Buscar

Português 4

Prévia do material em texto

Aula 04
Curso: Português p/ TCE-BA (Analista e Agente)
Professor: Fabiano Sales
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 27 
 
 
AULA 04 
 
 
 Salve, salve, futuros servidores do Tribunal de Contas da Bahia! 
 
 Esta é a aula nº 04 de nosso curso. Estamos nos aproximando da 
classificação! 
 
 Hoje trabalharemos um assunto de fundamental importância nas provas da 
Fundação Getúlio Vargas: sintaxe de concordância. 
 
 Para melhor orientá-los em seus estudos, apresento o sumário abaixo a 
vocês: 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
 
 01. Sintaxe de Concordância................................................................02 
 02. Concordância Verbal ......................................................................02 
 03. Principais Casos de Concordância na FGV..................................02 
 04. Concordância Nominal ...................................................................17 
 05. Principais Casos de Concordância na FGV..................................17 
 06. Lista das Questões Comentadas na Aula ....................................23 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 27 
 
 SINTAXE DE CONCORDÂNCIA 
 
 O assunto de hoje é sintaxe de concordância. Inicialmente, informo que o 
intuito desta aula é orientá-los quanto à tendência da FGV, banca que elaborará a 
prova do TCE-BA. Por isso, a despeito de existirem muitas regras específicas, 
detalhes, exceções envolvendo esses assuntos, abordaremos os casos que 
recentemente apareceram, os quais, segundo a tradição da banca, poderão surgir. 
 A expressão sintaxe de concordância significa a relação estabelecida entre 
o verbo da oração e o sujeito dela, chamada concordância verbal; e entre o artigo, 
o adjetivo, o numeral adjetivo, o pronome adjetivo e o substantivo ao qual se 
referem, denominada concordância nominal. 
 
CONCORDÂNCIA VERBAL 
 
Regra geral: o verbo concorda com o núcleo do sujeito em número e pessoa. 
 
Exemplo: Os povos constroem sua História. 
Aos maus e aos poderosos só interessa a vantagem pessoal. 
 
 
PRINCIPAIS CASOS DE CONCORDÂNCIA VERBAL NA FGV 
 
� SUJEITO SIMPLES: o verbo concorda em número e pessoa com o núcleo do 
sujeito. 
 
Exemplos: 
 
O método de estudo dos jovens raramente conta com a sabedoria dos mais velhos. 
 núcleo 
 
Os métodos de estudo dos jovens raramente contam com a sabedoria dos mais velhos. 
 núcleo 
 
 
� SUJEITO COMPOSTO 
 
- Anteposto ao verbo: o verbo deve ser flexionado na terceira pessoa do plural 
(concordância gramatical). 
 
Exemplo: Romarias religiosas e festas folclóricas servem como atração a grande 
parte dos turistas. 
 
- Posposto ao verbo: verbo no plural (concordância gramatical) ou no singular 
(concordância atrativa). 
 
Exemplos: Nas estações de trem, ficam difíceis a entrada e a saída das 
composições nos horários de maior fluxo. (concordância gramatical) 
 
Nas estações de trem, fica difícil a entrada e a saída das composições nos horários 
de maior fluxo. (concordância atrativa) 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 27 
1. (FGV-2008/MEC) “A crise energética e a climática revelam os limites do 
ecossistema planetário.” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, sem provocar 
mudança de sentido, manteve-se adequação à norma culta. 
 
(A) A crise energética e climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(B) As crises energética e climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(C) A crise energética e climática revela os limites do ecossistema planetário. 
(D) As crises energética e a climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(E) As crises energética e climática revela os limites do ecossistema planetário. 
 
Comentário: No enunciado, o trecho “A crise energética e a climática” denota que há 
duas espécies de crise: “energética” e “climática”. Sendo assim, formam um sujeito 
composto. A única assertiva que mantém a adequação à norma culta é a B: a 
expressão “As crises” concorda com “energética” e “climática”. Por sua vez, o verbo 
“revelar” concorda em número e pessoa com o núcleo “crises”. 
 
Gabarito: B. 
 
 
- Com aposto resumitivo (pronomes indefinidos TUDO, NADA, NINGUÉM, 
TODOS ...): o verbo concordará com o aposto. 
 
Exemplo: Vinho, dinheiro, mulheres, nada o alegrava mais. 
Bebeto, Romário e Ronaldinho Gaúcho: todos são campeões mundiais de futebol. 
 
 
- Núcleos em gradação - verbo no singular (concordância atrativa), podendo 
também ser flexionado no plural (concordância gramatical). 
 
Exemplo: Um século, um ano, um mês não fará / farão diferença. 
 
- Núcleos sinônimos - verbo no singular (concordância atrativa), podendo também 
ser flexionado no plural. 
 
Exemplo: A dor e o sofrimento sempre nos acompanha / acompanham. 
 
 
 
� SUJEITO ORACIONAL: verbo, obrigatoriamente, na terceira pessoa do 
singular. 
 
Exemplos: Esquivar-se das perguntas que todas as pessoas vivem fazendo 
implica um reforço sobrenatural. (= Isso implica um esforço sobrenatural.) 
 
Fazer e escrever é a mesma coisa para mim. (= Isso é a mesma coisa para mim.) 
 
Ainda falta definir os objetivos. (= Isso ainda falta.) 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 27 
� SUJEITOS LIGADOS PELA CONJUNÇÃO “OU” 
 
- indicando exclusão: verbo no singular (concordância atrativa). 
 
Exemplo: Sarney ou Michel Temer será Presidente do Congresso. (= Ou Sarney ou 
Michel Temer será Presidente do Congresso.) 
 
- indicando soma: verbo no plural (concordância gramatical). 
 
Exemplo: O frio ou o calor não estragarão nossa viagem. (= Nem o frio nem o calor 
estragarão nossa viagem.) 
 
2. (FGV-2006/SERC-MS) No trecho “o primeiro namorado ou o primeiro marido 
não sabem”, o verbo foi flexionado corretamente no plural, observando o caso 
de sujeito composto com núcleos ligados por OU. 
Assinale a alternativa em que, no mesmo caso, a flexão do verbo não seria 
possível. 
 
(A) Esperávamos que ele ou o irmão viessem nos apanhar. 
(B) Umidade intensa ou ressecamento excessivo não nos fazem bem. 
(C) João Carlos ou Pedro se casariam com Marta. 
(D) O jornal ou a revista podem apresentar detalhadamente a notícia. 
(E) Podem ser entregues o original do documento ou sua cópia. 
 
Comentário: No trecho em destaque no enunciado, a flexão do verbo “saber” foi 
correta porque a conjunção “ou” indica soma. Entretanto, o examinador exigiu que 
vocês, candidatos, conheçam a hipótese em que esse conectivo indique exclusão. 
Nesse caso, o verbo deverá permanecer no singular, obrigatoriamente. É o que 
ocorre na assertiva C: somente um – João Carlos ou Pedro – poderá casar-se com 
Marta. Logo, o verbo deveria permanecer na 3ª pessoa do singular: “João Carlos ou 
Pedro se casaria com Marta”. 
 
Gabarito: C. 
 
 
� SUJEITO PARTITIVO 
 
- com as expressões grande parte de,a maior parte de, a menor parte de, a 
maioria de, a minoria de, um terço de, seguidas de palavras no plural, o verbo 
pode concordar tanto no singular (forma predominante, concordando com “maioria”) 
quanto no plural (concordando com o substantivo). 
 
Exemplo: 
Grande número de candidatos não compareceu / compareceram à prova. 
A maior parte dos funcionários optou / optaram pelo ponto facultativo. 
Um terço dos alunos protestou / protestaram contra a falta de professores. 
 
 Caso essas expressões não estejam seguidas de palavras no plural, verbo 
deverá permanecer no singular. 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 27 
Exemplos: A maioria optou pelo ponto facultativo. 
Um terço protestou contra a falta de professores. 
 
3. (FGV-2008/Polícia Civil-RJ) “... a maioria dos policiais procure...”; as 
gramáticas de língua portuguesa ensinam que, com a expressão “a maioria 
de” seguida de substantivo plural, a concordância se faz predominantemente 
no singular (concordando com maioria), mas pode concordar no plural, em 
função do substantivo (Maria Helena de Moura Neves, Guia de uso do 
português, Editora Unesp, SP, 2003, p. 493).Assim sendo, pode-se dizer da 
concordância verbal feita nessa frase do texto que ela: 
 
(A) assume a única forma possível de concordância verbal. 
(B) prefere uma das formas de concordância verbal possível. 
(C) apresenta uma forma errada de concordância verbal. 
(D) mostra preferência por uma concordância verbal menos utilizada. 
(E) indica a utilização de uma forma verbal de concordância não estudada nas 
gramáticas. 
 
Comentário: No trecho “...a maioria dos policiais procure...”, o verbo “procurar” 
concordou com o núcleo do sujeito “maioria”, uma das formas de concordância 
verbal possível. Também seria permitida a concordância com o substantivo 
“policiais”: “a maioria dos policiais procurem...”. 
 
Gabarito: B. 
 
 
� UM OU OUTRO: verbo no singular. 
 
Exemplo: Um ou outro vaga-lume tornava mais vasta a escuridão. 
 
 
� UM E OUTRO, NEM UM NEM OUTRO, NEM... NEM ... : verbo no singular ou 
plural, facultativamente. 
 
Exemplos: Uma e outra possibilidade aconteceu / aconteceram. 
Nem um nem outro policial fez / fizeram a ronda costumeira. 
Nem concurso nem loteria daria / dariam maior felicidade. 
 
 Entretanto, se houver: 
 
- reciprocidade: o verbo deverá ser flexionado no plural. 
 
Exemplo: Um e outro carro chocaram-se na pista. 
 
 
- exclusão: o verbo permanecerá no singular. 
 
Exemplo: Nem Fernando nem Paulo se elegerá Presidente. 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 27 
� VOZ PASSIVA SINTÉTICA (VTD + SE) - sempre ocorrerá com a estrutura a 
seguir: 
 
 
 VERBO TRANSITIVO DIRETO + SE (partícula apassivadora) 
 
 
Exemplos: 
 
Vendeu-se o carro. 
 VTD pron. 
 apassivador 
 
 No exemplo acima, o sujeito o carro sofre a ação de ser vendido. Logo, é 
sujeito paciente. 
 
 Na voz passiva sintética, a intenção é omitir o agente da passiva, o 
componente que exerce a ação. 
 
Venderam-se os carros. 
 VTD pron. 
 apassivador 
 
 Notem que, no exemplo acima, a forma verbal venderam concorda, 
obrigatoriamente, em número plural com o sujeito paciente os carros. Equivale dizer 
que os carros foram vendidos. 
 
 
Exemplo: 
 
 Venderam os carros. 
 objeto direto 
 
 (sujeito indeterminado) 
 
 
 No exemplo acima, o sujeito é indeterminado. A forma verbal venderam é 
transitiva direta, razão pela qual o elemento os carros é objeto direto. 
 
 
Exemplo: 
 
 Venderam-se os carros. 
 sujeito 
 
 Com o acréscimo da partícula apassivadora SE, o termo que antes 
desempenhava a função de objeto direto passará a desempenhar a função de 
sujeito. Sendo, assim, a concordância do verbo com este elemento é obrigatória. 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 27 
Como o núcleo do sujeito os carros está no plural, o verbo vender também foi 
flexionado nesse número (plural). 
 
 
Dica estratégica! 
 
� A transposição de voz verbal (da ativa para a passiva) somente será 
possível quando o verbo da ativa assumir transitividade direta (VTD) ou 
transitividade direta e indireta (VTDI). 
 
 
Exemplo: 
 
Voz ativa: O funcionário vendeu o carro. 
 sujeito VTD objeto direto 
 
Voz passiva: O carro foi vendido pelo funcionário. 
 sujeito loc. verbal de agente da passiva 
 voz passiva 
 
Voz ativa: O rapaz deu flores à esposa. 
 sujeito VTDI OD OI 
 
Voz passiva: As flores foram dadas pelo rapaz à esposa. 
 sujeito loc. verbal de agente da passiva OI 
 voz passiva 
 
 
 Entretanto, se, na voz ativa, houver objeto direto preposicionado, não 
haverá a transposição de voz verbal. Nessa hipótese, a partícula SE será 
denominada índice de indeterminação do sujeito, levando o verbo à terceira 
pessoa do singular. 
 
Exemplo: Louva-se a Deus. � sujeito indeterminado 
 VTD objeto direto 
 preposicionado 
 
 Índice de indeterminação 
 do sujeito 
 
 Igualmente será vedada a transposição de voz verbal com verbos cuja 
transitividade seja indireta (VTI), intransitiva (VI) ou de ligação (VL). Nesses 
casos, a partícula SE também será denominada índice de indeterminação do 
sujeito, levando o verbo à terceira pessoa do singular. 
 
Exemplos: 
 
Precisa-se de empregados. � sujeito indeterminado 
 VTI objeto indireto 
 
 
 Índice de indeterminação 
 do sujeito 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 27 
 
Morre-se de tédio nos Alpes. � sujeito indeterminado 
 VI adj. adv. adj. adv. 
 de causa de lugar 
 
 Índice de indeterminação 
 do sujeito 
 
 
No Rio de Janeiro, é-se feliz. � sujeito indeterminado 
 adjunto adverbial predicativo 
 de lugar do sujeito 
 
 VL 
 
 Índice de indeterminação 
 do sujeito 
 
 
 
Atenção! 
 
 Quando, na voz passiva sintética, houver sujeito oracional, o verbo 
obrigatoriamente permanecerá na terceira pessoa do singular. 
 
Exemplo: Subentende-se que vocês serão aprovados. (Subentende-se isso.) 
 verbo transitivo pron. sujeito oracional 
 direto apassivador 
 
 
 Para analisar se realmente há uma estrutura de voz passiva, devemos 
verificar se: 
 
a) o verbo assume transitividade direta; e 
 
b). existe ideia de passividade 
 
 No exemplo em questão, o sujeito oracional – por estar representado por 
uma oração – é paciente, poiso verbo “subentender” é transitivo direto e há ideia de 
passividade (Isso é subentendido). Sendo assim, o verbo deve permanecer na 
terceira pessoa do singular. 
 
 
 Quando o objeto direto preposicionado for empregado, o verbo ficará, 
também, na terceira pessoa do singular, e a partícula SE deverá ser classificada 
como índice de indeterminação do sujeito. 
 
Exemplo: Louva-se a Deus. 
 I.I.S. objeto direto 
 Preposicionado 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 27 
 
4. (FGV-2008/Polícia Civil-RJ) “Estima-se que possam ser expulsos da Europa 
8 milhões de estrangeiros...” 
Assinale a alternativa em que se tenha mantido a concordância adequada à 
norma culta ao se reescrever o trecho acima. 
 
(A) Estima-se que possa ser expulso da Europa dez por cento dos estrangeiros... 
(B) Estima-se que possam ser expulsos da Europa milhares de pessoas... 
(C) Estima-se que possam ser expulsos da Europa 1 milhão do grupo... 
(D) Estima-se que possa ser expulso da Europa três quartos dos estrangeiros... 
(E) Estima-se que possam ser expulsos da Europa 1,98% do grupo... 
 
Comentário: No enunciado, temos uma construção de voz passiva sintética (verbo 
transitivo direto + partícula apassivadora SE), seguida de sujeito oracional. Por essa 
razão, o verbo “estimar” permaneceu, corretamente, na 3ª pessoa do singular. O 
gabarito da questão é a letra B, em que há uma estrutura de voz passiva sintética 
(VTD + SE) com sujeito oracional. Logo, a flexão do verbo “estimar” no singular 
obedeceu às regras de concordância verbal. No interior da oração, o verbo “poder” e 
o adjetivo “expulso” foram corretamente flexionados no plural para concordar com 
“milhares”: “que possam ser expulsos milhares de pessoas...”. É importante 
ressaltar que o adjetivo “expulso” também poderia concordar com o substantivo 
“pessoas”: que possam ser expulsas milhares de pessoas...”. 
 
Gabarito: B. 
 
 
 
 
� VERBOS IMPESSOAIS 
 
- HAVER 
 
- na acepção de existir, acontecer ou ocorrer, ou no sentido de tempo pretérito, o 
verbo “haver” é impessoal, devendo ficar na terceira pessoa do singular. 
 
Exemplos: Como havia poucas vagas, o povo fazia filas na escola. 
 objeto direto 
 
Gabaritei aquela prova há dois dias. 
 
Dica estratégica! 
 
 Quando o verbo HAVER for o principal de uma locução verbal, será 
impessoal e transmitirá sua impessoalidade ao verbo auxiliar, que permanecerá na 
terceira pessoa do singular. 
 
Exemplo: Não deixará de haver experimentos bem-sucedidos. 
 loc. verbal objeto direto 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 27 
 
Atenção! 
 
 Os verbos existir, acontecer e ocorrer são pessoais. Portanto, devem 
concordar com o sujeito. 
 
Exemplos: Como existiam poucas vagas, o povo fazia filas na escola. 
 sujeito 
 
Não deixarão de existir experimentos bem-sucedidos. 
 loc. verbal sujeito 
 
 
 
- FAZER: sempre que indicar tempo pretérito ou meteorológico, o verbo “fazer” 
será impessoal, devendo ficar na terceira pessoa do singular. 
 
Exemplos: Faz mais de dez dias que se publicou o edital. 
No Sul fazia dias constantemente frios. 
 
 
- SER: sempre que indicar horas, datas ou distâncias, o verbo “ser” concordará, 
em regra, com o número de dias, de horas ou com a medida. 
 
 
Exemplos: 
Hoje são 24 de outubro. (o verbo concorda com o número de dias) 
Hoje é dia 24 de outubro. (o verbo concorda com a palavra “dia”) 
De sua casa a escola são sessenta metros de distância. (o verbo concorda com a 
medida) 
 
- nas expressões É POUCO, É MUITO, o verbo “ser” torna-se invariável. 
 
Exemplos: 
Duzentos reais é pouco. 
Três pessoas é muito. 
 
 
5. (FGV-2008/Senado) “Foram 20 meses de muito poder...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se a forma grifada acima, não se 
manteve adequação à norma culta. 
 
(A) Há 20 meses de muito poder... 
(B) Fazem 20 meses de muito poder... 
(C) Havia 20 meses de muito poder... 
(D) São 20 meses de muito poder... 
(E) Completam 20 meses de muito poder... 
 
Comentário: No enunciado, o verbo “ser” é concorda com o numeral 20 (vinte). 
Entretanto, ao modificar a forma verbal “Foram” por “Fazem”, houve uma 
inadequação à norma culta, porque, no contexto, o verbo “fazer” indica tempo 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 27 
 
pretérito, ou seja, é impessoal, devendo permanecer na 3ª pessoa do singular. 
Logo, o correto é “Faz 20 meses de muito poder...”. 
 
Gabarito: B. 
 
 
6. (FGV-2008/Senado) “No próximo ano, completam-se 20 anos da queda do 
Muro de Berlim...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, não se manteve a 
adequação à norma culta. 
 
(A) No próximo ano, faz 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(B) No próximo ano, comemoram-se 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(C) No próximo ano, serão 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(D) No próximo ano, completar-se-ão 20 anos da queda do Muro de Berlim.. 
(E) No próximo ano, farão 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
 
Comentário: O erro encontra-se na assertiva E, pois o verbo “fazer” indica tempo 
pretérito, passado. Logo, é impessoal, devendo permanecer na 3ª pessoa do 
singular – No próximo ano, fará 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
 
Gabarito: E. 
 
7. (FGV2010/SAD-AP) De acordo com as regras de concordância verbal do 
padrão escrito culto, assinale a alternativa incorreta. 
 
(A) A maioria dos brasileiros já viveram situações violentas no cotidiano. 
(B) Sem dúvida, devem haver formas de combater pacificamente a violência. 
(C) No artigo em análise, trata-se de questões referentes à origem histórica da 
violência. 
(D) Faz séculos que se verificam situações de opressão na sociedade brasileira. 
(E) Sempre existirão pessoas dispostas a resistir ao comodismo. 
 
Comentário: A alternativa incorreta é a letra B. Conforme estudamos nas lições, 
quando o verbo “haver” foi o principal da locução verbal, a impessoalidade será 
transmitida para o auxiliar, o qual deverá permanecer na 3ª pessoa do singular. 
Portanto, o correto é “Sem dúvida, deve haver formas de combater pacificamente a 
violência”. 
 
Gabarito: B. 
 
8. (FGV-2007/FNDE) Assinale a alternativa em que, alterando-se a forma verbal 
do trecho “que não existem nós centrais”, não se respeitou a norma culta. 
 
(A) que não há nós centrais 
(B) que não devem existir nós centrais 
(C) que não devem haver nós centrais 
(D) que não há de haver nós centrais 
(E) que não hão de existir nós centrais 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 27 
 
Comentário: Quando o verbo “haver” for o principal de uma locução, transmitirá sua 
impessoalidade para o auxiliar. É o que deveria ter ocorrido na assertiva C, pois a 
forma correta do verbo “dever” seria “deve”, flexionada na 3ª pessoa do singular: 
“que nãodeve haver nós centrais”. 
 
Gabarito: C. 
 
 
9. (FGV-2008/Senado) “... há outras formas de garantir a transparência...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, manteve-se 
adequação à norma culta. 
 
(A) ...há de existir outras formas de garantir a transparência... 
(B) ...hão de haver outras formas de garantir a transparência... 
(C) ...devem existir outras formas de garantir a transparência... 
(D) ...devem haver outras formas de garantir a transparência... 
(E) ...podem haver outras formas de garantir a transparência... 
 
Comentário: No enunciado, o verbo “haver” é impessoal, razão por que foi 
flexionado na 3ª pessoa do singular. No trecho, a expressão “outras formas” é 
objeto direto. 
 Para resolver a questão, é preciso saber que: 
 
- quando o verbo HAVER for o principal de uma locução verbal, será impessoal e 
transmitirá sua impessoalidade ao verbo auxiliar, que permanecerá na terceira 
pessoa do singular; 
 
- os verbos existir, acontecer e ocorrer são pessoais. Portanto, devem concordar 
com o sujeito. 
 
 
Sendo assim, percebemos que a única alternativa que manteve a adequação à 
norma culta é a C. Na locução verbal “devem existir”, o principal verbo (“existir”) é 
pessoal, transmitindo sua pessoalidade à forma verbal “devem” para concordar com 
o sujeito plural “outras formas”. 
 Nas demais opções, o correto é: 
 
A) hão de existir outras formas de garantir a transparência... 
B) há de haver outras formas de garantir a transparência... 
D) deve haver outras formas de garantir a transparência... 
E) pode haver outras formas de garantir a transparência... 
 
Gabarito: C. 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 27 
 
- indicando fenômenos da natureza, no sentido denotativo (dicionarizado): verbo no 
singular. 
 
Exemplos: Trovejava noites a fio, mas não chovia. 
 
 Se empregados no sentido conotativo, esses verbos serão pessoais, isto é, 
deverão concordar com o sujeito. 
 
Exemplo: Os professores trovejavam sermões sobre os alunos. 
 
 
� VERBOS DAR, BATER, TOCAR E SOAR: o verbo concordará, 
obrigatoriamente, com o sujeito da frase. Caso este não exista na oração, o verbo 
concordará com a expressão numérica. 
 
Exemplos: 
O relógio deu duas horas. (o verbo concorda com o sujeito “O relógio”) 
 sujeito 
 
No relógio deram duas horas. (o verbo concorda com o numeral “duas”) 
adj. adverbial 
 
Já soaram oito horas. (o verbo concorda com o numeral “oito) 
 
O relógio já soou oito horas. (o verbo concorda com o sujeito “O relógio”) 
 sujeito 
 
 
 
 
� VERBOS PARECER E COSTUMAR 
 
 Os verbos parecer e costumar podem: 
 
- relacionar-se a outras formas verbais, constituindo uma locução verbal. Neste 
caso, concordarão em número e pessoa com o sujeito. 
 
Exemplos: Os dias parecem voar. 
As crianças costumam brincar. 
 
 
- formar, sozinhos, a oração principal de um período. Neste caso, deverão 
apresentar-se na terceira pessoa do singular para concordar com o sujeito 
oracional. 
 
Exemplos: 
Os dias parece voarem. (= ISSO parece.) 
As crianças costuma brincarem. (= ISSO costuma.) 
 
 Nos exemplos acima, os períodos podem ser desenvolvidos da seguinte 
forma: 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 27 
Parece que os dias voam. (= ISSO parece.) 
Costuma que as crianças brincam. (= ISSO costuma.) 
 
 
� PRONOMES RELATIVOS “QUE” e “QUEM” 
 
- QUE: o verbo concorda com o antecedente. 
 
Exemplo: Fui eu que resolvi a questão. (Rocha Lima) 
 
 
- QUEM: o verbo ou concorda com o antecedente, ou com o pronome relativo 
“quem”. Neste último caso, irá para a 3ª pessoa do singular. 
 
Exemplo: Fui eu quem resolvi a questão. (Rocha Lima) 
Fui eu quem resolveu a questão. 
 
 
� PRONOME INDEFINIDO OU INTERROGATIVO + DE + PRONOME 
PESSOAL 
 
 Como regra geral, o verbo concorda com o pronome (sujeito). 
 
Exemplos: Algum de vós sairá antes? / Qual de vocês passará no concurso ? 
 
 Porém, o verbo concordará com o pronome pessoal caso este esteja 
flexionado no plural. 
 
Exemplos: Alguns de vós saireis antes? / Quais de vocês passarão no concurso ? 
 
 
� CERCA DE, PERTO DE, MAIS DE, MENOS DE + NUMERAL: o verbo 
sempre concordará com o numeral. 
 
Exemplos: Cerca de setenta alunos estavam presentes. 
Mais de um policial foi morto. 
Menos de dois policiais foram mortos. 
 
Dica estratégica! 
 
 Com a expressão mais de um, o verbo só irá para o plural quando: 
 
- houver ideia de reciprocidade; ou 
 
- quando a expressão “mais de um(a)” surgir repetida. 
 
Exemplos: 
Durante o discurso do presidente, mais de uma pessoa estava calada. 
Mais de um deputado se ofenderam. 
Mais de um cidadão, mais de um indivíduo foram presos durante a passeata. 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 27 
 
� SUBSTANTIVO PRÓPRIO PRECEDIDO DE ARTIGO PLURAL: o verbo 
concorda com o artigo (determinante). 
 
Exemplos: Os Estados Unidos apoiaram o México. 
As Minas Gerais produzem ótimos trens. 
 
Dicas estratégicas! 
 
 1ª) Se o substantivo próprio estiver sem artigo, o verbo ficará no singular. 
 
Exemplos: Estados Unidos apoiou o México. 
Minas Gerais produz ótimos trens. 
. 
 2ª) Com títulos de obras, a concordância ocorrerá com o determinante. Se, 
porém, aparecer a palavra “livro”, “obra”, a concordância se dará com este. 
 
Exemplo: Os Lusíadas contribuíram para a Literatura Portuguesa. 
O livro Os Lusíadas contribuiu para a Literatura Portuguesa. 
 
 Com o verbo “ser”, a concordância será facultativa, ou seja, com o sujeito ou 
com o predicativo. 
 
Exemplo: As Cartas Persas são / é um livro genial. (Evanildo Bechara). 
 
 
� HAJA VISTA: o verbo será invariável caso o nome a que se refere esteja no 
singular. 
 
Exemplo: Esforçou-se para passar no concurso, haja vista o incentivo do pai. 
 
 O verbo poderá ficar no singular ou no plural, caso o nome a que se refere 
esteja no plural. 
 
Exemplos: Esforçou-se para passar no concurso, haja vista os incentivos do pai. 
Esforçou-se para passar no concurso, hajam vista os incentivos do pai. 
 
 
10. (FGV-2010/CODESP) “(...) Se essas restrições entrarem em vigor mundo 
afora, por volta de 20% das vendas externas brasileiras na configuração de 
hoje em termos de destinos, volumes e preços seriam afetadas. (...)” 
Assinale a alternativa em que a alteração do sublinhado no trecho acima NÃO 
tenha sido feita em respeito às normas gramaticais: 
 
(A) por volta de 12% das vendas seriam afetados 
(B) por volta de 1,2% das vendas seria afetado 
(C) por volta de 0,2% das vendas seriam afetadas 
(D) por volta de 1,9% das vendas seriam afetados 
(E) por volta de 0,99% das vendas seria afetado 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 27 
 
Comentário: A questão versa sobre concordância verbo-nominal. O desrespeito às 
normas gramaticais encontra-se na assertiva D: o verbo “ser” e o adjetivo “afetado”devem ser flexionados no singular, concordando com a porcentagem (1,9). Logo, o 
correto é “por volta de 1,9% das vendas seria afetado”. 
 
Gabarito: D. 
 
 
11. (FGV-2010/CAERN) Hoje, apenas 16% dos 192 milhões de brasileiros vivem 
na zona rural, de acordo com o IBGE. 
Com base no conhecimento das regras de concordância, assinale a alternativa 
em que se manteve correção gramatical ao se alterar a estrutura acima. 
 
(A) Hoje, apenas 0,99% vivem na zona rural. 
(B) Hoje, apenas 1,6 milhão vivem na zona rural. 
(C) Hoje, apenas um quarto vivem na zona rural. 
(D) Hoje, apenas 1,6% vive na zona rural. 
(E) Hoje, apenas dois terços vive na zona rural. 
 
Comentário: Encontramos a obediência às normas gramaticais na assertiva D. O 
verbo “viver” foi corretamente flexionado no singular, concordando com a 
porcentagem 1,6%. 
 Vamos analisar as demais opções. 
 
A) Resposta incorreta. O verbo “viver” deve ser flexionado no singular, 
concordando com a parte inteira da porcentagem “0,99%”. 
B) Resposta incorreta. Novamente, o verbo “viver” deve ser flexionado no singular, 
concordando com a parte inteira do numeral “1,6 milhão”. 
C) Resposta incorreta. O verbo “viver” deve ser flexionado no singular, 
concordando com o numerador da fração um quarto. 
E) Resposta incorreta. O verbo “viver” deve ser flexionado no plural, concordando 
com o numerador da fração dois terços. 
 
Gabarito: D. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 27 
 
 CONCORDÂNCIA NOMINAL 
 
Regra geral: Os adjuntos adnominais, ou seja, o artigo, o adjetivo, o pronome 
adjetivo e o numeral adjetivo concordam com o substantivo a que se referem em 
gênero e número. 
 
Exemplo: As nossas duas principais cidades já estão superpovoadas. 
 
 
PRINCIPAIS CASOS DE CONCORDÂNCIA NOMINAL NA FGV 
 
 
� ADJETIVO ANTEPOSTO 
 
- o adjunto adnominal concorda apenas com o mais próximo. 
 
Exemplo: O cavalheiro ofereceu-lhe perfumadas rosas e lírios. (concordância 
atrativa com “rosas”) 
 
- o predicativo vai para o plural no gênero predominante. 
 
Exemplo: O vencedor considerou satisfatórios a nota e o prêmio. (concordância 
gramatical com “nota” e “prêmio”) 
 
 
Dica estratégica! 
 
 Segundo as lições de Cegalla e de Luiz Antônio Sacconi, o predicativo 
anteposto também poderá concordar com o núcleo mais próximo. 
 
Exemplos: “É preciso que mantenham limpas as ruas, e os jardins”. (Cegalla) 
“Mantenha acesas as lâmpadas e os lampiões”. (Sacconi) 
Estava deserta a vila, a casa e o tempo. 
 
 
� ADJETIVO POSPOSTO 
 
- concorda com o mais próximo em gênero e número. 
 
Exemplo: Os concursandos passam por problemas e provas complicadas. 
(concordância atrativa com “provas”) 
 
- vai para o plural no gênero predominante (em caso de gêneros diferentes, 
predomina o masculino). 
 
Exemplo: Os concursandos passam por problemas e provas complicados. 
(concordância gramatical com “problemas” e “provas”) 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 27 
 
Dica estratégica! 
 
 Se os substantivos pospostos forem nomes próprios ou indicarem graus de 
parentesco e títulos de nobreza, a concordância deverá ser gramatical. 
 
Exemplo: Falei com os empenhados Dario e Samara. (concordância gramatical) 
 
 
� MESMO: concorda com o nome a que se refere. 
 
Exemplos: As mulheres mesmas exigiram igualdade. 
Elas querem os mesmos direitos e quase as mesmas obrigações. 
 
 Quando se referir a verbos ou denotar inclusão, será invariável. 
 
Exemplos: As mulheres exigiram mesmo igualdade de direitos. 
Mesmo (= Até) as mulheres querem tirar vantagem de sua condição. 
 
 
� BASTANTE: concorda com o nome a que se refere. 
 
Exemplo: O estudo gera bastantes ansiedades e poucas incertezas. 
 
Dica estratégica! 
 
 “Bastante” será advérbio, portanto, invariável, quando se referir a verbos, 
adjetivos ou advérbios. 
 
Exemplos: Não a procuramos bastante para encontrá-la. 
Todos parecem bastante ansiosos. 
O ancião, na noite anterior, passara bastante mal. 
 
 
� MEIO: concorda com o substantivo a que se refere (indicando fração). 
 
Exemplo: Não serei homem de meias palavras. 
 
 Referindo-se a adjetivos, será advérbio, ou seja, permanecerá invariável. 
 
Exemplo: A funcionária sentiu-se meio envergonhada com a situação. 
 
� LESO: concorda em gênero e número com o 2º vocábulo do composto. 
 
Exemplo: Seu comportamento revela desvios de lesos-caracteres. 
Ele cometeu um crime de lesa-pátria. 
 
� QUITE: concorda com o nome a que se refere. 
 
Exemplo: Os eleitores ficaram quites com suas obrigações cívicas. 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 27 
Só fará prova o aluno quite com a tesouraria do colégio. 
 
� SÓ 
 
- será adjetivo (só = sozinho), concordando com o nome a que se refere. 
 
Exemplo: Merecem elogios os meninos que se fazem por si sós. 
 
- denotando circunstância adverbial (só = somente), invariável. 
 
Exemplo: Só os deuses são imortais. 
 
Importante! 
 
 A locução a sós é invariável. 
 
Exemplo: Nesses casos, nada melhor do que uma conversa a sós. 
 
 
� ANEXO, INCLUSO, SEPARADO: concordam com o nome a que se referem. 
 
Exemplos: Anexas à carta seguirão as duplicatas correspondentes. 
Remeteremos inclusos os autos pertinentes ao inquérito. 
Seguem, separadas, as cópias das notas fiscais. 
 
 É importante frisar para vocês que as locuções “em anexo” e “em separado” 
são invariáveis. 
 
Exemplos: Em anexo, seguirão as duplicatas correspondentes. 
Seguem, em separado, as cópias das notas fiscais. 
 
 
� POSSÍVEL: concorda com o nome a que se refere. 
 
Exemplo: Já fizemos todas as tentativas possíveis. 
 
 “Possível” deverá permanecer no singular, com as expressões superlativas 
o mais, o menos, o melhor, o pior. 
 
Exemplo: Mantenha os alunos o mais ocupados possível. 
 
 Entretanto, deverá ser flexionado no plural quando essas expressões 
também estiverem no plural. 
 
Exemplo: Na Suíça, fabricam-se os melhores relógios possíveis. 
 
Dica estratégica! 
 
 A expressão “o quanto possível” é invariável. 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 27 
Exemplo: Gosto de chocolates tão amargos o quanto possível. 
 
 
� É BOM, É PROIBIDO, É NECESSÁRIO, É PERMITIDO 
 
- ficarão invariáveis quando o substantivo a que se referem estiver sendo usado 
em sentido geral, isto é, não determinado por artigo ou pronome. 
 
Exemplos: É necessário paciência para aturar suas maluquices. 
É proibido entrada. 
Água é bom para a saúde. 
 
 
- quando houver determinante, a concordância se dará obrigatoriamente com este. 
 
Exemplos: É necessária a paciência para aturar suas maluquices. 
É proibida a entrada. 
Esta água é boa para a saúde. 
 
 
� UM E OUTRO, UM OU OUTRO, NEM UM NEM OUTRO 
 
- quando seguidas de substantivo e/ou adjetivo terão a seguintesintaxe: 
substantivo no singular e adjetivo no plural. 
 
Exemplo: Um e outro candidato preparados passou/passaram no concurso. 
Um ou outro vaga-lume brilhantes tornava mais vasta a escuridão. 
Nem um nem outro político demagogos votou/votaram a emenda. 
 
 
� MENOS, ALERTA, PSEUDO, SALVO: são invariáveis. 
 
Exemplos: Os policiais estão alerta, embora haja menos greves hoje. 
Salvo as enfermeiras, todas as demais são suspeitas. 
 
� A OLHOS VISTOS: expressão invariável. 
 
Exemplo: A menina emagrecia a olhos vistos. 
 
� TAL QUAL: concorda com os respectivos sujeitos. 
 
Exemplo: Os jogadores do Vasco são tais qual o próprio time. 
 
 No exemplo acima, “tais” concorda com “jogadores” e “qual” concorda com 
“time”. 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 27 
 
12. (FGV-2008/SEFAZ-RJ) “... mostram que um terço dos pagamentos 
realizados por intermédio de instituições financeiras foi tributado apenas por 
aquela contribuição...” 
 Assinale a alternativa em que, ao se alterar o termo “um terço”, não se tenha 
mantido a concordância em conformidade com a norma culta. Desconsidere a 
possibilidade de concordância atrativa. 
 
(A) mostram que 0,27% dos pagamentos realizados por intermédio de instituições 
financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
(B) mostram que menos de 2% dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foram tributados apenas por aquela contribuição. 
(C) mostram que grande parte dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
(D) mostram que três quartos dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foram tributados apenas por aquela contribuição. 
(E) mostram que 1,6 milhão dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
 
Comentário: O período que desrespeitou a norma culta situa-se na assertiva C. As 
formas nominais do verbo podem comportar-se como adjetivo, ou seja, para 
concordar com o nome a que se referem, devem flexionar-se em gênero e número. 
É o que deveria ter ocorrido com “tributado”, pois, por referir-se à expressão “grande 
parte”, a flexão correta se dá no feminino: grande parte (...) foi tributada. 
 
Gabarito: C. 
 
13. (FGV-2010/ Prefeitura de Angra dos Reis-RJ) 
 
“Esses raios infravermelhos acabam absorvidos pelos gases liberados 
principalmente pelos combustíveis fósseis (metano, gás carbônico, óxido 
nitroso e outros), que deixaram de ser removidos da atmosfera por causa do 
desmatamento e da produção excessiva.” 
 
No período acima, foi feita a concordância nominal correta com a palavra 
infravermelho. Assinale a alternativa em que NÃO se tenha obedecido às 
regras de concordância nominal. 
 
(A) Buscou proteção contra raios ultravioleta. 
(B) Compraremos camisas cinza. 
(C) Usaremos nossos uniformes azul-claros. 
(D) Gostamos de carros vermelhos-sangue. 
(E) Não sabemos onde foram parar as folhas rosa. 
 
 
Comentário: A desobediência às regras de concordância nominal é encontrada na 
assertiva D. Conforme vimos em aulas anteriores, no tópico “Flexão dos Adjetivos 
Compostos”, quando os compostos indicadores de cor receberem auxílio de um 
substantivo, nenhum elemento será flexionado. Sendo assim, o primeiro elemento 
da forma composta “vermelho-sangue” não deve variar: vermelho-sangue. 
 
Gabarito: D. 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 27 
 
14. (FGV-2007/FNDE) Assinale a alternativa em que a alteração do trecho “os 
quase 6 bilhões de seres humanos” esteja em consonância com a norma 
culta. 
 
(A) os quase 6 milhões de pessoas 
(B) as quase 6 milhares de pessoas 
(C) os quase 6 mil pessoas 
(D) as quase 6 bilhões de pessoas 
(E) os quase 6 centenas de pessoas 
 
Comentário: Os substantivos “milhão”, “bilhão” e “milhar” são substantivos 
masculinos, razão por que devem concordar em gênero e número com os 
elementos (artigos, pronomes e numerais) que os antecedem. Portanto, a 
concordância correta ocorre na assertiva A, pois o vocábulo “milhões” concorda com 
o adjetivos “os”: “os (...) 6 milhões de pessoas”. 
 
Gabarito: A. 
 
 
15. (FGV-2006/POTIGÁS) “(...) Não encontrou acolhida a hipótese de conservar 
tudo como estava, pelo recurso de batizar de "planetas clássicos" os nove 
planetas tradicionais e fechar as portas da família aos intrusos (...).” 
 
No trecho acima, a palavra “acolhida” foi flexionada corretamente, para 
concordar com o termo a que se refere (hipótese). Assinale a alternativa em 
que a concordância não se fez segundo a norma culta. 
 
(A) A moça disse: "Obrigada." 
(B) Ele pediu emprestado dez reais. 
(C) Eles são tais qual o pai. 
(D) Eram motivos o mais interessantes possível. 
(E) Ela ficou meio atormentada com a notícia. 
 
Comentário: O erro encontra-se na assertiva B. O adjetivo “emprestado” – que 
aparece antecipadamente – exerce a função de predicativo do objeto direto “dez 
reais”. Por essa razão, deve concordar no plural com o núcleo “reais”: “Ele pediu 
dez reais emprestados”. 
 
Gabarito: B. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 27 
 
QUESTÕES COMENTADAS NA AULA 
 
 
1. (FGV-2008/MEC) “A crise energética e a climática revelam os limites do 
ecossistema planetário.” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, sem provocar 
mudança de sentido, manteve-se adequação à norma culta. 
 
(A) A crise energética e climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(B) As crises energética e climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(C) A crise energética e climática revela os limites do ecossistema planetário. 
(D) As crises energética e a climática revelam os limites do ecossistema planetário. 
(E) As crises energética e climática revela os limites do ecossistema planetário. 
 
2. (FGV-2006/SERC-MS) No trecho “o primeiro namorado ou o primeiro marido 
não sabem”, o verbo foi flexionado corretamente no plural, observando o caso 
de sujeito composto com núcleos ligados por OU. 
Assinale a alternativa em que, no mesmo caso, a flexão do verbo não seria 
possível. 
 
(A) Esperávamos que ele ou o irmão viessem nos apanhar. 
(B) Umidade intensa ou ressecamento excessivo não nos fazem bem. 
(C) João Carlos ou Pedro se casariam com Marta. 
(D) O jornal ou a revista podem apresentar detalhadamente a notícia. 
(E) Podem ser entregues o original do documento ou sua cópia. 
 
3. (FGV-2008/Polícia Civil-RJ) “... a maioria dos policiais procure...”; as 
gramáticas de língua portuguesa ensinam que, com a expressão “a maioria 
de” seguida de substantivo plural, a concordância se faz predominantemente 
no singular (concordando com maioria), mas pode concordar no plural, em 
função do substantivo (Maria Helena de Moura Neves, Guia de uso do 
português, Editora Unesp, SP, 2003, p. 493).Assim sendo, pode-se dizer da 
concordância verbal feita nessa frase do texto que ela: 
 
(A) assume a única forma possível de concordância verbal. 
(B) prefere uma das formas de concordância verbal possível. 
(C) apresenta uma forma errada de concordânciaverbal. 
(D) mostra preferência por uma concordância verbal menos utilizada. 
(E) indica a utilização de uma forma verbal de concordância não estudada nas 
gramáticas. 
 
4. (FGV-2008/Polícia Civil-RJ) “Estima-se que possam ser expulsos da Europa 
8 milhões de estrangeiros...” 
Assinale a alternativa em que se tenha mantido a concordância adequada à 
norma culta ao se reescrever o trecho acima. 
 
(A) Estima-se que possa ser expulso da Europa dez por cento dos estrangeiros... 
(B) Estima-se que possam ser expulsos da Europa milhares de pessoas... 
(C) Estima-se que possam ser expulsos da Europa 1 milhão do grupo... 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 27 
 
(D) Estima-se que possa ser expulso da Europa três quartos dos estrangeiros... 
(E) Estima-se que possam ser expulsos da Europa 1,98% do grupo... 
 
5. (FGV-2008/Senado) “Foram 20 meses de muito poder...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se a forma grifada acima, não se 
manteve adequação à norma culta. 
 
(A) Há 20 meses de muito poder... 
(B) Fazem 20 meses de muito poder... 
(C) Havia 20 meses de muito poder... 
(D) São 20 meses de muito poder... 
(E) Completam 20 meses de muito poder... 
 
6. (FGV-2008/Senado) “No próximo ano, completam-se 20 anos da queda do 
Muro de Berlim...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, não se manteve a 
adequação à norma culta. 
 
(A) No próximo ano, faz 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(B) No próximo ano, comemoram-se 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(C) No próximo ano, serão 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
(D) No próximo ano, completar-se-ão 20 anos da queda do Muro de Berlim.. 
(E) No próximo ano, farão 20 anos da queda do Muro de Berlim... 
 
7. (FGV2010/SAD-AP) De acordo com as regras de concordância verbal do 
padrão escrito culto, assinale a alternativa incorreta. 
 
(A) A maioria dos brasileiros já viveram situações violentas no cotidiano. 
(B) Sem dúvida, devem haver formas de combater pacificamente a violência. 
(C) No artigo em análise, trata-se de questões referentes à origem histórica da 
violência. 
(D) Faz séculos que se verificam situações de opressão na sociedade brasileira. 
(E) Sempre existirão pessoas dispostas a resistir ao comodismo. 
 
8. (FGV-2007/FNDE) Assinale a alternativa em que, alterando-se a forma verbal 
do trecho “que não existem nós centrais”, não se respeitou a norma culta. 
 
(A) que não há nós centrais 
(B) que não devem existir nós centrais 
(C) que não devem haver nós centrais 
(D) que não há de haver nós centrais 
(E) que não hão de existir nós centrais 
 
9. (FGV-2008/Senado) “... há outras formas de garantir a transparência...” 
Assinale a alternativa em que, alterando-se o trecho acima, manteve-se 
adequação à norma culta. 
 
(A) ...há de existir outras formas de garantir a transparência... 
(B) ...hão de haver outras formas de garantir a transparência... 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 27 
 
(C) ...devem existir outras formas de garantir a transparência... 
(D) ...devem haver outras formas de garantir a transparência... 
(E) ...podem haver outras formas de garantir a transparência... 
 
10. (FGV-2010/CODESP) “(...) Se essas restrições entrarem em vigor mundo 
afora, por volta de 20% das vendas externas brasileiras na configuração de 
hoje em termos de destinos, volumes e preços seriam afetadas. (...)” 
Assinale a alternativa em que a alteração do sublinhado no trecho acima NÃO 
tenha sido feita em respeito às normas gramaticais: 
 
(A) por volta de 12% das vendas seriam afetados 
(B) por volta de 1,2% das vendas seria afetado 
(C) por volta de 0,2% das vendas seriam afetadas 
(D) por volta de 1,9% das vendas seriam afetados 
(E) por volta de 0,99% das vendas seria afetado 
 
11. (FGV-2010/CAERN) Hoje, apenas 16% dos 192 milhões de brasileiros vivem 
na zona rural, de acordo com o IBGE. 
Com base no conhecimento das regras de concordância, assinale a alternativa 
em que se manteve correção gramatical ao se alterar a estrutura acima. 
 
(A) Hoje, apenas 0,99% vivem na zona rural. 
(B) Hoje, apenas 1,6 milhão vivem na zona rural. 
(C) Hoje, apenas um quarto vivem na zona rural. 
(D) Hoje, apenas 1,6% vive na zona rural. 
(E) Hoje, apenas dois terços vive na zona rural. 
 
12. (FGV-2008/SEFAZ-RJ) “... mostram que um terço dos pagamentos 
realizados por intermédio de instituições financeiras foi tributado apenas por 
aquela contribuição...” 
 Assinale a alternativa em que, ao se alterar o termo “um terço”, não se tenha 
mantido a concordância em conformidade com a norma culta. Desconsidere a 
possibilidade de concordância atrativa. 
 
(A) mostram que 0,27% dos pagamentos realizados por intermédio de instituições 
financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
(B) mostram que menos de 2% dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foram tributados apenas por aquela contribuição. 
(C) mostram que grande parte dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
(D) mostram que três quartos dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foram tributados apenas por aquela contribuição. 
(E) mostram que 1,6 milhão dos pagamentos realizados por intermédio de 
instituições financeiras foi tributado apenas por aquela contribuição. 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques
Língua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 27 
 
13. (FGV-2010/ Prefeitura de Angra dos Reis-RJ) 
 
“Esses raios infravermelhos acabam absorvidos pelos gases liberados 
principalmente pelos combustíveis fósseis (metano, gás carbônico, óxido 
nitroso e outros), que deixaram de ser removidos da atmosfera por causa do 
desmatamento e da produção excessiva.” 
 
No período acima, foi feita a concordância nominal correta com a palavra 
infravermelho. Assinale a alternativa em que NÃO se tenha obedecido às 
regras de concordância nominal. 
 
(A) Buscou proteção contra raios ultravioleta. 
(B) Compraremos camisas cinza. 
(C) Usaremos nossos uniformes azul-claros. 
(D) Gostamos de carros vermelhos-sangue. 
(E) Não sabemos onde foram parar as folhas rosa. 
 
14. (FGV-2007/FNDE) Assinale a alternativa em que a alteração do trecho “os 
quase 6 bilhões de seres humanos” esteja em consonância com a norma 
culta. 
 
(A) os quase 6 milhões de pessoas 
(B) as quase 6 milhares de pessoas 
(C) os quase 6 mil pessoas 
(D) as quase 6 bilhões de pessoas 
(E) os quase 6 centenas de pessoas 
 
15. (FGV-2006/POTIGÁS) “(...) Não encontrou acolhida a hipótese de conservar 
tudo como estava, pelo recurso de batizar de "planetas clássicos" os nove 
planetas tradicionais e fechar as portas da família aos intrusos (...).” 
 
No trecho acima, a palavra “acolhida” foi flexionada corretamente, para 
concordar com o termo a que se refere (hipótese). Assinale a alternativa em 
que a concordância não se fez segundo a norma culta. 
 
(A) A moça disse: "Obrigada." 
(B) Ele pediu emprestado dez reais. 
(C) Eles são tais qual o pai. 
(D) Eram motivos o mais interessantes possível. 
(E) Ela ficou meio atormentada com a notícia. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela MarquesLíngua Portuguesa para TCE-BA 
Teoria e questões comentadas 
Prof. Fabiano Sales – Aula 04 
 
Prof.Fabiano Sales www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 27 
 
 
 
 
 
GABARITO 
 
01. B 09. C 
02. C 10. D 
03. B 11. D 
04. B 12. C 
05. B 13. D 
06. E 14. A 
07. B 15. B 
08. C - 
 
 
 
 
Bons estudos e até a próxima aula! 
 
Grande abraço! 
 
Prof. Fabiano Sales. 
 
fabianosales@estrategiaconcursos.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
35591499597
795.994.195-53 - Daniela Marques

Continue navegando

Outros materiais