se emociona e é 
produtor de sua intelectualidade. 
 
Henri Wallon (1925) explica o movimento 
humano como fundamental à construção do 
psiquismo, e apresenta a relação entre 
motricidade e caráter, associa movimento ao 
afeto, à emoção, ao meio ambiente e aos 
hábitos da criança, o que constitui o \u201cdiálogo 
tônico\u201d, fundamental à gênese psicomotora. 
 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
H. Wallon divide o desenvolvimento psicomotor 
em estágios: 
 
Estágio Impulsivo (recém-nascido); 
Estágio Tônico-Emocional (6m - 12 meses); 
Estágio Sensório-Motor (12m - 24 meses); 
Estágio Projetivo (2a - 4 anos); 
Estágio do Personalismo (5a - 6 anos); 
Estágio da Adolescência (separa infância da fase 
adulta). 
 
Sigmund Freud: corpo lugar de manifestação das 
pulsões, subjetivado. 
 
Arnold Gesell (1930): estabelece escala de 
desenvolvimento infantil, definindo 
características motoras, linguagem, condutas 
adaptativa e psicossocial. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
Edouard Guilmain (1935), o \u201cPai da Reeducação 
Psicomotora\u201d: início da prática psicomotora 
propriamente dita; estabelece o exame 
psicomotor como instrumento de diagnóstico, 
de indicação terapêutica e de prognóstico. 
 
A reeducação psicomotora é utilizada como 
método de trabalho - os exercícios de 
reeducação da atividade tônica e exercícios 
rítmicos (sensorial e atenção) objetivam a 
coordenação e habilidade motora, com 
diminuição das sincinesias e paratonias, 
utilizada principalmente por educadores físicos. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
 Julian de Ajuriaguerra (1947- 48) e Diatkine 
(neurobiólogos) redefinem o conceito de 
debilidade motora, considerando-a uma 
síndrome, com suas especificidades. 
 
Em seu Manual de Psiquiatria Infantil, 
Ajuriaguerra delimita os transtornos 
psicomotores e suas características, 
estabelece um exame psicomotor padrão, com 
orientações específicas de intervenção do 
terapeuta. 
 
 O sujeito é observado em sua totalidade, com 
um corpo que se comunica, emociona e 
interage: é a motricidade em relação \u2013 corpo 
falado. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
Jean Le Boulch consegue o reconhecimento 
oficial da psicomotricidade, na França, (Dec. 
Ministerial - 07/08/1967), introduzindo a educação 
psicomotora na prática escolar. 
 
Le Boulch afirma: \u201co domínio corporal é o primeiro 
elemento do domínio do comportamento\u201d. 
 
Novo momento no campo da psicomotricidade: 
 o corpo é visto em sua totalidade. O sujeito é 
observado em uma dimensão instrumental, 
cognitiva e tônica-emocional, caracterizando a 
terapia psicomotora. 
 
Giselle Soubiran (1967) funda o Instituto Superior de 
Reeducação Psicomotora. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
O olhar da psicanálise é introduzido no contexto 
para compreensão dos fenômenos psicomotores 
(década de 1970). 
 
Com influência da Psicanálise, surge a clinica 
psicomotora centrada no corpo de um sujeito 
desejante, ressaltando-se o trabalho de Esteban 
Levin, em seu livro A Clinica Psicomotora \u2013 o 
corpo na linguagem. 
 
 Vitor da Fonseca, nos anos 80, enfatiza a 
significação do \u201cmovimento como 
comportamento, numa relação consciente e 
inteligível entre a ação do indivíduo e a situação 
circunstancial...\u201d. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
É criada a Sociedade Internacional de Terapia 
Psicomotora (1974), com sede em Bruxelas. 
 
Associação Argentina de Psicomotricidade 
(1977), com difusão e propagação a partir de 
1980. 
 
Dalila M. de Costallat desenvolve um trabalho 
de reeducação psicomotora. 
 Em seu livro Psicomotricidad (1986), propõe 
diferentes estratégicas a respeito do exame 
psicomotor. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
No Brasil, os primeiros registros constam da 
déc. de 50, com destaque para Haim Grünspun, 
e Lefèvre por seus trabalhos (práticas 
psicomotoras), na terapêutica infantil. 
 
 
Em 1977, com a vinda de Françoise Desobeau, 
a psicomotricidade passa a ser vista como 
terapia, o que culmina com a criação da 
Sociedade Brasileira de Terapia Psicomotora 
(abril/80), posteriormente Sociedade Brasileira 
de Psicomotricidade. 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
 André Lapierre com a \u201cPsicomotricidade 
Relacional\u201d inova e revoluciona os métodos e 
técnicas usadas no Brasil até a déc. de 80, 
quando da realização do I Congresso Brasileiro 
de Psicomotricidade (1982), promovido pela SBP, 
com o tema O corpo em movimento. 
 
 A psicomotricidade passa a ser observada e 
utilizada em uma dimensão pluridisciplinar e, ao 
estudá-la devem ser considerados os estudos da 
linguagem, da imagem corporal, da via emocional-
instintiva, em comunhão com os aspectos 
perceptivo-gnósicos e práxicos e sua 
interdisciplinaridade. 
 
HISTÓRIA DA PSICOMOTRICIDADE 
Nos anos 90, vários cursos são criados, 
inclusive de formação universitária a nível de 
graduação (RJ) e pós-graduação em vários 
estados brasileiros, especialmente para