A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO

Pré-visualização | Página 2 de 3

A industrialização fez parte da história de estabelecimento do capitalismo, mas são elementos diferentes). Nas sociedades pré-industriais o padrão de vida era basicamente regido por relações de trabalho que tinham a terra e o cultivo da terra como base e, dentro desse contexto, cada um tinha seu papel bem definido. Dizendo de outro modo, eram sociedades relativamente estáveis e fáceis de serem compreendidas em seu funcionamento. O surgimento das indústrias gerou o fenômeno da urbanização desenfreada e isso teve um custo social muito alto, já que um cenário de precariedade, agitação e conflitos se instaurou. Foi a mudança de uma sociedade estável e facilmente compreendida para outra agitada e complexa que trouxe à tona a necessidade da criação de uma ciência que pudesse dar conta de explicar aquela dinâmica social alarmante e complexa. Assim surgiu a Sociologia, marcada pelas agitações da urbanização desenfreada, fruto do estabelecimento da indústria capitalista, conforme se apresenta nas afirmações I e II. O que se afirma em III não é correto porque o surgimento da Sociologia não teve relação com os movimentos comunistas que surgiram, de certo modo, como fruto do mesmo cenário que criou a própria Sociologia, mas com objetivos diferentes.
	
	
	
Pergunta 5
0 em 0,3 pontos
	
	
	
	A Sociologia, enuncia Durkheim, é o estudo dos fatos sociais. E fatos sociais são justamente aqueles modos de agir que exercem sobre o indivíduo uma coerção exterior, e que apresentam uma existência própria, independentemente das manifestações individuais que possam ter. Os fatos sociais, em suma, devem ser considerados como coisas.
 
De acordo com o exposto, responda a alternativa correta:
 
I – À maneira da lógica cartesiana, ele acha necessário desconfiar sempre das primeiras impressões. Daí a necessidade de tratar os fatos sociais como coisas, para livrar-se das pré-noções, dos preconceitos não científicos.
II – “Coisa” para ele é todo objeto de conhecimento que a inteligência humana não penetra de modo imediato, necessitando o auxílio da ciência. Tratar os fatos sociais como coisas, portanto, é uma postura intelectual, uma atitude mental.
III – A sociedade está na cabeça dos homens e das mulheres, de todos e de cada um.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
	Respostas:
	a. 
Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
	
	b. 
Apenas as afirmativas II e III estão corretas
	
	c. 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
	
	d. 
Somente a afirmativa I está correta.
	
	e. 
Todas as afirmativas estão corretas.
	
	
	
Pergunta 6
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	Com a Revolução Industrial, as cidades passaram por um vertiginoso crescimento demográfico, sem possuir, no entanto, uma estrutura de moradias, serviços sanitários e saúde capaz de acolher a população que se deslocava do campo.
 
Assinale a alternativa incorreta.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b.
Os trabalhadores do campo, pelo fato de produzirem os seus próprios alimentos, não passaram pela situação de miséria que afetou os trabalhadores das cidades.
	Respostas:
	a.
As consequências da rápida industrialização e urbanização levadas a cabo pelo sistema capitalista foram tão visíveis quanto trágicas: aumento assustador da prostituição, do suicídio, alcoolismo, infanticídio, criminalidade, violência, surtos de epidemia de tifo e cólera que dizimaram parte da população.
	
	b.
Os trabalhadores do campo, pelo fato de produzirem os seus próprios alimentos, não passaram pela situação de miséria que afetou os trabalhadores das cidades.
	
	c.
Um dos fatos de maior importância relacionados com a Revolução Industrial é sem dúvida o aparecimento do proletariado e o papel histórico que ele desempenharia na sociedade capitalista.
	
	d.
As manifestações de revolta dos trabalhadores atravessaram diversas fases, como a destruição de máquinas, atos de sabotagem e explosão de algumas oficinas, roubos e crimes, evoluindo para a criação de associações livres, formação de sindicatos etc.
	
	e. 
Muitos trabalhadores produziam seus jornais, sua própria literatura, procedendo a uma crítica da sociedade capitalista.
	Feedback da resposta:
	Resposta: alternativa b) Os trabalhadores do campo, pelo fato de produzirem os seus próprios alimentos, não passaram pela situação de miséria que afetou os trabalhadores das cidades. 
 
Comentário: o processo de industrialização, que foi um dos marcos do estabelecimento do sistema capitalista, gerou a dinâmica social da urbanização desenfreada, já que milhares de pessoas se aglomeravam no entorno das indústrias, inchando as cidades industriais e apresentando um aumento vertiginoso de casos de violência, epidemias, prostituição, pobreza extrema, e outros problemas ligados à precariedade das condições de moradia, saúde e trabalho etc. O trabalho nas indústrias passou a ser realizado sob uma relação de assalariamento e os operários das indústrias ficaram conhecidos como proletários, estabelecendo-se como um coletivo que se fixou na história como sinônimo de sofrimento e exploração, mas também de luta e resistência, envolvendo quebra de máquinas, sabotagem, criação de jornais para defesa de suas ideias e a criação de sindicatos, ou seja, o proletariado assumiu status de grupo social coeso e constituiu-se como protagonista da luta pela melhoria das condições de vida e trabalho. Assim, a única alternativa incorreta e que deve ser assinalada de acordo com aquilo que foi pedido no enunciado é a letra b, pois os trabalhadores do campo não gozaram de tanto privilégio, já que, incapazes de competir com o ritmo de produção das indústrias e muitas vezes até desempregados por causa dela (muitas antigas áreas de agricultura foram substituídas pela criação de ovelhas para se tirar lã como matéria-prima para as indústrias têxteis), milhares de pessoas migraram para as cidades em busca de emprego nas indústrias e enfrentaram a miséria e a fome tanto no campo como nas cidades.
	
	
	
Pergunta 7
0,3 em 0,3 pontos
	
	
	
	De acordo com Durkheim, se agimos segundo a vontade da sociedade, é porque assim aprendemos, porque fomos educados para isso. Essa educação, naturalmente, não se faz no vácuo. Ela tem conteúdos. Tais conteúdos são dados pelo meio moral que compartilhamos, quer dizer, por este mar de crenças, valores e regras produzidos pelas gerações de indivíduos passadas e presentes da sociedade em que vivemos.
 
De acordo com o exposto, responda a alternativa correta:
 
I – Para Durkheim, a vida moral será a base dos conteúdos transmitidos na forma de crenças, valores e normas de geração para geração, e cada nova geração, ao nascer, recebe pronta na forma de educação.
II – Na sociedade industrial moderna há uma solidariedade por diferença, e não mais por semelhança. É o que Durkheim chama de solidariedade orgânica.
III – Na sociedade industrial, as pessoas não estão juntas porque fazem as mesmas coisas, mas, ao contrário, estão juntas porque fazem coisas diferentes.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
Todas as afirmativas estão corretas.
	Respostas:
	a. 
Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
	
	b. 
Apenas as afirmativas II e III estão corretas
	
	c. 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
	
	d. 
Somente a afirmativa I está correta.
	
	e. 
Todas as afirmativas estão corretas.
	Feedback da resposta:
	Resposta: alternativa e) Todas as afirmativas estão corretas.
 
Comentário: para compreender o pensamento de Durkheim é fundamental entender o conceito de vida moral, pois a base de sua sociologia é a ideia de que a sociedade determina o comportamento do indivíduo, e não o contrário. Neste contexto, a vida moral é justamente essa vida em sociedade regida pelas regras (morais) que são transmitidas das gerações mais velhas para as gerações mais novas, em um ciclo constante. Outro conceito importante para entender a dinâmica de funcionamento