AV1 PETIÇÃO
5 pág.

AV1 PETIÇÃO


DisciplinaPrática Simulada2.506 materiais2.216 seguidores
Pré-visualização1 página
EXCELENTISSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DE UMA DAS VARAS CÍVEIS DA COMARCA DE SÃO LUÍS \u2013 MA
BEBETO, brasileiro, casado, autônomo (vendedor ambulante), portador da identidade 855, inscrita no CPF/MF 909, (endereço eletrônico), residente e domiciliado na Rua Travessos, casa 28 \u2013 São Luís \u2013 CEP 4444, por seu procurador abaixo subscrito, com endereço profissional à Rua _______, (endereço eletrônico), vem respeitosamente a este juízo, com fulcro no art. 319 do Código de Processo Civil, propor: 
AÇÃO DE REPARAÇÃO DE DANOS
Em face de Maradona, (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador da identidade (n°), inscrito no CPF/MF sob (n°), (endereço eletrônico), residente e domiciliado na Rua Travessos, (n°), \u2013 São Luís \u2013 CEP 4444, com fundamentos que passa a expor a seguir: 
I \u2013 PRELIMINARES 
DA TUTELA ANTECIPADA DE URGÊNCIA
O autor, perante as consequências degradantes que trouxe os danos causados, como a destruição de janelas e telhado da sua casa, bem como o vidro da frente de seu veículo, trazendo assim um risco iminente pela falta de segurança por conta do telhado exposto da propriedade, e até mesmo a inutilidade do uso de seu veículo, uma vez que o autor está desempregado para custear de imediato o estrago apresentado. Em face disso, o autor requer a vossa excelência que seja outorgado a antecipação de tutela, com fulcro no artigo 303 do Código de Processo Civil. 
DA GRATUIDADE DA JUSTIÇA 
O requerente, por estar desempregado e ainda não conseguiu sua recolocação no marcado de trabalho, solicita que sejam deferidos os benefícios da Gratuidade da Justiça, com fundamento no art. 5° da Carta Magna combinado com o art. 4° da Lei 7.510/86, por não ter condições de arcar com as custas processuais e honorários advocatícios sem o prejuízo do próprio sustento e de deus familiares conforme a declaração de hipossuficiência em (anexo). 
II \u2013 DOS FATOS 
Na data de 12 de dezembro de 2017, a parte autora fez-se por adquirir um conjunto de jardim avaliado em R$ 5.000,00 para colocar na frente da sua casa. No entanto, seu vizinho, a parte ré da ação proposta, realizava uma perfuração de um poço artesanal próximo ao muro limite com a propriedade do demandante. Visto que o demandado não tinha conhecimento algum nem pratica na perfuração, este fez-se começar a perfuração por conta própria. Com isso, para terminar o serviço mais cedo, o mesmo aumentou a pressão do equipamento, resultando numa explosão em que foram lançados no ar vários canos de metal de 10 polegadas, nos quais tingiram de imediato a casa e automóvel da parte autora e até mesmo no seu conjunto de jardim. Todo o prejuízo, incluindo o conjunto de jardim, ficou R$ 75.000,00. Ao procurar o réu para pagar pelos prejuízos, este disse que foi um acidente e que a culpa não era sua. As testemunhas locais viram o acontecido e o demandante, para resguardar seu direito, tirou varias fotos do local que ficou plenamente destruído. 
III \u2013 DOS FUNDAMENTOS 
Ora excelência, visto que houve negligência e imprudência da conduta da parte ré, pois o mesmo agiu de forma inconsequente e de tal modo trouxe prejuízos a terceiros em decorrência de sua ação, mostra que o fato viola o direito em decorrência de seu ato ilícito, pois como consta nos fatos narrados, o réu foi inadequado e omisso em detrimento da sua falha ao conduzir equipamentos profissionais sem ter conhecimento de como manusear. Por essa razão, o código civil expressa o seu seguinte art.: 
Art. 186. Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.
Outrossim, cabe ressaltar que o demandado causou desvantagem relevante em decorrência de sua conduta interposta, pois como mencionado, o próprio portou-se de forma violável que prejudicou outrem e, por conseguinte ele mesmo tem a obrigação de arcar com o dano que causou. Em razão disso, o art. 927 e seu parágrafo único do Código Civil esclareceu:
Art. 927. Aquele que, por ato ilícito (arts. 186 e 187), causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo.
Parágrafo único. Haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei...
Vale vislumbrar que do mesmo modo, mostra o TJ \u2013 MG:
São elementos indispensáveis para configurar a responsabilidade e o consequente dever de indenizar: o dano causado a outrem; o nexo de causalidade, entendido como a vinculação entre determinada ação ou omissão e o dano 
experimentado; e a culpa. 
Assim sendo, requer a vossa excelência o reconhecimento da reparação do dano causado, tendo em vista que houve conduta omissiva e posteriormente conduta ilícita por parte do réu, no qual resultou prejuízo e violação ao direito patrimonial de outra pessoa. 
 IV \u2013 DOS PEDIDOS 
a \u2013 Que seja designada audiência de conciliação ou mediação na forma do previsto no artigo 334 do NCPC;
b \u2013 A citação do réu para oferecer resposta no prazo legal sob pena de preclusão, revelia e confissão;
c \u2013 que seja consentido os pedidos quanto as preliminares, em relação a antecipação da tutela de urgência, conforme art. 303 do CC, bem como a gratuidade da justiça, previsto 5° da CF; 
d \u2013 Que seja julgado procedente o pedido de reparação de danos matérias; 
e \u2013 A oitiva das testemunhas, cujo rol em anexo se encontra, bem como, protesta por outros meios de provas em direito admitidas e em momento oportuno;
f \u2013 Que seja julgado procedente o pedido para condenar o réu ao pagamento das custas judiciais e honorários advocatícios na ordem de 20% sobre o valor da causa.
V \u2013 DAS PROVAS 
Protestam provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidos, bem como os moralmente legítimos, ainda que não especificados em lei. Notadamente pela juntada das fotos como prova em anexo, depoimento pessoal das testemunhas, sem o prejuízo de outras provas que se entenderem necessárias para esclarecimento dos fatos apresentados. 
VI \u2013 DO VALOR DA CAUSA 
Dar-se à causa o valor de R$ 75.000,00
VII \u2013 ROL DE TESTEMUNHAS 
MARIA, (RG/CPF), (ENDEREÇO \u2013 CEP)
RONALDO, (RG/CPF), (ENDEREÇO \u2013 CEP)
MARCIO, (RG/CPF), (ENDEREÇO \u2013 CEP) 
Nestes Termos,
Pede Deferimento
Local/Data
Advogado/OAB
isadora santos
isadora santos fez um comentário
Bacana
1 aprovações
Denny
Denny fez um comentário
Bacana///
1 aprovações
Carregar mais