Hipocalemia e Hipercalemia em Cães e Gatos

Hipocalemia e Hipercalemia em Cães e Gatos

Pré-visualização1 página
Hipocalemia e Hipercalemia em Cães e Gatos
Docente: Flávia Santin
Discentes: Juliana Souza, Lívia Nascimento e Talita Silva
\uf096
98% é Intracelular
Funções:
Nos tecidos nervosos e musculares: manutenção dos volumes intracelulares e do potencial da membrana celular.
Sua regulação é renal (aldosterona).
O Potássio
\uf096
 Valores referenciais: 
Cães: 3,5 a 5,8 mmol/L ou mEq/L ou 14 a 22,5 mg/dL 
Gatos: 3,6 a 5,5 mmol/L ou mEq/L ou 14 a 21,5 mg/dL 
O Potássio
\uf096
Ou Hipopotassemia.
Baixa concentração sérica de Potássio (abaixo de 3,5mEq/L).
Hipocalemia
\uf096
Principais causas:
Perda excessiva pela urina (diuréticos);
IRC;
Cetoacidose Metabólica;
Diarreia e/ou vômitos;
Transpiração excessiva;
Deficiência de ácido fólico ou de magnésio;
Antibióticos
Hiperaldosteronismo 
Hipocalemia
\uf096
\uf096
Sinais Clínicos
ECG \u2013 achatamento das ondas \u201cT\u201d e desenvolvimento das ondas \u201cU\u201d proeminentes;
Batimentos ectópicos atriais e ventriculares
Arritmias
Hipocalemia
\uf096
\uf096
Sinais Clínicos:
Fraqueza muscular;
Poliúria e Polidpisia;
Anorexia;
Ventroflexão de pescoço;
Letargia
Hipocalemia
\uf096
Tratamento:
Correção da causa primária;
Fluidoterapia e/ou suplementação de potássio (oral, subcutânea, intravenosa)
Mensurações sanguíneas: manter o nível de potássio sérico sérico entre os valores de 3,5 a 5,8 mEq/L em cães e 3,6 a 5,5 mEq/L em gatos.
Hipocalemia
\uf096
Nível de potássio na corrente sanguínea acima de 5,8 mEq/L
Aumento do nível de K+ no corpo e excesso de liberação de K+ das células para a corrente sanguínea.
Hipercalemia
\uf096
Principais causas são ligadas à distúrbios renais:
IRA e IRC
Glomerulonefrite
Uropatia Obstrutiva
Uso de diuréticos
Ausência de Aldosterona
Lesões:
Queimaduras
Sangramento gastrointestinal
Hipercalemia
\uf096
\uf096
Em Gatos:
Incapazes de excretar K+ biológico e nutricional
Interfere diretamente com os ritmos cardíacos do felino, causando arritmia e posteriormente parada cardíaca.
Hipercalemia
\uf096
Sinais Clínicos:
Bradicardia com evolução pra parada cardíaca.
ECG: elevação das ondas \u201cT\u201d, alargamento do complexo QRS, alongamento progressivo do intervalo P-R, e depois desaparecimento da onda \u201cP\u201d
Confusão mental
Fraqueza
Paralisia flácida das extremidades
Hipercalemia
\uf096
\uf096
Tratamento
Correção da causa primária
Fluidoterapia
Acidoses: solução de bicarbonato de sódio
Obstrução urinária: insulina e glicose.
Hipercalemia
\uf096
VIEIRA NETO OM & MOYSÉS NETO M. Fluid and electrolyte disorders. Medicina, Ribeirão Preto 36: 325-337, apr./dec. 2003.
BRANDÃO, L.P. Variações do Níveis Séricos de Sódio, Potássio e Glicose de Cães em Choque Séptico.
http://vetlaboratorio.blogspot.com.br/2011/03/hiperaldosteronismo-em-gatos.html
ANDRADE, S.F. Manual de Terapêutica Veterinária. Ed. Roca. 2008.
Referências Bibliográficas
\uf096
OBRIGADA!
\uf096