A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
55 pág.
FUND. TRIBUTOS(COMPLETOS)

Pré-visualização | Página 14 de 16

pelos Municípios no âmbito de suas respectivas atribuições, tem(têm) como fato gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição."(Adaptado) Assinale a alternativa que preenche corretamente o espaço em branco.
		
	 
	A Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) cobrada
	
	O imposto cobrado
	
	A contribuição de melhoria cobrada
	
	O empréstimo compulsório cobrado
	 
	As taxas cobradas
	
Explicação:
As taxas têm hipótese de incidência ou fato gerador, vinculado a uma atividade específica do Estado. São exigidas em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização efetiva ou potencial de serviços públicos específicos e divisíveis. O fato gerador desse tributo é configurado por uma atuação estatal, ou seja, o Estado realiza determinada atividade e, em razão disso, cobra uma taxa do sujeito passivo que auferiu algum benefício. Assim nos ensina a doutrina: O fato gerador da taxa não é um fato do contribuinte, mas um fato do Estado. O Estado exerce uma atividade administrativa e, por isso, cobra a taxa da pessoa a quem aproveita aquela atividade. A diferença básica entre taxas e impostos reside no fato de que, neste último, não há uma prestação ao contribuinte, enquanto que na taxa há uma contraprestação do sujeito passivo ao Estado. O artigo 77 do Código Tributário Nacional define taxas: Art. 77. As taxas cobradas pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, têm como fato gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição.  A hipótese de incidência da taxa é o exercício do poder de polícia ou serviço público colocado à disposição do contribuinte. O Código Tributário Nacional (CTN) apresenta uma definição de poder de polícia e, também, as características dos serviços públicos, conforme segue: Art. 78. Considera-se poder de polícia a atividade da administração pública que, limitando ou disciplinando direito, interesse ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção de fato, em razão de interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de atividades econômicas dependentes de concessão ou autorização do Poder Público, à tranquilidade pública ou ao respeito à propriedade e aos direitos individuais ou coletivos. Parágrafo único. Considera-se regular o exercício do poder de polícia quando desempenhado pelo órgão competente nos limites da lei aplicável, com observância do processo legal e, tratando-se de atividade que a lei tenha como discricionária, sem abuso ou desvio de poder. 
	
	
	 
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	Assinale a alternativa correta em relação à exclusão do crédito tributário:
		
	
	o parcelamento é uma modalidade de exclusão do crédito tributário, uma vez que se trata de uma hipótese em que o ordenamento jurídico exclui o pagamento dos valores parcelados.
	 
	a anistia é uma das hipóteses de exclusão tributária, uma vez que na anistia o crédito é constituído. Porém, trata-se de uma situação em que a lei determina a exclusão do pagamento.
	 
	o depósito do montante integral trata-se de causa de exclusão do crédito tributário, já que após o depósito, o crédito decorrente do depósito terá sua cobrança excluída.
	
	a moratória constitui uma das hipóteses de exclusão do crédito tributário, tendo em vista que se enquadra como causa de suspensão do crédito tributário.
	
	o pagamento constitui uma modalidade de exclusão de crédito tributário, tendo em vista que como pagamento, considera-se excluída a necessidade de realização do pagamento.
	
Explicação:
Uua das situações em que a lei determina a exclusão do pagamento.
	
	
	Gabarito Coment.
	
	 
	
	 8a Questão
	
	
	
	
	(FCC 2007) No que diz respeito às taxas é certo que,
		
	 
	tem como fato gerador, além de outros elementos, o exercício regular do Poder de Polícia.
	 
	seu fato gerador poderá ser uma situação independente de qualquer atividade estatal específica.
	
	é facultativa e também leva em conta a realização de obra ou serviço público, de que decorra valorização imobiliária.
	
	podem, em certos casos, ter base de cálculos idêntica a dos impostos, e ser calculadas em função do capital das empresas.
	
	sua hipótese de incidência não é vinculada, salvo quando criada no caso de investimento público urgente e de relevante interesse estatal.
	
Explicação:
O artigo 77 do Código Tributário Nacional define taxas: Art. 77. As taxas cobradas pela União, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelos Municípios, no âmbito de suas respectivas atribuições, têm como fato gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição.  A hipótese de incidência da taxa é o exercício do poder de polícia ou serviço público colocado à disposição do contribuinte. O Código Tributário Nacional (CTN) apresenta uma definição de poder de polícia e, também, as características dos serviços públicos, conforme segue: Art. 78. Considera-se poder de polícia a atividade da administração pública que, limitando ou disciplinando direito, interesse ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção de fato, em razão de interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de atividades econômicas dependentes de concessão ou autorização do Poder Público, à tranquilidade pública ou ao respeito à propriedade e aos direitos individuais ou coletivos. Parágrafo único. Considera-se regular o exercício do poder de polícia quando desempenhado pelo órgão competente nos limites da lei aplicável, com observância do processo legal e, tratando-se de atividade que a lei tenha como discricionária, sem abuso ou desvio de poder. 
	
	
	
	
	 1a Questão
	
	
	
	
	Quando a anistia for concedida em caráter individual, o interessado deverá requerer junto ao Fisco seus benefícios. Todavia o fisco exclui pelos art. 175, II e arts. 180 1 182 do CTN da anistia o lançamento e o:
		
	
	direito
	
	tributo
	
	fato gerador
	 
	crédito tributário
	 
	imposto
	
Explicação:
São formas de privilégio fiscal e que podem ser equiparados a um privilégio financeiro, dado que as conseqüências relativas a um e a outro no tesouro público são as mesmas, ou seja, equivalem à renúncia de receita, e, conseqüentemente, são elementos oneradores da despesa pública, haja vista a ligação umbilical entre receita e despesa.
	
	
	 
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	A legislação brasileira prevê duas modalidades de exclusão do Crédito Tributário:
		
	
	Moratória e Anistia
	
	Isenção e Moratória
	 
	Isenção e Anistia
	
	Anistia e Anomia
	
	Parcelamento e Moratória
	
Explicação:
A ANISTIA  é a hipótese de exclusão do crédito tributário, na qual o crédito já foi constituído e houve o inadimplemento por parte do contribuinte, cuja consequência é a imputação de multa. Nesse panorama, a anistia consiste, exatamente, na feitura de lei posterior com a finalidade de perdoar a multa.
A ISENÇÃO  é a retira, mediante lei, da possibilidade de tributar, ou seja: constitucionalmente poderia haver a tributação, mas o ente tributante, por política de gestão pública, opta pela renúncia da receita.
	
	
	 
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	As taxas de polícia são cobradas quando há a prática de atos de polícia de efeitos concretos. Os atos de polícia podem ser entendidos como: