CIVIL 6 Avaliando o aprendizado
26 pág.

CIVIL 6 Avaliando o aprendizado

Pré-visualização9 páginas
1a Questão (Ref.:201505651034) Acerto: 1,0 / 1,0 
Identifique a(as) afirmativa(as) que são verdadeiras e depois assinale a opção correta: 
I. A herança defere-se como um todo unitário, ainda que vários sejam os herdeiros e regula-se pelas 
normas atinentes ao condomínio; 
II. No Direito brasileiro a liberdade de testar é limitada quando existirem herdeiros necessários; 
III. Sucessão testamentária é aquela que decorre de disposição de última vontade, expressa em 
testamento ou codicilo; 
IV. Os pactos sucessórios são vedados no Direito Brasileiro, portanto não se admite a sucessão contratual, 
porque não é permitido o negócio jurídico realizado sobre herança de pessoa viva; 
V. A sucessão a título singular ocorre quando o testador deixa ao beneficiário bens certos e determinados, 
chamados de legado. 
 
 
Apenas a assertiva V é verdadeira 
 
As assertivas I, III e V são verdadeiras 
 Todas as afirmações são verdadeiras 
 
As assertivas I, IV e V são verdadeiras 
 
As opções I e V são verdadeiras 
 
 
 
2a Questão (Ref.:201505838606) Acerto: 1,0 / 1,0 
Até a partilha, o direito dos coerdeiros, quanto à propriedade e posse da herança, rege-se pelas 
normas relativas à (ao): 
 
 
fundação. 
 
composse. 
 
sociedade de fato. 
 
curatela 
 condomínio. 
 
 
 
3a Questão (Ref.:201505883399) Acerto: 1,0 / 1,0 
Sobre a sucessão em geral, assinale a alternativa falsa: 
 
 
Havendo herdeiros legítimos necessários o testador só poderá dispor da metade da 
herança 
 
O direito à sucessão aberta é considerado um bem imóvel para efeitos legais 
 
O herdeiro não responde por encargos superiores às forças da herança; incumbe-lhe, 
porém, a aprova do excesso, salvo se houver inventário que a escuse, demonstrando o 
valor dos bens herdados 
 Regula a sucessão a lei vigente ao tempo da abertura do processo de inventário 
 
A herança defere-se como um todo unitário, ainda que vários sejam os herdeiros 
 
 
 
4a Questão (Ref.:201507636736) Acerto: 1,0 / 1,0 
Em relação à sucessão legítima e testamentária, assinale a opção correta. 
 
 
C-No inventário e partilha, a omissão involuntária dos bens da herança pelo 
inventariante configura sonegação de bens e o sujeita a apresentar os bens que omitiu, 
e a pagar perdas e danos aos demais herdeiros. 
 
B-O herdeiro necessário é deserdado por seu ascendente quando o testador deixa de 
contemplá-lo em seu testamento. 
 
E-Ocorre a sucessão por cabeça, ou substituição hereditária, quando outra pessoa é 
chamada a receber em lugar do herdeiro, em virtude de pré-morte, deserdação ou 
indignidade. 
 A-A renúncia a herança é um ato irrevogável, por isso, se todos os herdeiros, de 
qualquer classe, renunciarem à herança, esta será, desde logo, declarada vacante. 
 
D-Ocorre a sucessão por cabeça, ou substituição hereditária, quando outra pessoa é 
chamada a suceder em lugar do herdeiro, em virtude de pré-morte, deserdação ou 
indignidade. 
 
 
 
5a Questão (Ref.:201505832885) Acerto: 1,0 / 1,0 
(TJPR - 2008 Adaptada) Antônio, casado com Bruna pelo regime da comunhão universal de 
bens, pai de Carolina e de Daniel, faleceu em 10 de abril de 2007. Ernesto, viúvo, pai de 
Antônio e de Fabrício, falece na data de hoje. Fabrício é solteiro e tem um único filho, chamado 
Heitor. Diante dos fatos narrados, assinale a alternativa CORRETA acerca da sucessão de 
Ernesto: 
 
 
Se Fabrício for declarado indigno, apenas seus sobrinhos Carolina e Daniel herdarão por 
direito próprio o patrimônio deixado por Ernesto, dividindo-o em partes iguais. 
 
Bruna herdará o que Antônio herdaria se vivo fosse na data da morte de Ernesto, por 
direito de representação. 
 
Bruna não herdará o que Antônio herdaria se vivo fosse na data da morte de Ernesto, 
mas terá direito à meação sobre esse quinhão. 
 Se Fabrício renunciar à herança, seus sobrinhos Carolina e Daniel e seu filho Heitor 
herdarão por direito próprio o patrimônio deixado por Ernesto, dividindo-o em partes 
iguais. 
 
Se Fabrício renunciar à herança, tanto seus sobrinhos como seu filho herdarão por 
representação, cabendo metade da herança de Ernesto a Heitor, uma quarta parte a 
Carolina e uma quarta parte a Daniel. 
 
 
 
6a Questão (Ref.:201504899395) Acerto: 1,0 / 1,0 
Milton morreu em 05/09/2008 ab intestato, deixando dois filhos, Débora e Mário. Este, tão logo 
soube do falecimento de seu pai, morreu imediatamente, deixando um herdeiro, Carlos. Em 
transmissão de seu pai, Carlos aceita a sucessão do seu avô, Milton. Isto posto, marque a 
alternativa correta: 
 
 
É nula a aceitação de Carlos quanto à sucessão do seu avô, visto dever manifestar 
expressamente a sucessão de seu pai primeiro. 
 
Não se pode dizer se Carlos sucederá seu pai, haja vista a possibilidade de haver 
adstrição a alguma condição suspensiva. 
 
Carlos pode aceitar suceder seu avô e renunciar a sucessão do seu pai, pois são duas 
sucessões completamente diferentes. 
 Carlos aceitou tacitamente a suceder seu pai, na medida em que agiu como seu 
herdeiro ao manifestar aceitação da sucessão do seu avô. 
 
 
 
7a Questão (Ref.:201505931075) Acerto: 1,0 / 1,0 
Ester, viúva, tinha duas filhas muito ricas, Marina e Carina. Como as filhas não necessitam de 
seus bens, Ester deseja beneficiar sua irmã, Ruth, por ocasião de sua morte, destinando-lhe 
toda a sua herança, bens que vieram de seus pais, também pais de Ruth. Ester o(a) procura 
como advogado(a), indagando se é possível deixar todos os seus bens para sua irmã. Deseja 
fazê-lo por meio de testamento público, devidamente lavrado em Cartório de Notas, porque 
suas filhas estão de acordo com esse seu desejo. Assinale a opção que indica a orientação 
correta a ser transmitida a Ester. 
 
 
Ester só pode dispor de 1/3 de seu patrimônio em favor de Ruth, cabendo o restante 
de sua herança às suas filhas Marina e Carina, dividindo-se igualmente o patrimônio. 
 
Todas alternativas estão incorretas. 
 
Ester pode dispor de todo o seu patrimônio em favor de Ruth, já que as filhas estão de 
acordo. 
 Ester pode dispor de 50% de seu patrimônio em favor de Ruth, cabendo os outros 50% 
necessariamente às suas filhas, Marina e Carina, na proporção de 25% para cada uma. 
 
Em virtude de ter descendentes, Ester não pode dispor de seus bens por testamento. 
 
 
 
8a Questão (Ref.:201505566947) Acerto: 1,0 / 1,0 
(DPE/CE) Em testamento, Antônio previu a constituição de fundação para a promoção da 
educação de crianças carentes. Quando de seu falecimento, constatou-se que os bens 
destinados à criação da fundação seriam insuficientes para sua constituição. O testamento nada 
previu para esta hipótese. Os bens deverão ser 
 
 destinados para outra fundação que se proponha a igual ou semelhante fim. 
 
doados a qualquer organização sem fins lucrativos, ainda que de natureza diversa. 
 
destinados a qualquer outra fundação, desde que no mesmo âmbito territorial. 
 
repartidos entre os herdeiros de Antônio. 
 
destinados ao Município. 
 
 
 
9a Questão (Ref.:201505661543) Acerto: 1,0 / 1,0 
(MPE-RO 2012/FUNCAB/ANALISTA) Falecendo alguém sem deixar testamento nem herdeiro 
legítimo notoriamente conhecido, a herança será considerada: 
 
 
De domínio público. 
 
Vacante. 
 
Coisa abandonada. 
 Jacente. 
 
Ausente. 
 
 
 
10a Questão (Ref.:201505832875) Acerto: 1,0 / 1,0 
(Exame - OAB) Falecendo alguém sem deixar testamento nem herdeiro legítimo notoriamente 
conhecido: 
 
 
os bens da herança serão arrecadados e entregues, desde logo, ao Município ou Distrito 
Federal. 
 
os bens da herança serão arrecadados até que o juiz os declare como bens de ausente.