3.0 Calor e Ondas
1 pág.

3.0 Calor e Ondas


Disciplina<strong>calculo</strong> Diferencila4 materiais2 seguidores
Pré-visualização1 página
Níveis sonoros em ambientes cotidianos e riscos à saúde(sugestão! pode até alterar)

O ambiente que nos cerca está envolto em uma atmosfera de sons dos mais variados, que chega ao nosso cérebro através do nosso ouvido que é capaz de converter as vibrações produzidas por essas fontes sonoras nas moléculas de ar, que ao atingir o nosso ouvido é interpretada pelo nosso cérebro. Essas fontes podem ser desde ruídos praticamente imperceptíveis à sons que chegam a ser dolorosos. Mas o que define se um som é agradável/inofensivo ou se é incômodo/doloroso?
A frequência sonora é o número de ciclos que uma onda sonora realiza a cada segundo. Quando essa frequência do som emitido pela fonte geradora entra no ouvido interno, fazendo os capilares vibrarem em ressonância com o som externo, fazendo com que o cérebro interprete essa vibração como som, tornando possível a identificação do som.
Contudo,o ouvido humano consegue captar sons com frequências compreendidas entre os 20 Hz e os 20.000 Hz, sendo que ele só consegue captar em frequências próximas desses limites se a intensidade sonora destes sons for suficientemente forte. Dessa forma não podemos ouvir o cair de uma folha no chão, por possuir intensidade sonora muito fraca, mas podemos apreciar uma boa música em intensidade sonora moderada ou ainda sermos incomodados pelo barulho ensurdecedor de uma decolagem de avião que possui intensidade sonora alta.
Para que seja possível a determinação da intensidade sonora produzida por uma determinada fonte, faz-se uso do Nível Sonoro produzido, que relaciona a intensidade sonora produzida com o som mais fraco que o ouvido humano é capaz de perceber.
A ferramenta utilizada para isso é o Decibelímetro, justamente pela escala relacionada à medição do Nível Sonoro - o Decibel (dB).
A tabela abaixo mostra alguns ruídos e seus níveis sonoros.

	Apesar do ouvido humano conseguir captar uma faixa de frequências de 20Hz à 20.000Hz, ele é sensível a ruídos a determinados níveis sonoros. E as consequências vão desde incômodo e estresse até surdez permanente.
	Segundo a Organização mundial da Saúde (OMS), sons com Nível Sonoro acima de 55dB já podem causar estresse e prejudicar a saúde. Quando esse nível ultrapassa os 85dB, a exposição já pode ser suficiente para causar a perda gradativa da audição. O dano depende da intensidade do som e do tempo de exposição a ele.No Brasil, a Lei do Silêncio regulamenta que os níveis sonoros não podem ultrapassar 70dB durante o dia e 50dB das dez horas da noite até às sete da manhã.
	A tabela abaixo contém medições feitas em um supermercado de um grande rede de supermercados da capital Maranhense em horário normal de funcionamento.

	Tabela de Nível Sonoro no supermercado por setor

	Setor
	mínimo(dB)
	médio(dB)
	máximo(dB)

	Seção de Frios
	48
	61
	75

	Seção Mercearia
	43
	57
	74

	Restaurante
	49
	60
	76

	Caixa do Supermercado
	48
	58
	78

	Seção de Frutas e Verduras
	45
	54
	71

	Seção Eletrodomésticos
	49
	61
	77

	Pela análise da tabela temos que os níveis médios nos setores estão dentro do permitido pela legislação, contudo, segundo os dados da OMS, eles já são suficientes para causar desconforto, estresse e danos à saúde se o tempo de exposição for muito elevado.
	Por ser um ambiente com fluxo elevado de pessoas, deve-se evitar a longa estadia nesse ambiente, de forma que se minimize o tempo de exposição.