Strepto e Staphylo
5 pág.

Strepto e Staphylo


DisciplinaDoenças Infecciosas dos Animais Domésticos98 materiais375 seguidores
Pré-visualização2 páginas
INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE \u2013 CAMPUS ARAQUARI 
CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 
 
 
 
 
 
 
 
 
Streptococcus spp. e Staphylococcus spp. 
 
 
 
 
DISCIPLINA: DOENÇAS INFECCIOSAS DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS 
ACADÊMICO: ANDRÉ FELIPE BREDA 
DOCENTES: DEOLINDA CARNEIRO 
MARLISE POMPEO CLAUS 
 
 
 
 
Março de 2015 
 
2 
Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos 
Doenças Causadas por Streptococcus spp. e Staphylococcus spp. 
André Felipe Breda 
DOENÇAS CAUSADAS POR Streptococcus spp. 
 As doenças de maior prevalência que possuem como agente etiológico o 
Streptococcus spp. são mastites, garrotilho em equinos, infecções neonatais 
estreptocócicas e abcessos cervicais estreptocócicos dos suínos. Entretanto, outras 
diversas doenças em que o estreptococo parece ter significado etiológico são as 
septicemias em suínos, ovinos e bezerros, pode estar presente também em pneumonias de 
bezerro, meningoencefalite e otite média em suínos de engorda, linfangite nos potros e 
dermatite infecciosas dos leitões. 
SEPTICEMIA 
 A septicemia estreptocócica aguda ocorre esporadicamente em porcas adultas e 
em suas ninhadas. De início súbito, a morte ocorre em até 48 horas. Os sinais clínicos 
incluem fraqueza, febre, disenteria e hematúria. Os achados de necropsia incluem 
hemorragiais petequiais e equimóticas em todos os órgãos. Os sobreviventes apresentam 
edema extenso e consolidação dos pulmões. A infecção geralmente se dá por 
Streptococcus zooepidemicus e deve-se fazer o tratamento apropriado com antibiograma 
para escolha do melhor antibiótico. 
 Em equinos, a inoculação de Streptococcus zooepidemicus induz o aparecimento 
de depressão, anorexia, sons pulmonares anormais, inflamação articular e febre. 
Normalmente a inflamação articular está acompanhada de claudicação média-grave, 
emagrecimento e leucocitose. 
 A entrada do patógeno Streptococcus suis em ruminantes de todas as idades, causa 
bacteremia com localização em muitos órgãos como pulmões, articulações, ossos e 
meninges. Já o Streptococcus pneumoniae é o principal agente etiológico da septicemia 
com morte súbita em bezerros. 
ENTERITE 
 A diarreia e a enterite leve em potros infectados por via oral são causadas pelo 
Streptococcus durans que foi isolado de um potro com enterite. Porém, esse 
microrganismo aparece também no isolamento de surtos de diarreia em leitões recém-
nascidos. 
 
 
3 
Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos 
Doenças Causadas por Streptococcus spp. e Staphylococcus spp. 
André Felipe Breda 
PNEUMONIA 
 O aparecimento da síndrome de pneumonis, pleurite e perticardite, em cordeiros, 
é causada por Streptococcus zooepidemicus. Já em bezerros, a pneumonia é comumente 
provocada por Streptococcus pneumoniae e outros estreptococos não-identificados que 
são invasores comuns em bezerros. Vale destacar a importância das infecções em bezerros 
pois o isolamento de colônias idênticas as dos bezerros foi encontrada em seus atendentes 
humanos, sugerindo transmissão entre espécies e, portanto, com significado importante 
para a saúde pública. Os bezerros devem ser imunizados, ou as vacas prenhes. 
LINFANGITE 
 Em potros entre seis meses a dois anos de idade a linfangite ulcerativa causada 
muitas vezes por Streptococcus zooepidemicus é confundida pela linfangite ulcerativa 
causada por Corynebacterium pseudotuberculosis. 
DERMATITE 
 A piodermatite contagiosa dos suínos é caracterizada pelo surgimento de pústulas 
na face e no pescoço, bem como, em menor extensão, no tronco. As bactérias encontram-
se nas lesões e a disseminação se dá por abrasões, especialmente em suínos jovens que 
brigam e que não tiveram seus caninos removidos. A doença pode ser confundida com 
epidermite exsudativa. 
INFECÇÕES DO TRATO GENITAL 
 As infecções estreptocócicas do trato genital são comuns, especialmente em 
éguas, em que se admite a disseminação da doença pelo coito, sendo acompanhada da 
alta incidência de aborto, esterilidade e infecção neonatal nos potros. Embora ocorra 
metrite estreptocócica em porcas, parece não haver relação entre infecção uterina e 
septicemia neonatal. Os abortos em porcas podem ser devidos à infecção por 
estreptococos beta-hemolíticos. 
GARROTILHO 
Transmissão: oral (água, alimentos), nasal (aerossóis), glândula mamária 
(descarga nasal em potros). Fatores predisponentes: má ventilação, uso comum (água e 
alimento); animal infectado é uma fonte de infecção. Período de incubação varia de 3 dias 
até 3 semanas, infecção subclínica. A contaminação ocorre pela orofaringe. Sinais 
 
4 
Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos 
Doenças Causadas por Streptococcus spp. e Staphylococcus spp. 
André Felipe Breda 
clínicos como a perda de apetite, febre, descarga nasal mucopurulenta, inflamação 
nasofaríngea, abscessos linfóides, linfadenomegalia estão presentes. Outras doenças 
associadas: insuficiência cardíaca, hemiplegia laringeana, púrpura hemorrágica, edemas 
articulares. Causa Piometra também. 
É uma doença altamente contagiosa que acomete equinos de todas as idades, 
sendo, porém, mais comum em animais jovens. As lesões são caracterizadas por 
linfadenopatia caseosa com rinite e faringite, pneumonia e infecção metastática em casos 
graves. O tratamento se dá pela administração de penicilina sistêmica e tratamento local 
dos abcessos. O controle é feito através do isolamento e quarentena dos casos e das novas 
admissões às baias e estábulos. A vacinação pode reduzir número de casos e a gravidade 
da doença. 
A confirmação do garrotilho depende do isolamento do Streptococcus equi de 
swabs nasofaríngeo e corrimentos dos abcessos. A eliminação do patógeno no corrimento 
nasal inicia-se aproximadamente quatro dias após o início da febre, e os abcessos que se 
rompem frequentemente se contaminam com Strep. zooepidemicus e Strep. equisimillis. 
INFECÇÃO ESTREPTOCÓCICA NEONATAL 
 Trata-se de uma tumefação aguda e dolorosa das articulações, claudicação, febre 
e sinais de meningite, onfaloflebite e oftalmite. Principalmente em potros, bezerros, 
cordeiros e leitões. As lesões caracterizam-se por sinovite fibrinopurulenta, meninigite 
purulenta e onfaloflebite. A confirmação o diagnóstico é feito pela recuperação do 
microrganismo de líquidos articulares e o tratamento é feito à base de penicilina. 
DOENÇAS CAUSADAS POR Staphylococcus spp. 
 A mastite causada por Staphylococcus aureus é a principal doença deste patógeno, 
bem como o impetigo do úbere de bovinos e a piodermite estafilocócica dos equinos. 
Vale ainda ressaltar a piemia por carrapatos em cordeiros. 
PIEMIA POR CARRAPATOS EM CORDEIROS 
É uma infecção estafilocócica dos cordeiros que se manifesta por septicemia ou 
bacteremia, ocorrendo subsequentemente localização em muitos órgãos. Clinicamente, 
há evidência maior de alterações nas articulações ou meninges, que se manifestam como 
artrite ou meningite. 
 
5 
Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos 
Doenças Causadas por Streptococcus spp. e Staphylococcus spp. 
André Felipe Breda 
 O tratamento tem valor limitado e devem-se fazer esforços para prevenir ou 
diminuir a infecção inicial durante a fase bacterêmica. Uso estratégico de antibióticos de 
longa ação associado ao controle de carrapatos. 
EPIDERMITE EXSUDATIVA 
 Acomete leitões lactentes e desmamados com menos de seis semanas de idade, o 
pico de incidência acontece com menos de uma semana de idade. As porcas são 
portadoras do microrganismo (Staphylococcus hyicus). Os sinais clínicos são eritema 
cutâneo evidente e dor, desidratação, exsudato gorduroso em grande quantidade, morte 
em casos hiperagudos. Os casos menos graves podem sobreviver.
Waldyslayne
Waldyslayne fez um comentário
Alguem sabe variância e herdabilidade
0 aprovações
Carregar mais