A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
Atelectasia (1)

Pré-visualização | Página 1 de 5

Atelectasia
.
	Atelectasia
	
Raio X de atelectasia do pulmão direito.
Atelectas ou colapso pulmonar é o colapso de um segmento do pulmão alterando a relação ventilação/perfusão. Geralmente ocorre quando a via respiratória está bloqueada e as áreas não colapsadas costumam tentar compensar aumentando a oxigenação.
Causa
Vista sagital de lóbulo médio colapsado.
Fatores que causem o bloqueio das vias de condução de ar como:
Objetos estranhos;
Sangramento;
Infecções (pneumonia, bronquite, enfisema, tuberculose...);
Anestesia geral;
Excesso de muco ou líquido purulento;
Pressão causada por uma acumulação de fluido entre as costelas e os pulmões (derrame pleural);
Repouso prolongado no leito, com poucas mudanças de posição;
Respiração insuficiente;
Tumores que bloqueiam as vias aéreas.
Outras possíveis causas sem bloqueio incluem:
Pneumotórax (perfuração do pulmão);
Trauma físico grave que reduza muito a respiração;
Cirurgia abdominal
Sinais e sintomas
Os sinais clínicos são:
Deslocamento da traqueia ou mediastino para o lado da atelectasia
Desvio do choque da ponta cardíaco para o lado da atelectasia
Elevação do diafragma do lado da atelectasia
Alteração da fissura horizontal
Pinçamento de costelas
E os possíveis sintomas são[2]:
Dificuldade de respirar;
Baixa saturação de oxigênio;
Batimento cardíaco acelerado;
Efusão pleural;
A falta de ar eventualmente deixa a pele e lábios azulados (cianose). Antigamente acreditavam que causava febre, porém estudos refutaram essa alegação.
Diagnóstico
O colapso pode ser detectado por:
Broncoscopia;
Tomografia computadorizada;
Raio X torácico;
Prevalência[
Não há predileção por algum gênero ou raça, mas é mais comum em menores de 10 anos por possuírem menor via respiratória. Também é mais comum após cirurgia com anestesia geral e após acidentes graves.
Tratamento
Tratamentos para atelectasia[2]:
Percurtir (bater) no peito para soltar tampões de muco nas vias aéreas;
Realizar exercícios de respiração profunda (com ou sem a ajuda de aparelhos de espirometria de incentivo);
Remover ou aliviar qualquer bloqueio nas vias aéreas através de broncoscopia ou aspiração;
Inclinar a pessoa de modo que a cabeça fique mais baixa do que o peito (chamado drenagem postural). Isto permite que o muco saia com mais facilidade;
Tratar um tumor ou outra condição caso exista;
Virar a pessoa para deitar sobre o lado do pulmão saudável facilita que a área de colapso de pulmão se re-expanda;
Tratamentos respiratórios aerossolizado (medicamentos inalatórios) para abrir a via aérea;
Usar outros dispositivos que ajudem a aumentar a pressão positiva nas vias aéreas e limpar líquidos (pressão expiratória positiva [PEP])
Prognóstico
No adulto a atelectasia de uma pequena área do pulmão não é geralmente uma ameaça à vida. O resto do pulmão geralmente pode compensar pela área desmoronada, levando oxigênio suficiente para o bom funcionamento do organismo. É apenas problemático em idosos e pacientes com outras doenças que prejudiquem a respiração como câncer de pulmão.
Grandes áreas de atelectasias só são comuns e graves em bebês ou crianças pequenas. Caso a causa seja objeto engolido costuma melhorar assim que o objeto é aspirado para fora.
Referências
Ir para cima↑ O’Donnell AE. Bronchiectasis, atelectasis, cysts, and localized lung disorders. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Cecil Medicine. 24th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2011:chap 90.
↑ Ir para:a b c d http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/000065.htm
Ir para cima↑ Engoren M. Lack of association between atelectasis and fever. Chest. Jan 1995;107(1):81-4.
Ir para cima↑ http://emedicine.medscape.com/article/1001160-overview#a0199
2)
O que é Atelectasia Pulmonar, Tipos, Fisioterapia, Tem Cura?
O que é Atelectasia Pulmonar?
A atelectasia pulmonar trata-se de uma condição em que alguns ou todos os alvéolos dentro dos pulmões entram em colapso, reduzindo assim a capacidade dos pulmões para fornecer oxigênio ao corpo. Os alvéolos estão rodeados por pequenos capilares que trocam dióxido de carbono com oxigênio do ar inalado. Este sangue oxigenado é transportado para o cérebro e também outros órgãos por meios do sistema circulatório. Um revestimento de líquido tensioativo dentro das paredes dos alvéolos normalmente garante que eles permaneçam inflados para uma troca eficiente de gás. Entretanto, o acúmulo de muco, doenças respiratórias e cirurgia podem ser fatores dificultantes esse processo, causando atelectasias.
Em forma menor, a atelectasia pode deixar de apresentar sintomas visíveis. Os adultos com atelectasias geralmente se recuperam de forma rápida por meio de exercícios respiratórios que re-inflam os alvéolos afetados. A atelectasia persistente pode levar à infecção dos pulmões, conhecida também como pneumonia, e requer tratamento rápido, especialmente em lactentes, crianças pequenas e adultos com doenças respiratórias existentes.
Na atelectasia obstrutiva, os alvéolos tornam-se colapsados ​​devido a um bloqueio físico do fluxo de ar. A atelectasia não obstrutiva é o termo usado quando o alvéolo colapsa devido a fatores que atuam através de outros mecanismos.
Causas e Fatores de Risco da Atelectasia Pulmonar
As condições que impedem a respiração profunda e a tosse causam atelectasia pulmonar. Outras causas da atelectasia pulmonar são:
Acúmulo de muco: cirurgia e algumas condições respiratórias impedem que os pulmões limpem eficientemente os fluidos. Os medicamentos de anestesia administrados durante a cirurgia perturbam os padrões de respiração normais do corpo, fazendo com que as secreções se acumulem nas vias aéreas. Além disso, a dor após a cirurgia do tórax / abdome reduz o desejo de tosse e respiração profunda, exacerbando o problema. Esse “tampão de muco” também está associado à fibrose cística e a ataques de asma.
Infecção: infecções crônicas por fungos, bactérias e outras infecções dos pulmões podem deixar as cicatrizes que afetam o fluxo de ar.
Objeto estrangeiro: A inalação acidental de pequenos itens (por exemplo, nozes e brinquedos pequenos) pode bloquear o fluxo de ar para os pulmões.
Tumor: um crescimento anormal dentro dos pulmões pode impedir o fluxo de ar e colapsar os alvéolos.
Coágulo sanguíneo: sangramento excessivo dentro dos pulmões pode formar coágulos obstrutivos.
Causas de atelectasias não obstrutivas:
Trauma: a dor resultante de lesões na área do tórax pode dificultar a inalação e tosse.
Derrame pleural: acumulação de fluido no espaço fora dos pulmões, mas dentro da cavidade torácica (espaço pleural) pode pressionar as vias aéreas, causando colapso.
Pneumotórax: Certos procedimentos pulmonares ou lesões no tórax causam vazamento de ar no espaço pleural. Este acúmulo de pressão exerce força e colapsa os pulmões.
Tumor: tumores grandes na proximidade dos pulmões podem empurrar e esvaziar os alvéolos.
Fatores de risco para atelectasias
Anestesia geral
Cirurgia pulmonar ou de tórax
Lesão no pulmão ou no peito
Infecção pulmonar
Nascimento prematuro
Crianças menores de três anos e adultos com mais de 60 anos
Doenças neuromusculares que prejudicam a respiração profunda
Doenças pulmonares como asma, bronquiectasias ou fibrose cística
Ficar de frente ao ventilador.
Quais são os Sintomas da Atelectasia Pulmonar?
A atelectasia leve com apenas alguns alvéolos colapsados ​​pode não produzir sintomas. No entanto, os sintomas se desenvolvem rapidamente quando áreas maiores dos pulmões são afetadas. Os sintomas da atelectasia incluem dificuldade para respirar, respiração acelerada, dor no peito e tosse.
Como são Feitos o Diagnóstico e Tratamento da Atelectasia Pulmonar?
Atelectasia é rotineiramente diagnosticada usando uma radiografia de tórax para visualizar os pulmões e áreas circundantes. Esta técnica de imagem pode identificar a maioria das obstruções físicas dentro das vias aéreas, ou fatores que exercem pressão sobre os pulmões. Outras técnicas utilizadas para inspecionar as vias aéreas incluem:
Tomografia