Osteologia Veterinária
37 pág.

Osteologia Veterinária


DisciplinaAnatomia Veterinária I6.888 materiais91.780 seguidores
Pré-visualização12 páginas
ANATOMIA VETERINÁRIA
	Anatomia é o ramo das ciências biomédicas que estuda o corpo animal quanto à forma (exterior e também quanto ao aspecto interno dos órgãos) e em relação à estrutura (como estão formados os órgãos) sem descuidar dos aspectos funcionais, ou seja, das funções.
	A Anatomia tem íntima relação com a Fisiologia (ramo da ciência que estuda as funções dos diversos órgãos que compõem o corpo animal).
	Etimologicamente o termo \u201cAnatomia\u201d é de origem grega.
Etimologia: ramo da gramática que trata da origem das palavras. Ana -> em parte (s) Temnein = Tomia -> cortar.
	O estudo da anatomia se dá pela dissecação ou dissecção de cadáveres humanos e animais, sendo o seu principal método de estudo. A Anatomia compreende três grandes pontos:
- Anatomia Macroscópica: compreende o estudo de determinada estrutura anatômica em que os detalhes são estudados a olho nu, sem o uso de instrumentos sofisticados que aumentem os seus tamanhos. Na Anatomia Macroscópica utilizam-se somente instrumentos cirúrgicos de rotina como tesouras, pinças e bisturi. A Anatomia Macroscópica subdivide-se ainda em:
1) Anatomia Comparada ou Comparativa: conforme o próprio nome sugere, este ramo da Anatomia visa comparar os aspectos anatômicos de diferentes espécies animais. Ex.: estudo do aparelho reprodutor de peixes, répteis, anfíbios, aves e mamíferos domésticos até o homem.
2) Anatomia Especial: estuda os aspectos anatômicos de uma só espécie. Ex.: Hipotomia: estudo da anatomia do eqüino. Cinotomia: estudo da anatomia do canino. Antropotomia: estudo da anatomia do homem
3) Anatomia descritiva ou sistemática (segmentar): estuda os diversos sistemas e aparelhos que constituem o corpo animal de forma isolada. Ex.: Osteologia: estudo dos ossos. Sindesmologia: estudo dos ligamentos. Artrologia: estudo das articulações. Miologia: estudo dos músculos. Anfiologia: estudo dos vasos sanguíneos. Aparelho Respiratório: estudo dos órgãos responsáveis pela incorporação de oxigênio ao sangue e pela eliminação de gás carbônico, ou dióxido de carbono, para o meio exterior. Aparelho Digestório: estuda os órgãos responsáveis pela preensão, mastigação, insalivação, deglutição, digestão e absorção dos alimentos e pela eliminação dos resíduos não aproveitados. Aparelho urinário: estudo dos órgãos responsáveis pela formação, armazenamento temporário e expulsão da urina.
Aparelho Genital Masculino: estudo dos órgãos reprodutores masculinos. Aparelho genital feminino: estudo dos órgãos reprodutores femininos. Estesiologia: estudo dos órgãos dos sentidos (olfação, gustação, visão e audição). Sistema Nervoso: estudo dos órgãos e estruturas responsáveis pela sensibilidade (tato, prurido e dor), pelo intelecto (pensamento, intuição, memória, fala = vocalização, e comportamento), pelo controle sobre o funcionamento dos órgãos como os rins, pulmões, estômago, intestinos, etc...). Tegumento Comum: estudo das estruturas e órgãos de revestimento externo, como pele, pêlos, penas, escamas, chifres, processos cornuais, unhas, garras e cascos...
4) Anatomia Topográfica: estuda as estruturas anatômicas por regiões do corpo animal e suas inter \u2013 relações. Ex.: cabeça: pele subcutânea, músculos superficiais e profundos, vasos sanguíneos, nervos, ossos e articulações...
5) Anatomia Aplicada: consiste em reunir os conhecimentos adquiridos na Anatomia e aplicá-la na Clínica Médica, cirurgia, radiologia, ultra-sonografia, tomografia, ressonância magnética...
- Anatomia Microscópica: compreende o estudo de detalhes que não são visíveis a olho nu e que necessitam de instrumentos ópticos como os microscópios. A Anatomia Microscópica subdivide-se em Citologia, que significa estudo das células, e se subdivide ainda em Histologia.
- Embriologia: ramo da Anatomia que se ocupa do estudo dos embriões, desde a sua formação até o seu completo desenvolvimento.
ANATOMIA DESCRITIVA OU SISTEMÁTICA
	Estudo com enfoque da Anatomia Comparada, comparando os órgãos das diferentes espécies domésticas (canina, felina, bovina, ovina, caprina, suína, eqüina, aves) e as diferenças entre os sexos.
Estudo dos seguintes termos:
- POSIÇÃO ANATÔMICA: Com o objetivo de descrever determinada estrutura anatômica, convencionou-se adotar uma posição padrão para os animais. A posição padrão é chamada de Posição Anatômica em que os quatro membros se encontram apoiados no solo com a cabeça e o olhar dirigidos para frente, desse modo, independentemente da posição em que se encontre o animal, a descrição da localização, posição ou direção de determinada estrutura anatômica serão sempre as mesmas.
- DIVISÃO DO CORPO DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS QUADRÚPEDES:
. Cabeça: crânio e face.
. Pescoço
. Tronco: tórax, abdome e pelve.
. Membros: Torácico (direito e esquerdo), Pélvico (direito e esquerdo).
. Cauda
- PLANOS DE DELIMITAÇÃO:
	Existem seis planos imaginários que delimitam o corpo animal em Posição Anatômica, formando uma figura geométrica em forma de paralelepípedo e que são tangentes à superfície corporal. Os planos de delimitação permitem localizar as estruturas anatômicas mais superficiais. Entre os planos de delimitação, temos:
. Plano Ventral: É um plano horizontal, onde estão apoiados os quatro membros e que pode ser representado pelo solo. Toda a estrutura anatômica que estiver mais próxima ou voltada para esse plano terá uma direção ou posição chamada de ventral.
. Plano Dorsal: É um plano horizontal que tangencia o dorso do animal e oposto ao plano ventral. Toda a estrutura anatômica que estiver mais próxima ou voltada para esse plano terá uma posição ou direção chamada de dorsal.
. Planos Laterais direito e esquerdo: São planos verticais que tangenciam as faces laterais do corpo. Toda a estrutura anatômica que se encontrar mais próxima ou voltada para um desses planos apresentará uma direção ou posição denominada de lateral direita ou de lateral esquerda.
. Plano Cranial: É um plano vertical situado a frente do animal e constituinte da face anterior do paralelepípedo. Toda a estrutura anatômica mais próxima ou voltada para esse plano, terá uma direção ou posição chamada de cranial.
. Plano Caudal: É o plano vertical que tangencia a cauda em posição anatômica e oposto ao plano cranial. Toda estrutura anatômica mais próxima ou voltada para esse plano apresentará uma direção chamada de caudal.
- EIXOS DE SECÇÃO E CONSTRUÇÃO DOS ANIMAIS: 
	Há três grandes eixos que são linhas imaginárias que dividem o corpo animal após passar pelo seu interior. Os três eixos são importantes referenciais para localizar as estruturas no interior do corpo animal. Os eixos são:
. Eixo Crâniocaudal: obtido pelo ponto de intersecção das diagonais do plano caudal e cranial.
. Eixo Dorsoventral: obtido estendendo-se o ponto de intersecção das diagonais do plano dorsal ao plano ventral.
. Eixo Laterolateral: obtido pela união dos pontos de intersecção das diagonais entre os planos laterais.
- PLANOS DE SECÇÃO E CONSTRUÇÃO DOS ANIMAIS:
	Três planos são obtidos pelos deslizamentos dos eixos de secção são utilizados para a localização das estruturas anatômicas localizadas no interior do corpo.
. Plano Mediano: é obtido pelo deslizamento do eixo crâniocaudal sobre o eixo dorsoventral. Divide o corpo animal em duas partes semelhantes, sendo uma direita e outra esquerda. Cada parte recebe o nome de antímero direito e antímero esquerdo. ( Anti = oposto / Meros = divisão). Planos paralelos ao plano mediano são chamados de paramedianos ou de sagitais (sagita = em forma de lança).
. Plano Transversal ou Vertical: é obtido deslizando-se o eixo laterolateral sobre o eixo dorsoventral, divide o corpo animal em duas partes, sendo uma cranial a outra caudal. As partes recebem o nome de metâmeros (meta = metade / meros = divisão), sendo um cranial e outro caudal.
. Plano Horizontal ou Frontal (mentocaudal): é obtido deslizando-se o eixo laterolateral sobre o eixo crâniocaudal. Divide o corpo em duas partes,