Endometriose
2 pág.

Endometriose


DisciplinaGinecologia2.343 materiais15.487 seguidores
Pré-visualização1 página
Endometriose
1. Definição
A endometriose é definida pela presença de tecido endometrial (glândulas e
estroma), em localização
extrauterina (fora da cavidade endometrial. e da musculatura uterina). Estes
sítios ectópic-os localizam-se usualmente na pelve, mas podem ser encontrados em
qualquer outro lugar do corpo. Os locais mais frequentes de implantação sào as
vísceras pélvicas e o peritônio.
Obs : O quadro de tecido endometrial localizado dentro do miométrio é
denominado adenomiose;
2. Etiologia
a. Não se tem uma teoria que comprova todos os casos. Mas, há hipóteses
i. Teoria da menstruação retrógrada --> menstruação contendo células
endometrias viáveis volta e essas células se implantariam em locais ectópicos
1) Problemas:
a) Não justifica endometriose pleural, em mãos, etc
b) 90 % das mulheres tem isso; só 25% das mulheres tem
endometriose
ii. Teoria da M ETAPLASIA CELOMICA OU T EORIAS MULLERIANa e
SeROSA
1) Células durante o desenvolvimento embrionário indiferenciadas
desviam para tornar-se trechos de endométrio
2) Justifica a existência de endometriose em homens em terapia
hormonal
iii. Teoria da indução
1) Alguma substância induz a mudança de células indiferenciadas
em endométrio
2) Tem resultados em coelhas
iv. Teoria iatrogênica
1) Cirurgia "espalha" as células
v. Teoria da disseminação linfática
1) Justifica a endometriose em locais "estranhos" na pelve
3. Patogênese
a. Alteração de citocinas
b. Redução de células NK
c. O desenvolvimento e o crescimento da endometriose são
estrogênio-dependentes. Produção e metabolização de estrogênio estão alteradas
d. Por conseguinte, mulheres com endometriose podem apresentar uma
anormalidade genética que promove uma produção de estrogênio endometrial.
Além disso, endometriomas e implantes peritoneais exiibem níveis extremamente
altos de atividade da aromatase. Há produção de prostaglandina E2,que por sua vez
estimula a produção de aromatase (ciclo vicioso)
4. Quadro clínico
a. As lesões típicas são consideradas de acordo com sua evolução e idade, a
saber:
\u2022 VERMELHAS: são muito ativas. Podem se apresentar como petéquias.
\u2022 PRETAS: são menos ativas. Descritas como "queimadura por pólvora''.
Podem se apresentar como nódulos pretos, castanho-escuros (café-com-leite) ou
azulados, ou como pequenos cistos contendo hemorragia antiga circundada por um
grau variável de fibrose.
\u2022 BRANCAS: São consideradas resquícios cicatriciais.
5. Ovários
No ovário, a lesão característica é o endometrioma (cisto endometrioide ),
que se apresenta como estrutura cistica com conteúdo liquido espesso e
achocolatado cercado de áreas de fibrose . Os endometriomas ovarianos estão
presentes em 17 a 44% das mulheres com endometriose. São mais comuns no lado
esquerdo devido à presença do sigmoide, que dificulta o trânsito do sangue
menstrual
6. Endometriose profunda
a. É um termo usado para descrever as formas infiltrativas da doença que
envolvem os ligamentos uteros-sacros, septo retovaginal, intestino, ureteres e/ou
bexiga. Alguns autores a definem como a endometriose que penetra mais de 5 mm
da superficie peritoneal.
b. Acomete preferencialmente trato digestivo por contiguidade e menos
frequentemente trato urinário e região torácica
c. O pneumotórax comumente se desenvolve á direita e, usualmente, possui
pequenas a médias dimensões. A doença confinada ao diafragma pode se associar
com dor no hemitórax, cotovelo e braço ipsilaterais e na nuca. O tratamento consiste
na supressão ou erradicação do implante endometriótico e prevenção de recidiva
da endometriose pélvica, pela terapia hormonal.
7. Infertilidadde
a. DISTORÇÃO DA ANATOMIA ANEXIAL DIFICULTANDO A CAPTAÇÃO
OOCITARIA:
i. neste caso, aderências pélvicas inibem a motilidade tubo-ovariana e,
por conseguinte, a captação oocitária.
\u2022 INTERFERÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO OOCITÁRIO E NA EMBRIOGÊNESE
PRECOCE
\u2022 REDUÇÃO DA RECEPTIVIDADE ENDOMETRIAL: A "ALFA V BETA 3" integrina
é uma molécula de adesão celular normalmente expressa durante a fase de
implantação embrionária. Entretanto, em mulheres com endometriose, a expressão
desta molécula de adesão não ocorre.
8. Exames
a. USG transvaginal:
A ultrassonografia transvaginal é útil no diagnóstico do endometrioma e
pode auxiliar no diagnóstico de doença vesical ou retovaginal.
b. USG transabdominal
c. Ressonância magnética
d. Cistoscopia /Urografia = aparelho urinário
e. Videolaparoscopia
	Endometriose