A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Tecido Sanguíneo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Tecido Sanguíneo
O sangue é um tecido conjuntivo especializado composto por elementos figurados- hemácias, leucócitos e plaquetas- em suspensão em um componente fluido (matriz extracelular), denominado plasma. O conjunto de elementos figurados é chamado de hematócrito.
Funções: 
-Transporte de nutrientes e produtos metabólicos
-Transporte de gases 
-Regulação da temperatura do corpo
-Coagulação
-Resposta inflamatória
O processo de formação das células do sangue é denominado hematopoese.
Líquido extracelular x Plasma
O líquido extracelular que sai dos capilares e penetra nos espaços do tecido conjuntivo tem uma composição de eletrólitos e pequenas moléculas, entretanto, a concentração de proteínas é muito menor.
Plasma: água, eletrólitos, proteínas, gases, nutrientes, substâncias reguladoras e substâncias nitrogenadas.
Plasma x Soro
Soro é o plasma que perdeu alguns dos elementos
 OBS: Edema- em regiões de intenso trabalho muscular e contração de vasos, pode ocorrer extravasamento de albumina. Com ela, há passagem de água e formação do edema
Hemácias
Disco bicôncavo dá a célula grande superfície em relação a seu volume, aumentando a capacidade de efetuar trocas gasosas.
As hemácias maduras não possuem núcleo, suas células precursoras expelem núcleo e organelas antes de cair na circulação.
Hemácias velhas perdem suas formas originais pelo constante ligamento e desligamento com o O2. Isso faz com que ela comece a gerar produtos na membrana que indicam seu envelhecimento. O baço reconhece essas hemácias e seus macrófagos destroem- as e reutilizam o necessário (processo de hemocaterese, que ocorre também no fígado e na medula).
Os glóbulos vermelhos estão repletos de hemoglobina, composta por quatro cadeias polipeptídicas e um grupamento heme, contendo ferro. O componente globina se liga ao CO2 e o ferro ao O2.
OBS: alta afinidade da hemoglobina pelo CO, asfixia.
Grupos sanguíneos: diferentes açúcares na membrana das hemácias (antígenos) que funcionam como antígenos e diferenciam os grupos sanguíneos. 
Fator Rh: São açúcares ausentes ou presentes.
Eritroblastose fetal: mãe com Rh –, numa primeira gestação (bebê com Rh +), cria anticorpos para o Rh + (foi sensibilizada). Numa segunda gestação (com criança também +) os anticorpos da mãe vão identificar o feto como antígeno e ataca-lo. Solução: Depois do parto do 1º filhom toma-se REGRAM, que contém anti- D (açúcar mais potente do Rh), que bloqueia as hemácias do bebê que ficaram na mãe, para que ela não seja sensibilizada.
Leucócitos
Funções:
-Defesa do organismo- só a assumem quando ocorre a diapedese.
Granulócitos (polimorfonucleados) x Agranulócitos – Presença ou não de grânulos específicos no citoplasma
- Granulócitos
1-Neutrófilos
Constituem a maioria da população dos leucócitos.
Núcleo formado por 2 a 5 lóbulos ligados entre si por pontes de cromatina. Capaz de realizar fagocitose. Em mulheres existe dentro do seu citoplasma o corpúsculo de Bahr (relacionado ao cromossomo x).
Seus grânulos possuem: Lisozimas (destroem a parede celular de bactérias); Colagenase IV (facilita a diapedese); Mieloperoxidases (produção de hipoclorito – bactericida); Defensinas (análogos a anticorpos); Metaloproteinases (degradam a matriz do TC, facilitando a migração)
2-Eosinófilos
Núcleo bilobulado; granulações ovoides. Presentes em parasitoses (verminose principalmente) e processos alérgicos – freando- o.
Seus grânulos possuem: Histaminase (bloqueia o efeito da histamina); peroxidase de eosinófilos (efeito citotóxico em vermes)
3-Basófilos
Núcleo bilobulado (S). Grande quantidade de grânulos. Resposta alérgica.
Seus grânulos possuem histamina, heparina, leucotrienos.
OBS: Evolutivamente acredita-se que estamos trocando basófilos por mastócitos.
- Agranulócitos
1-Monócitos
Núcleo com uma reentrância (rinforme). Dá origem aos macrófagos.
2- Linfócitos
Núcleo esférico 
Linfócito B: diferenciação em plasmócitos- anticorpos (resposta humoral)
Linfócito T: destruilção de células infectadas por vírus- sinalização celular (resposta celular)
OBS: Vacinas 
Linfócito T reconhece após a fagocitose do patógeno pelo macrófago. A informação é levada ao linfócito B, que produz clones. Parte deles é utilizada para ataque imediato e parte forma células de memória.
Plaquetas
Não são células, são fragmentos de megacariócitos que sofreram invaginação.
 Função: Coagulação
Processo
Uma lesão na célula endotelial libera ADP, que atrai plaquetas. Essas se ligam ao colágeno exposto (colágeno subendotelial). A célula lesada libera endotelina, que promove a vasoconstrição, e tromboplastina. Esses fatores ativam plaquetas, que também vão liberar tromboplastina. A tromboplastina converte protrombina, presente no sangue, em trombina, que por sua vez vai converter fibrinogênio (presente no sangue) em fibrina, ativando-o. A fibrina é uma proteína que forma redes no local da lesão, que reduz consideravelmente a perda de sangue e de seus elementos.