A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
ris2013 prova saude coletiva

Pré-visualização | Página 1 de 6

PROCESSO SELETIVO DA RESIDÊNCIA INTEGRADA EM SAÚDE – RIS-ESP/CE
 EDITAL Nº 03/2013
ÊNFASE EM SAÚDE COLETIVA 
REGIÃO DE SAÚDE: ________________________________
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
GABARITO PARA CONFERÊNCIA 
CONHECIMENTOS GERAIS
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
LEIA COM ATENÇÃO E SIGA RIGOROSAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES
1. A Prova Escrita Objetiva terá a duração de 4 horas, incluído o tempo para o preenchimento do cartão-resposta e as 
orientações iniciais sobre o processo de aplicação das provas.
2. A Prova Escrita Objetiva versa sobre Conhecimentos Gerais e sobre Conhecimentos Específicos inerentes à respectiva 
ênfase, previstos no conteúdo programático, sendo composta de 50 questões de múltipla escolha, 0,2 (dois) décimos 
cada questão. A prova total vale 10 (dez) pontos. As questões de 1 a 25 são referentes à matéria de Conhecimentos 
Gerais. As questões de 26 a 50 são referentes à matéria de Conhecimentos Específicos.
3. As questões da prova apresentam um enunciado seguido de quatro alternativas designadas pelas letras A, B, C e D, 
existindo somente uma alternativa correta.
4. Para cada questão da prova, assinale somente uma alternativa que você considera como a resposta correta.
5. Examine se o caderno de provas está completo e se há falhas ou imperfeições gráficas que causem dúvidas. Nenhuma 
reclamação será aceita após trinta minutos do início da prova.
6. Decorrido o tempo determinado pela Coordenação Local, será distribuído o cartão-resposta, o qual será o único 
documento válido para a correção da prova. 
7. Ao receber o cartão-resposta verifique se seus dados estão corretos.
8. Assine o cartão-resposta no espaço reservado para este fim. Não haverá substituição do cartão-resposta ou de prova em 
caso de erro ou rasura efetuado pelo candidato.
9. Não amasse nem dobre o cartão-resposta, para que não seja rejeitado pela leitura ótica.
10. Não serão considerados os pontos relativos a questões quando, no cartão-resposta, forem assinaladas mais de uma 
resposta, ou houver rasura, ou marcação a lápis ou não for assinalada nenhuma alternativa.
11. É vedado o uso de qualquer material, além da caneta esferográfica (tinta azul ou preta) para marcação das respostas.
12. Qualquer forma de comunicação entre os candidatos implicará em sua eliminação.
13. O candidato somente poderá ausentar-se definitivamente do recinto da prova após decorrida 1 (uma) hora de sua 
realização.
14. É vedada a saída do candidato do recinto da prova sem autorização e acompanhamento do fiscal de sala.
15. Os três últimos candidatos só poderão retirar-se da sala de prova simultaneamente, tendo que registrar sua assinatura 
em Ata.
16. O candidato, ao sair da sala, deverá entregar, definitivamente, o cartão-resposta e o caderno de prova, devendo, ainda, 
assinar a lista de frequência. 
17. Eventuais erros de digitação de nomes e números de inscrições deverão ser corrigidos no dia das provas, registrados 
em Ata, pelos fiscais de salas. 
18. O gabarito abaixo, para simples conferência, pode ser destacado para uso do candidato.
Processo Seletivo da Residência Integrada em Saúde – RIS-ESP/CE 
Escola de Saúde Pública do Ceará – 2
CONHECIMENTOS GERAIS
1. É competência da direção Nacional do Sistema Único da Saúde (SUS), segundo a Lei nº 8.080/90:
a) Promover a descentralização para os municípios dos serviços e das ações de saúde.
b) Promover articulação com os órgãos educacionais e de fiscalização do exercício profissional, bem como com 
entidades representativas de formação de recursos humanos na área de saúde.
c) Prestar apoio técnico e financeiro aos municípios e executar supletivamente ações e serviços de saúde.
d) Formular normas e estabelecer padrões, em caráter suplementar, de procedimentos de controle de qualidade 
para produtos e substâncias de consumo humano.
2. Sobre a Lei nº 8.080/90 é correto afirmar que:
a) As ações e serviços de saúde, executados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), seja diretamente ou mediante 
participação complementar da iniciativa privada, serão organizados de forma regionalizada e hierarquizada em 
níveis de complexidade decrescente.
b) A União poderá executar ações de vigilância epidemiológica, sanitária e ambiental em circunstâncias 
especiais, como na ocorrência de agravos inusitados à saúde, que possam escapar do controle da direção 
estadual do Sistema Único de Saúde (SUS) ou que representem risco de disseminação nacional.
c) Serão criadas comissões intersetoriais de âmbito nacional, subordinadas ao Conselho Nacional de Saúde, 
integradas pelos Ministérios e órgãos competentes e por entidades representativas da sociedade civil.
d) Entende-se por vigilância ambiental um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou 
prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, 
com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos.
3. A constituição de uma Região de Saúde, conforme especifica o decreto nº 7.508/11, deve conter no mínimo:
a) atenção primária; urgência e emergência; atenção psicossocial; atenção ambulatorial especializada e 
hospitalar; e vigilância em saúde.
b) atenção primária; urgência e emergência; atenção psicossocial; atenção ambulatorial especializada e 
hospitalar; e atenção a saúde do trabalhador.
c) atenção primária; urgência e emergência; atenção psicossocial; vigilância ambiental; e vigilância em saúde.
d) atenção primária; urgência e emergência; atenção psicossocial; atenção ambulatorial especializada e 
hospitalar.
4. Com a regulamentação da Lei Orgânica da Saúde, a partir do Decreto nº 7.508/11, o controle e a fiscalização do 
Contrato Organizativo de Ação Pública será realizado por:
a) Conselho Nacional de Saúde
b) Conferência Nacional de Saúde
c) Comissões intergestoras
d) Sistema Nacional de Auditoria e Avaliação do SUS
5. Sobre a participação da comunidade na gestão do SUS, a Lei nº 8.142/1990 de 28/12/1990, define:
a) Que o Conselho de Saúde é um órgão colegiado de caráter permanente e deliberativo cujo papel é atuar na 
formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde na instância correspondente, 
inclusive nos aspectos econômicos e financeiros, cujas decisões serão homologadas pelo chefe do poder 
legalmente constituído em cada esfera do governo. 
b) Que a Conferência de Saúde reunir-se-á a cada oito anos com a representação dos vários segmentos sociais, 
para avaliar a situação de saúde e propor as diretrizes para a formulação da política de saúde nos níveis 
correspondentes. 
c) A representação dos usuários nos Conselhos de Saúde e Conferências será paritária em relação a cada 
segmento de representantes, que compõem essas instâncias colegiadas, ou seja, representações do 
segmento do governo, de prestadores de serviço e de profissionais de saúde. 
d) As Conferências de Saúde e os Conselhos de Saúde terão sua organização e normas de funcionamento 
definidas em regimento único aprovado pelo Conselho Nacional de Saúde. 
Processo Seletivo da Residência Integrada em Saúde – RIS-ESP/CE 
Escola de Saúde Pública do Ceará – 3
6. No que diz respeito à alocação de recursos do Fundo Nacional de Saúde para os municípios, é correto afirmar que:
a) Os municípios não necessitam ofertar contrapartida de recursos para a saúde no respectivo orçamento. 
b) Os recursos referidos neste artigo serão destinados, pelo menos cinquenta por cento, aos Estados, afetando-
se