A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
DOENÇA DE PAGET

Pré-visualização | Página 1 de 1

DOENÇA DE PAGET
OSTEÍTE DEFORMANTE 
II Seminário de Histologia – Tecido Ósseo
Lorhayne Silveira Dores 
RA: 109857
A doença de Paget óssea (osteíte deformante) é uma doença óssea focal caracterizada por uma alta taxa de remodelação óssea.
Sir James Paget descreveu a doença em 1877 baseado em observações e estudos em pacientes com deformidades ósseas.
É a segunda doença osteometabólica mais comum, atrás apenas da osteoporose. 
INTRODUÇÃO
É difícil estimar sua incidência uma vez que, na maioria dos casos, ela é assintomática. 
É rara em pacientes com idade inferior a 40 anos e aumenta progressivamente conforme o paciente envelhece.
 A doença é comum em países com população de origem anglo-saxônica como Reino Unido e Alemanha; 
No Brasil, a maioria dos casos é encontrada na cidade de Recife, estado de Pernambuco. 
Doença óssea hipermetabólica que acomete um (monostótica) ou mais (poliostótica) ossos e se caracteriza por áreas de reabsorção óssea aumentada mediada por osteoclastos, seguida de reparo ósseo osteoblástico desorganizado.
 
Ocorre com frequência nos ossos da pelve, fêmur, crânio, tíbia, coluna vertebral, clavícula e o úmero.
O que é?
Há um aumento na formação e na reabsorção óssea levando a um osso em mosaico de padrão lamelar com fibrose adjacente.
Assintomática, porém pode se apresentar com:
 dores nas articulações;
artroses dolorosas;
crescimento anormal dos ossos atingidos (deformação óssea);
 rigidez nas articulações;
 compressão dos nervos devido ao crescimento dos ossos;
aumento da circulação pela pressão que o osso deformado pode fazer na parede dos vasos.
FISIOPATOLOGIA
Tíbia com visível crescimento ao passar dos anos
Acidentalmente quando são realizados exames por outras razões.
Exame físico e os sintomas, pode ser confirmado por radiografias indicando as deformações ósseas características da doença.
Exame laboratorial: fosfatase alcalina 
DIAGNÓSTICO
Dor ao comprimir os nervos e outras estruturas que ficam próximas aos ossos afetados;
O canal medular pode tornar-se estreito e comprimir a medula podendo causar dor, parestesia e nos casos mais graves até paralisia;
A osteoartrite pode-se desenvolver nas articulações próximas ao osso envolvido;
Aumento do fluxo sanguíneo podendo causar insuficiência cardíaca;
Em alguns casos pode desenvolver tumores ósseos evoluindo para câncer (osteosarcoma);
Há casos onde o nível de cálcio aumenta no sangue podendo resultar em hipertensão arterial, lesão renal aguda, fraqueza muscular, constipação e cálculos no trato urinário e em alguns casos a glândula paratireoide torna—se superativa.
COMPLICAÇÕES
Objetivo: restaurar o metabolismo ósseo normal, alívio da dor óssea e prevenção das complicações futuras.
De acordo com a sintomatologia do paciente e suas complicações
Normalmente é usado analgésicos e anti-inflamatórios para ajudar com a dor óssea 
Equipamentos ortopédicos
Cirurgia/próteses: em caso de compressão ou osteoartrite articular
São usados alguns biofosfonatos existentes para retardar a progressão da doença e aliviar sintomas. Ex: Ácido Zoledrônico
TRATAMENTO
Doença de Paget do osso, Revista Einstein
Tratamento da Doença de Paget Óssea: Importância do Ácido Zoledrônico- http://www.scielo.br/pdf/abem/v50n5/32221.pdf
2015 Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, https://www.spmi.pt/22congresso/resumos_aceites_consulta.php?id=IMI-01-064
DOENÇA DE PAGET C. Da Silva Pereira, G. Cuartas Arango Neto, R. Dos Santos Souza¹, M. R. Terra
AMB, Diretrizes da Doença de Paget do Osso
BJORL, Brazilian Journal of Otorhinolaryngology
Referências bibliográficas
OBRIGADA!