A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Antropologia Cultural exercício de fixação

Pré-visualização | Página 1 de 1

1a Questão 
 
 
Existe aí [nas sociedades arcaicas] um enorme conjunto de fatos. E fatos que são muito 
complexos. Neles, tudo se mistura, tudo o que constitui a vida propriamente social das 
sociedades que precederam as nossas - até às da proto-história. Nesses fenômenos sociais 
'totais', como nos propomos chamá-los, exprimem-se, de uma só vez, as mais diversas 
instituições: religiosas, jurídicas e morais - estas sendo políticas e familiares ao mesmo tempo ; 
econômicas - estas supondo formas particulares da produção e do consumo, ou melhor, do 
fornecimento e da distribuição ; sem contar os fenômenos estéticos em que resultam estes 
fatos e os fenômenos morfológicos que essas instituições manifestam. (Mauss, 2003, p. 187). A 
noção de fato social total foi formulada por Marcel Mauss no célebre Ensaio sobre a dádiva, 
publicado originalmente em 1925. Trata-se de um desdobramento da noção anterior de fato 
social, tal como apresentada por Émile Durkheim em sua obra de 1895. Mauss e Durkheim 
foram os dois maiores representantes da: 
 
 
 
Escola Sociológica Pós-moderna 
 
Escola Antropológica Interpretativa 
 
Escola Estruturalista 
 
Escola Antropológica Totalista 
 Escola Sociológica Francesa 
 
 
 
Ref.: 201708848485 
 
 
 
 2a Questão 
 
 
A Antropologia é a ciência que estuda o homem, sua evolução biológica ou física, cultural e 
social. Embora tenha sido consolidada como disciplina científica apenas no século XIX, suas 
raízes encontram-se alguns séculos antes com a "descoberta" de outros povos pelos 
descobridores e desbravadores. Dentre as várias abordagens antropológicas, podemos citar o 
Culturalismo Norte-americano, que surge na década de 1930. Sobre essa abordagem é correto 
afirmar que: 
 
 
 
estavam estritamente vinculados aos trabalhos de campo e criticavam os métodos de 
investigação e interpretação dos evolucionistas e difusionistas. 
 estabeleceu o método comparativo e a formação de padrões culturais, a partir dos quais 
é possível apreender as leis no desenvolvimento das culturas. 
 
entende que cada instituição exerce uma função específica na sociedade e seu mau 
funcionamento significa um desregramento da própria sociedade. 
 
é uma linha de análise que procura explicar aspectos da sociedade em termos de 
evoluções vivenciadas pelos membros do grupo e suas consequências para sociedade 
como um todo. 
 
acreditavam que a história do homem seguiu, desde sempre, um mesmo caminho, 
linear e progressivo. 
 
 
 
Ref.: 201708799527 
 
 
 
 3a Questão 
 
 
Observe as afirmativas abaixo e responda: I - a ideia de que os povos do hemisfério norte são 
superiores aos do hemisfério sul nos remetem às teorias evolucionistas, que dividiam as 
sociedades em primitivas e civilizadas. II - a ideia de que os povos do hemisfério norte são 
superiores aos do hemisfério sul nos remetem às teorias do estruturalismo, que classificavam 
as sociedades de acordo com sua estrutura geográfica. III - a ideia de que os povos do 
hemisfério norte são superiores aos do hemisfério sul nos remetem às teorias funcionalistas, 
que definiam a superioridade de uma sociedade em função do clima. 
 
 
 
Somente a opção II está correta. 
 
As opções II e III estão corretas. 
 
Somente a opção III está correta. 
 
As opções I e II estão corretas. 
 Somente a opção I está correta. 
 
 
 
Ref.: 201708842424 
 
 
 
 4a Questão 
 
 
"A cultura de um povo é um conjunto de textos, eles mesmos conjuntos, que o antropólogo 
tenta ler sobre os ombros daqueles a quem eles pertencem. Existem enormes dificuldades em 
tal empreendimento, abismos metodológicos que abalariam um freudiano, alEem de algumas 
perplexidades morais". Uma das características do paradigma da Escola Antropológica 
Interpretativa é: 
 
 
 
Analisar a taxa de consenso obtida pelos rituais religiosos sob um ponto de vista 
antropológico. 
 Fazer a leitura da leitura que os "nativos" fazem de sua própria cultura. 
 
Considerar dramático o fato de muitas pessoas ainda participarem de rituais religiosos 
como a Festa do Divino. 
 
Sistematizar o conhecimento acumulado sobre os "povos primitivos" para estabelecer 
uma linha evolutiva. 
 
Politizar a relação observador-observado na pesquisa antropológica. 
 
 
 
Ref.: 201708473444 
 
 
 
 5a Questão 
 
 
Se você estivesse numa biblioteca e seu colega te pedisse uma dica de um livro que fosse de 
um texto de um autor evolucionista. Qual dos livros escolheria? 
 
 
 MORGAN, Lewis Henry 1877 [2005]. "A Sociedade Antiga". Em: Celso Castro (org.) 
Evolucionismo Cultural. Textos de Morgan, Tylor e Frazer. Jorge Zahar Editor: Rio de 
Janeiro. 
 
CLIFFORD, James 1998. "Sobre a autoridade etnográfica". Em: A Experiência Etnográfica. 
Antropologia e Literatura no Século XX. Editora URFJ: Rio de Janeiro. 
 
GEERTZ, Clifford 1989. "Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura". 
Em: A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC. 
 
BOAS, Franz 1904 [1999]. "A História da Antropologia". Em: George Stocking Jr. (org) A 
Formação da Antropologia Americana 1883-1911: Antologia. Editora UFRJ: Rio de 
Janeiro. 
 
LÉVI-STRAUSS, Claude 1952. "Raça e História". Em: Antropologia Estrutural II. Tempo 
Brasileiro: Rio de Janeiro. [Parte I] 
 
 
 
Ref.: 201708938711 
 
 
 
 6a Questão 
 
 
Os antropólogos Bronislaw Malinowski (Argonautas do Pacífico Ocidental de 1922), Radcliffe 
Brown (Estrutura e função na sociedade primitiva de 1952), Evans-Pritchard (Bruxaria, oráculos 
e magia entre os Azande de 1937) e Edmund Leach (Sistemas políticos da Alta Birmânia de 
1954) são representantes de um determinado modelo que valoriza o trabalho de campo e a 
descrição minuciosa, possibilitando romper com os trabalhos de gabinete realizados por 
antropólogos anteriores. Estamos tratando do modelo 
 
 
 
crítico 
 
evolucionista 
 funcionalista 
 
estruturalista 
 
pós-moderno 
 
 
 
Ref.: 201708848465 
 
 
 
 7a Questão 
 
 
De acordo com a teoria evolucionista da humanidade, a história do homem seguiu, desde 
sempre, um mesmo caminho, linear e progressivo. Seguindo a tendência de alguns etnólogos, 
que tinham como base no séc. XIX a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, Lewis 
Morgan determinou que as condições básicas que se pode analisar em cada estágio da história 
humana são, por um lado, as invenções e descobertas e, por outro lado, o surgimento das 
primeiras instituições. De forma geral, Morgan designou três grandes períodos étnicos da 
humanidade: 
 
 
 
os povos bárbaros, os povos indígenas e os povos europeus 
 a Selvageria, a Barbárie e a Civilização 
 
a Antiguidade, a Medievalidade e a Modernidade 
 
o Islamismo, o Judaísmo e o Cristianismo 
 
o Paganismo, o Misticismo e o Cristianismo 
 
 
 
Ref.: 201708351385 
 
 
 
 8a Questão 
 
 
As raízes da Antropologia remotam ao século XVI. O seu estabelecimento como ciência ocorreu 
durante o século XVIII. Seguindo essa linha histórica, a partir do século XIX a antropologia é 
considerada uma: 
 
 
 
Corrente de pensamento das ciências organicistas 
 Disciplina científica 
 
Ciência jurídica 
 
Corrente de pensamento das ciências sociais 
 
Corrente de pensamento das ciências naturais