A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
8 CURSO COMPLETO   ADJETIVO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Curso Completo 
de Português
Prof. Fernando Pestana
(Autor do livro “A Gramática para Concursos Públicos”)
Classes de Palavras - Adjetivo
— Definição
1. Identificação:
- Rocha Lima e Celso Cunha eram
excelentes.
- Eles eram excelentes.
- Os dois eram excelentes.
- Viver é excelente.
- Acho excelente resolver exercícios de
Português.
- Ela tinha um rosto magro e um olhar 
amargurado, pois sua vida era péssima.
- Depois de comprar um casaco ouro e uma 
calça prata, foi a uma festa massa.
2. Nominalização:
- O aluno que é inteligente passou na prova > 
O aluno inteligente passou na prova.
- Comprei para a minha frota dois carros que 
estavam novíssimos > Comprei para a minha 
frota dois carros muito novos.
3. Classificação: I) primitivo, II) derivado, III) 
simples, IV) composto, V) de relação, VI) 
restritivo, VII) explicativo, VIII) 
pátrio/gentílico. 
I) sorriso amarelo...
II) sorriso amarelado...
III) visão social, visão econômica...
IV) visão socioeconômica...
V) vinho chileno...
VI) homem feliz...
VII) homem mortal... 
VIII) afegão, mineiro, santista...
4. Locução adjetiva:
- Amo o povo do Brasil.
- Tinha um olhar de águia.
- Arroz sem feijão não tem graça.
- A mulher com a mancha no rosto chegou.
- Enfim li o jornal de ontem.
- O carro dele estava velho.
- O homem em frente a mim era sisudo.
- Comi uma pizza à lenha (a lenha).
- Eles são sem caráter.
- Vi uma menina em Minas Gerais.
- Vi uma menina de Minas Gerais.
- Eu a espiei pela abertura da porta.
- A abertura da conta foi efetuada.
- O mês de maio é o mês das mães.
- A reforma da universidade custou caro.
- Julgou sem importância estudar por 
videoaulas.
5. Variação em Gênero: I) biforme e II) 
uniforme.
I) lindo > linda, ateu > ateia, mau > má, vão > 
vã...
II) excelente, cruel, útil, ruim, exemplar, 
simples, capaz... 
6. Variação em número: I) simples e II) 
composto. 
I) casas extraordinárias, carros luxuosos, 
tons pastel, festas monstro... 
II) Comprei canecas verde-escuras, e não 
amarelo-claras... / Prefira ternos cinza-escuro 
e lenços amarelo-ouro...*
*surdo-mudo; azul-marinho, cor-de-rosa, sem-terra, ultravioleta...
7. Variação em grau: I) comparativo, II) 
superlativo (absoluto e relativo), III) grau estilístico.
I) de igualdade: Português é tão divertido
quanto/como Matemática.
de superioridade*: Português é mais divertido (do)
que Matemática.
de inferioridade: Português é menos divertido (do)
que Matemática.
* bom, mau/ruim, grande, pequeno 
II) absoluto analítico: João é muito inteligente e
bastante humilde, mas extremamente pobre.
absoluto sintético*: João é inteligentíssimo, mas é
paupérrimo e humílimo.
relativo de superioridade*: João é o mais inteligente
de/dentre todos da sala.
relativo de inferioridade: Maria é a menos
interessada do grupo.
* bom, mau/ruim, grande, pequeno
III) Ela é superlinda... Ela é linda, linda, 
linda... Ela é linda de morrer... Ela é lindaça!
8. Valor discursivo:
- Ele é um pobre homem. 
- Ele é um homem pobre. 
- Não sou propriamente um autor defunto, 
mas um defunto autor.
Como se não bastasse a teatralização
manipuladora das novelas globais — exibidas de
segunda a sábado —, a população brasileira
passou a conviver, a partir do início de 2002, com
uma nova forma de nocivo controle que vai ao ar de
segunda a segunda durante alguns meses, com um
curto intervalo entre um programa e outro: o “Big
Brother Brasil”. A consequência óbvia de assistir a
este câncer é a imbecilidade mental, é claro. É
muito possível que as pessoas continuem dando
audiência a “isso”, por mais que pessoas
inteligentes compartilhem da tese de que é
necessário parar de ver, caso contrário
continuaremos sendo titereados. Lamentável,
asfixiante, surpreendente é dar valor ao mundo da
TV e seus abjetos e desprezíveis programas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.