metodologia do ensino da educação especial
3 pág.

metodologia do ensino da educação especial

Disciplina:Educação Especial5.314 materiais185.599 seguidores
Pré-visualização1 página
QUESTÃO 1
A avaliação pedagógica em educação especial, embora deva caminhar em parceria com a educação comum, possui determinadas especificidades, próprias das condições dos alunos pelos quais se responsabiliza, que nos obriga a um olhar mais apurado para também, mas não exclusivamente, identificar as necessidades específicas do aluno com deficiência proporcionando-lhes os recursos dos quais dependem para acessar o currículo. Considerando o processo de avaliação na educação inclusiva, é CORRETO afirmar que:
 
d )
a avaliação de todos os alunos deve ser processual.

QUESTÃO 2
No Atendimento Educacional Especializado, o aluno constrói conhecimento para si mesmo, o que é fundamental para que consiga alcançar o conhecimento acadêmico. Aqui, ele não depende de uma avaliação externa, calcada na evolução do conhecimento acadêmico, mas de novos parâmetros relativos as suas conquistas diante do desafio da construção do conhecimento. Portanto:

d )
os dois, escola comum e Atendimento Educacional Especializado, precisam acontecer concomitantemente, pois um beneficia o desenvolvimento do outro e jamais esse benefício deverá caminhar linear e sequencialmente.

QUESTÃO 3
(Enade 2014) A deficiência auditiva consiste na perda parcial ou total da capacidade de detectar sons, causada por má-formação (causa genética), lesão na orelha ou na composição do aparelho auditivo. Para que aconteça uma boa inclusão escolar do deficiente auditivo é necessário que haja uma cumplicidade entre professor e aluno. É também preciso que o professor esteja em constante atualização, reconhecendo as necessidades de desenvolver métodos de comunicação com o aluno, de acordo com seu grau de entendimento. Quando deve haver a inclusão do aluno com surdez nas escolas regulares?

c )
A inclusão do aluno com surdez deve acontecer desde a educação infantil até a educação superior, garantindo-lhe, desde cedo, utilizar os recursos de que necessita para superar as barreiras no processo educacional e usufruir seus direitos escolares, exercendo sua cidadania, de acordo com os princípios constitucionais do nosso país.

QUESTÃO 4
O Atendimento Educacional Especializado decorre de uma nova concepção da Educação Especial, sustentada legalmente, e é uma das condições para o sucesso da inclusão escolar dos alunos com deficiência. Esse atendimento existe para que os alunos possam aprender o que é diferente dos conteúdos curriculares do ensino comum e que é necessário para que possam ultrapassar as barreiras impostas pela deficiência. Para o aluno com deficiência intelectual, o Atendimento Educacional Especializado deve:

c )
centrar-se na dimensão subjetiva do processo de conhecimento, complementando o conhecimento acadêmico e o ensino coletivo que caracterizam a escola comum.

QUESTÃO 5
Ao longo do tempo, foram usados diferentes termos para nomear a pessoa com deficiência intelectual, como, por exemplo, idiotia, debilidade mental, infradotação, imbecilidade e retardo mental (com seus níveis leve, moderado, severo e profundo), entre outros. Com o advento da política de educação inclusiva nos anos noventa, o termo mais usado na legislação brasileira, em particular na obra Atendimento educacional especializado, tem sido:

e )
deficiente intelectual.

QUESTÃO 6
No processo de construção do aprendizado das crianças com baixa visão e cegueira, os professores devem trabalhar com objetos que tenham algum significado para eles, os quais contribuam para que determinadas situações sejam lembradas. Lembrando também que estes sujeitos necessitam de materiais específicos que auxiliem no seu desenvolvimento durante este processo, o qual cabe à escola organizar as formas de oferecer acessibilidade a estes educandos. Marque a alternativa que traz a afirmação correta.
 
a )
até mesmo os pais da criança, por não terem conhecimento da deficiência e não terem clareza de como esta percebe o mundo, consideram que a criança não aprende por falta de interesse.

QUESTÃO 7
Em geral, a deficiência intelectual traz mais dificuldades para que a criança interprete conteúdos abstratos. Isso exige estratégias diferenciadas do professor, que diversifica os modos de exposição nas aulas, relacionando os conteúdos curriculares a situações do cotidiano, e mostra exemplos concretos para ilustrar ideias mais complexas. Durante muito tempo, a educação de pessoas com deficiência intelectual foi fundamentada na crença de que esses sujeitos "não conseguem abstrair". Esse tipo de prática pedagógica impossibilitou ao sujeito com deficiência intelectual:

e )
o desenvolvimento do plano abstrato e simbólico da compreensão.

QUESTÃO 8
A língua de sinais brasileira (Libras) é reconhecida como meio legal de comunicação da comunidade surda brasileira através da Lei 10.436/2002. Pode-se afirmar que essa conquista foi possível devido:

 
a )
à organização e luta da comunidade surda no Brasil, em conjunto com intérpretes, professores e familiares de pessoas surdas.

QUESTÃO 9
Em relação à língua de sinais, regulamentada no Brasil pelo Decreto n. 5.626/2005 como Língua Brasileira de Sinais (Libras), pode-se afirmar que se trata de:
 
a )
uma língua visual-espacial usada como meio e o fim da interação social, cultural e científica da comunidade surda brasileira.

QUESTÃO 10
Assinale corretamente a alternativa que corresponde à importância dos movimentos de pessoas surdas para a participação, a organização e o acesso ao mercado de trabalho.
 
a )
Tais movimentos lutam pelos direitos dos cidadãos à profissionalização e ao emprego.