A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ANTIGA ORIENTAL   AULA10

Pré-visualização | Página 1 de 1

13/10/2018 EPS: Alunos
http://simulado.estacio.br/alunos/ 1/3
 1a Questão
É comum aos governantes procurarem demonstrar sua autoridade de forma enfática ao iniciarem seus governos. Este
fato pode ser verificado entre os persas, pois, logo assim que Dario I assumiu o trono Aquemênida:
mandou enforcar os partidários de Ciro no Oriente
propagou sua imagem como a de um deus zoroastrista
 mandou construir um templo dedicado a Ahura-Mazda
 combateu a rebelião babilônica de Nabucodonosor III
apagou dos documentos a referência a Cambises
 
 
Explicação:
A maneira encontrada pelo rei persa foi combater uma rebelião babilônica liderada por Nabucodonosor III
 
 
 
 2a Questão
São representantes e autoridades do antigo Império Persa, exceto:
Dario III ( c.380 a.c-330 a.c)
 Leônidas ( 4? ¿ 480 a.c )
Cambises (529 a.c ¿ 522 a.c)
Ciro, o Grande ( 560 a.c ¿ 530 a.c)
Xerxes (519 a.c ¿ 465 a.c)
 
 
Explicação:
Dentre as opções listadas, a única que não se refere a lideranças persas é Leônidas. Este personagem, na verdade, está
associado ao mundo espartano e seria o líder da batalha conhecida como Termópilas ou, os 300 de Esparta. 
 
 
 
 3a Questão
Os reis medo-persas Ciro e Dario conduziram seus reinados com uma pequena diferença quanto à postura religiosa, Ciro
procurava se identificar como um libertador dentro da cultura religiosa dos próprios povos que conquistava; já Dario
adotava uma postura mais explícita em relação a adesão ao zoroastrismo, pois dizia governar em nome de Ahura
Mazda. Assim, apesar desta distinção entre estes monarcas, podemos igualmente afirmar que:
Dario utilizou o discurso zoroastrista em seu favor, exceto na destruição da Babilônia
esta diferença religiosa promoveu uma profunda divisão na dinastia Aquemênida
Ciro rompeu com o zoroastrismo ao afirmar ser servo do deus babilônico Marduk
ambos os reis enfraqueceram o zoroastrismo quando fizeram uso político desta religião
 ambos os reis se apropriaram de ideias religiosas para executarem seus governos
 
 
 
 4a Questão
Muitos documentos com os quais trabalhamos para conhecer a história persa não foram produzidos por eles. Este fato
ocorre em razão da escassez de material produzido pelos mesmos e que encontram-se preservados. Desta forma, cabe
ao pesquisador uma série de cuidados que podem ser resumidos na seguinte assertiva:
a narrativa de um povo sobre outro é carregada de preconceitos, contudo, não existem problemas em utilizar as
fontes literalmente.
aqueles que fazem narrativas sobre os costumes de povos distintos dos seus, costumam usar seus hábitos
como referência o que pode criar um sentimento de inferioridade.
 quando um povo observa outro, sabidamente o faz com base em seus valores e crenças o que pode distorcer a
compreensão e as conclusões tiradas.
observadores estrangeiros, em geral, desejam agradar aqueles sobre quem dissertam. Desta forma, a descrição
pode ser deturpada. 
13/10/2018 EPS: Alunos
http://simulado.estacio.br/alunos/ 2/3
as narrativas de um povo com relação a outro dependem da posição em que se encontram. Se são dominados,
tendem a valorizar o inimigo; se são dominadores, desmerecem suas ações.
 
 
Explicação:
As narrativas produzidas por um povo em relação ao outro, em geral, não são neutras. Na Antiguidade, o sentimento de
alteridade não existia, o que prevalecia era o etnocentrismo, ou seja, uma leitura a partir dos valores e dos costumes
daquele descrevia.
 
 
 
 5a Questão
O discurso religioso zoroastrista defendia a necessidade de equilíbrio entre duas forças antagônicas, o bem e o mal.
Desta forma, no império Medo-persa, os monarcas seriam os responsáveis pela manutenção do equilíbrio entre estas
forças e, para fazê-lo, poderiam valer-se tanto do bem quanto do mal. Seguindo esta lógica, assinale a opção que
apresenta corretamente um rei e um episódio histórico no qual este discurso religioso zoroastrista foi reproduzido como
justificativa para as ações militares do rei:
Xerxes ao explicar ao povo a derrota da batalha de Salamina.
Cambises ao tornar-se faraó no Egito antigo.
 Dario ao destruir a Babilônia sufocando uma rebelião.
Guamata ao esclarecer os motivos da morte de Bardya.
Ciro ao formular o conceito de "rei dos reis".
 
 
 
 6a Questão
Os persas conseguiram, sob a liderança de reis com Ciro, Cambises e Xerxes, estender as fronteiras de seu Império.
Experimentaram, contudo, grandes problemas ao atacarem as polieis gregas nas Guerras Médicas. Acerca das guerras
entre gregos e persas é correto afirmar que:
I- O conflito entre persas e gregos se estendeu por quase todo o século V a. C e, em certa medida, acarretou problemas
tanto para os vitoriosos, como para os vencidos. Mesmo os gregos, vitoriosos, enfrentaram problemas internos após o
fim das batalhas.
II - As Guerras Médicas levaram os persas a uma frágil aliança com os babilônios que não sobreviveu ao fim do conflito.
III - As guerras ocorreram devido a questões comerciais gregas que a expansão territorial persa começava a prejudicar.
Os persas estavam tentando ocupar colônias gregas na região da Ásia Menor. 
 
Todas estão corretas.
 Apenas I e III estão corretas.
Apenas II e III estão corretas. 
Apenas I está correta.
Apenas I e II estão corretas.
 
 
Explicação:
As Guerras Médicas envolveram persas e gregos em uma série de batalhas ao longo do século V a.C. Nestes conflitos,
tanto gregos como persas saíram prejudicados; os persas porque brecaram seu expansionismo e os gregos porque,
após a vitória, romperam sua frágil aliança e entraram em colapso. O início do conflito ocorreu porque os persas
atacaram poleis gregas localizadas na região da Ásia Menor. Desta forma, as opções I e III estão corretas.
 
 
 
 7a Questão
A religião zoroastrista ocupou grande espaço entre os ideais dos monarcas medo-persas. Segundo afirmava esta
religião, o universo:
era o palco da disputa entre os deuses e os anjos pelo controle humano
deveria ser ocupado pela conduta natural dos deuses e não dos humanos
 era o palco da habitação de dois deuses antagônicos, o do bem e o do mal
13/10/2018 EPS: Alunos
http://simulado.estacio.br/alunos/ 3/3
deveria se converter ao mal, para que a força do bem se equilibrasse
era o espaço da liderança dos reis, por isso, exaltavam um deus específico
 
 
Explicação:
O universo seria o local do embate entre duas divindades com características distintas. Uma representaria o deus do
bem e a outra, o deus do mal. 
 
 
 
 8a Questão
Os persas, por volta do século VI a.C, iniciaram um processo de expansão que resultou num choque com os gregos com
que passaram a disputar ricas rotas comerciais. Esse conflito entre gregos e persas é denominado de:
 Guerras Médicas.
Guerras do Peloponeso
Guerras Púnicas.
Guerra da Gália.
Ilíada e Odisseia.
 
 
Explicação:
As Guerras Greco-pérsicas, também conhecidas como Guerras Médicas, foram uma série de conflitos que mobilizaram as
comunidades gregas e o império persa e tiveram como motivação conflitos expansionistas.