A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
APS CIRURGIA ORAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS
5º SEMESTRE B NOTURNO - ODONTOLOGIA
FERNANDA OLIVEIRA BARROS
ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA
CIRURGIA ORAL
SÃO PAULO
2018
O aluno deverá ler, compreender e apresentar uma resenha do Capítulo 1 do livro: HUPP, James R; ELLIS III, Edward; TUCKER, Myron R. Cirurgia oral e maxilofacial contemporânea. 6a ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015. Pag. 2-18, disponibilizada antes da aula relacionada com esse tema. 
A anamnese é uma análise individual e importante no diagnóstico e na verificação da oportunidade cirúrgica ou não do paciente. Deve haver confiança entre paciente e cirurgião dentista para que as informações obtidas sejam confiáveis. A queixa principal do paciente é uma informação que deve ser levada a sério a anotada exatamente como dito. A história da doença atual ou história da queixa principal é a descrição minuciosa desde o início, melhoras, intensidades, duração, localização entre outros, é preciso que o cirurgião dentista investigue a fundo os detalhes, questionando ao paciente o necessário. 
Avaliação do estado de saúde pré-operatório.
Um paciente que necessita passar por um procedimento cirúrgico, onde terá que ser anestesiado, por anestesia local, oxido nitroso, ou geral dependendo do grau de dificuldade cirúrgico e comprometimento cirúrgico, o cirurgião dentista deve sempre estar atento a doenças sistêmicas, interações medicamentosas e sinais vitais do paciente, para isso uma anamnese bem feita e fundamental para o sucesso. 
Historia medica 
Através do historia medica e possível definir o paciente esta apto para passar por um procedimento cirúrgico, fatores como idade e necessidade cirúrgica fazem parte de um bom planejamento, as informações perguntadas a cada paciente deve ser individual conforme a necessidade de cada paciente. Exames laboratórios e de imagem são fundamentais. 
Dados pessoais 
 A primeira informação do paciente e nome completo, entre outros documentos, profissão, etnia, idade. Assim como dados do profissional responsável.
 Queixa principal 
Todo paciente deve definir sua queixa principal, essa declaração facilita o cirurgião dentista definir prioridades, deve ser escrito no prontuário exatamente da mesma forma que o paciente falou. 
Histórico da queixa principal 
 Historia da queixa principal desde seu inicio, pode incluir inicio, duração, intensidade, alivio ou agravamento, o que o paciente já fez para tratar, fatos ou situações que o paciente relaciona ao inicio da doença. 
Histórico médico 
Questionário de doenças sistêmicas, investigação de cada doença, se existe controle da mesma, históricos cirúrgicos, doenças infecto - contagiosas, se faz algum tratamento medicamentoso, hábitos, importante que esse questionário seja acompanhado por um profissional para esclarecer qualquer duvida.
Exame físico
O exame físico do paciente odontológico observa atentamente a cavidade oral, e com menor intensidade a região maxilofacial, os resultados devem ser anotadas e uma vez tem existe uma suspeita descrever detalhadamente, como localização, elevação, contorno, superfície. Sinais vitais. Exame da região da ATM atravez de palpação.
 
Tratamento em paciente com condição medica comprometido 
Angina 
No planejamento pré-operatório as vezes necessitam de modificações devido suas condições sistêmicas e interação medicamentosa, principal em relação a qual anestésico utilizar. Se a oxigenação do miocárdio for reduzida, pode causar náuseas, sudorese, bradicardia, assim o nível de oxigênio volta ao normal no miocárdio a sintomatolgia também vai desaparecendo. Se o paciente relata ter angina, deve ser investigado, motivo que ocorre, duração, intensidade, dependendo ate conversar com o medico do paciente para o que o procedimento cirúrgico ocorra tudo com tranquilidade, se o episodio de angina ocorre no consultório podemos administra via oral nitroglicerina, se tudo estiver dentro do patrão de normalidade não a necessidade de suspender a cirurgia. Se a frequência de anginas e constante ou estimulado com facilidade a cirurgia deve ser adiada, ou em caso e emergência o paciente de ser encaminhado ao bucomaxilofacial. Anestésico indicado e anestésico local com epinefrina com dose máxima de 4 ml, a controvérsia em usar epinefrina em paciente com frequência de angina, porem os benefícios suprem os risco. Antes e durante do procedimento os sinais vitais do paciente devem ser monitorados e fácil acesso para o comprimido de nitroglicerina.
Infarto agudo do miocárdio 
Ocorre quando a isquemia resultante de um descompasso entre a demanda e abastecimento de oxigênio, causando disfunção celular e ate mesmo a morte. IAM ocorre geralmente por um coagulo em uma área estreita impedindo a circulação sanguínea, podendo causar a necrose da área. Tratamento limitação do trabalho do miocárdio, para que o abastecimento de oxigênio se estabeleça, as vezes a instalação do marco passo seja necessária, tratamento cirúrgico oral deve ser adiada no mínimo seis meses, pois o risco de ter outro episodio, seis meses e o tempo necessário para que a área necrosada seja substituído por tecido cicatrização que e incapaz de transmitir sinais elétricos, apos seis meses, se o paciente não teve nenhuma complicação e seu medico liberar para cirurgias odontológicas, deve ter o cuidado com o controle de ansiedade do paciente, o uso de nitroglicerina profilática deve ser inçado pelo medico, mas o C.D sempre deve deixar fácil acesso o comprimido para qualquer imprevisto, geralmente paciente que tiveram IAM fazem o uso de anticoagulante ou aspirina, qualquer outro procedimento odontológico não invasivo pode ser realizado com a liberação do medico. Anestésico local com epinefrina e segura com dose mínima.
Acidente vascular cerebral (AVC)
Pacientes que já tiveram um AVC sempre são suscetíveis a ter outro, fazem o uso de anticoagulante, se esse pacientes sempre devem passar em seu medico antes de uma cirurgia, e os sinais vitais devem ser monitorado antes e durante da cirurgia 
Disritmia 
Administra epinefrina com dose máxima a 0,04 mg, geralmente esses pacientes fazem o uso de anticoagulante.
Insuficiência cardíaca congestiva 
Pacientes controlados podem passar por procedimento cirúrgico, recomenda se não deixar o paciente em posição supina, devido a dificuldade de respirar deitado, diminuir a dose de anestésico. Pacientes não controlados adiar a cirurgia ou realizar em âmbito hospitalar 
Problemas pulmonares
Asma estreitamento das vias areais, investigar frequencia de ataques, gravidades dos ataques, alergia a aspirina, se faz o uso de corticóides. Pacientes com asma tem restriçoes para indicação de AINES. E permitido o uso de oxido nitroso, já que um motivo das crises asmáticas pode ser causado por ansiedade, medo.
Doença pulmonar obstrutiva crônica 
Causada por acumulo de fumaça de tabaco, presença de tosse persistente, secreção grossa, investigas uso de medicamentos como corticóide, em caso mais avançados recomendasse o uso de oxigênio portátil. Não administra oxigênio a não ser que seja recomendado pelo medico, deixar paciente sentado para evitar que o mesmo se engasgue com a secreção.
 
Problemas renais 
Deficiência dos rins. Pacientes que fazem a diálise, evitar medicamentos que são metabolizados e excretados pelos rins, evitar ANIES, melhor opção para atendimento odontológico e um dia apos a diálise.
Pacientes transplantados
Esse grupo de pacientes estão administrando inúmeros fármacos para o que o corpo não reaja o órgão transplantados, um desses remédios causa a hiperplasia da gengiva, o cirurgia dentista deve estar ciente para que não remeta o problema gengival com higiene oral. Antibióticoterapia somente se o medico de primeiros cuidados solicitar.
Hipertensão
Pacientes com hipertensão severa deve ser reduzida a quantidade de epinefrina, cirurgias programadas, se a pressão estiver muito elevada, a cirurgia devera ser adiada,