A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
atividades

Pré-visualização | Página 1 de 2

1-O Renascimento foi um período de renovação das ideias. Teve início na Itália e depois se espalhou pela Europa. A partir de então, pode-se afirmar que a vida cultural na Europa deixava de ser controlada pela Igreja Católica. Entre os novos valores que o movimento renascentista procurava imprimir a sociedade europeia estão:
a valorização do homem como sujeito da história.
a afirmação de um plano divino e superior que se sobrepõe às ações humanas.
a valorização das técnicas e dos métodos de domínio da natureza.
Estão corretas as afirmações contidas em:
II e III.
I, II e III.	
II.
I e III.	
I e II.
2-Uma figura muito importante no contexto renascentista eram os mecenas. Quem eram os mecenas?
Burgueses e governantes que protegiam e financiavam os artistas renascentistas.
Religiosos que perseguiam os artistas que criticavam os fundamentos da Igreja Católica.
Pintores que ajudavam financeiramente os burgueses da época.
Governantes que atuavam como artistas, fazendo esculturas e pinturas.
Agricultores e servos que se dedicavam a poesia e a literatura.
3-A reforma católica, dentro do espírito do Concílio de Trento, procurou barrar o crescimento do protestantismo, utilizando-se de várias medidas. Dentre elas podemos apontar:
Estimulou a ação de ordens religiosas em vários setores, sobretudo na evangelização e educação.
Adotou uma atitude mais liberal em relação à produção literária, atenuando a censura medieval.
Criou uma comissão para a melhoria do relacionamento com os povos não-cristãos, com vistas a evitar a propagação do protestantismo junto a tais povos.
Estabeleceu uma nova composição para o sacro colégio, de modo que todas as nações cristãs estivessem nele representadas.
Favoreceu a interpretação individual da Bíblia, desde que fossem aceitos os dogmas fundamentais.
4-No livro Revoluções, ideias, homens e máquinas pode-se ler o seguinte:
“A Reforma, ou Revolução Protestante, foi parte das mudanças que ocorreram no período Renascentista e relacionou-se com o modo de a maioria das pessoas pensar na vida, em sua existência e nas ideias que tinham a seu respeito. Muitas pessoas tiveram suas vidas afetadas por esse movimento em vários lugares e em momentos diversos”.
Neste sentido, o Renascimento e a reforma protestante devem ser interpretados como:
marcos cronológicos que separam a transição da Era Moderna para a Idade Contemporânea.
fenômenos históricos isolados e singulares.	
um movimento histórico de conjunto, relacionado com o processo de transição do feudalismo para o capitalismo.
etapas históricas que não se vincularam as transformações iniciadas na Idade Moderna.
movimentos que expressam fundamentalmente pontos de continuidade com a ordem medieval que os antecederam.
5-Cristopher Hill é um historiador especialista em Revolução Inglesa. Hill, juntamente com E. P. Thompson, Eric Hobsbawm, Perry Anderson, Maurice Dobb, faz parte de um grupo de historiadores marxistas ingleses que marcaram a historiografia da segunda metade do século XX. Leia o trecho do livro A revolução inglesa de 1640, de Cristopher Hill:
“Os obstáculos à expansão do capitalismo no comércio e na indústria eram tantos e tão sérios como na agricultura. (...) A fim de evitar estes impedimentos, a indústria transbordou dos burgos para os subúrbios, para as cidades onde não havia corporações e para as zonas rurais, onde a produção não sofria interferências nem estava sujeita a regulamentos. Aqui, encontraram uma oferta de mão-de-obra barata no seio da classe camponesa arruinada e expropriada em conseqüência das transformações da agricultura.”
Sobre o contexto inglês do século XVII, assinale as afirmações:
A passagem “transformações da agricultura” refere-se aos processos de cercamentos que ocorriam na Inglaterra do século XVII.
Foi do grupo de trabalhadores rurais empobrecidos pelos cercamentos que surgiu o movimento dos Escavadores (diggers). Este movimento propunha que as terras dos nobres fossem confiscadas e distribuídas para as famílias camponesas.
Os cercamentos foram uma reorganização da propriedade rural, que consistiu em expulsar os servos e desmatar as áreas comunais (florestas) para expandir a criação de ovelhas.
Os cercamentos provocaram um forte êxodo rural, o que contribuiu para ampliar a dimensão da luta política nas cidades.
Conforme o entendimento de Hill, o capitalismo e a burguesia inglesa não se beneficiaram da pobreza causada pelos cercamentos das propriedades feudais.
Assinale verdadeiro (V) ou falso (F) para as respectivas afirmações:
F, V, V, V, V.
V, F, V, F, V.
F, V, F, V, F.
V, V, V, V, F.
V, V, F, V, F.
6-Leia o texto de John Locke, um dos principais representantes das ideias revolucionárias na Inglaterra do século XVII.
“Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos... por que abrirá mão dessa liberdade, por que abandonará o seu império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no estado de natureza tenha tal direito, a utilização do mesmo é incerta e está constantemente exposto a invasão de terceiros... Estas circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade”.
De acordo com o texto de Locke, considera-se como fundamento do poder público:
a existência de um governo com poder oriundo da natureza.
a origem do governo como uma propriedade do rei.
o absolutismo monárquico como uma imposição divina.
a função do governo de proteger à vida, os bens e os direitos.
o poder dos governantes, colocando a liberdade individual acima da propriedade.
7-A respeito do iluminismo, filosofia que alcançou sua máxima consagração na França do século XVIII, pode-se atribuir as seguintes características:
O combate ao absolutismo real, não necessariamente à monarquia.
A defesa do liberalismo no plano econômico, ou seja, combatia o intervencionismo estatal na economia.
O ensino de que o homem deve governar-se observando a tradição, a religião e a fé.
Estão corretas as afirmações contidas em:	
II.
I, II e III.
II e III.
I e III.	
I e II.
8-“Nossas esperanças sobre os destinos futuros da espécie humana podem se reduzir a estas três questões: a destruição da desigualdade entre as nações; os progressos da igualdade em um mesmo povo; enfim, o aperfeiçoamento real do homem” (CONDORCET. Esboço de um quadro histórico dos progressos do espírito humano).
Sobre o iluminismo, assinale a alternativa correta:
Em sua relações com à Igreja Católica, os iluministas defenderam o confisco dos bens eclesiásticos, com o intuito de distribuí-los entre os pobres.
Os iluministas eram adeptos de um modelo econômico baseado na propriedade coletiva dos meios de produção.
Condorcet e os filósofos iluministas defendiam a revolução política com o objetivo de extinguir as classes sociais.	
Os iluministas acreditavam na capacidade humana de superar a miséria e as desigualdades pelo uso da razão, sendo este o caminho para atingir a felicidade.
Os iluministas eram intelectuais geralmente provenientes das camadas populares e por isso defenderam formas de ação política que mais tarde seriam chamadas de jacobinas.
9- Com a Revolução Industrial, milhares de trabalhadores foram submetidos a uma jornada de até 16 horas de trabalho por dia, baixos salários e péssimas condições de vida. Diante desta situação, os trabalhadores resistiram de todas as formas e um destes “movimentos” ficou conhecido como “ludismo”. Assinale a alternativa correta, que define este movimento.
Era uma organização clandestina que tinha como objetivo assassinar patrões e altos funcionários do governo.	
Era um grupo

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.