A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
80 pág.
Aspectos Cognitivos em IHC

Pré-visualização | Página 4 de 4

que ocorre enquanto a atividade 
colaborativa progride
▶Como o conhecimento é compartilhado e acessado
70
Cognição externa
✧Refere-se como nós interagimos com as 
representações externas (mapas, anotações e 
diagramas)
✧Quais são os benefícios cognitivos e quais são os 
processos envolvidos
✧Considera como é possível estender a nossa 
cognição
✧Como podemos desenvolver representações em 
aplicações baseadas em computador que possam 
ajudar cada vez mais?
Externalizando para reduzir a carga de memória
✧Diários, lembretes, calendários, notas, listas de compras, listas 
de tarefas
▪Escrever ajuda-nos a lembrar
✧Post-its, pilhas, e-mails assinalados ou destacados 
▪Registrar em um local nos ajuda a priorizar
✧Representações externas:
▪Lembra-nos que precisamos fazer alguma coisa (comprar um presente 
para o Dia das Mães, por exemplo)
▪Lembra-nos o que fazer (por exemplo: levar flores, chocolate, etc)
▪Lembra-nos quando fazer (domingo, Dia das Mães)
Exemplo: Sobrecarga computacional
✧O uso de uma ferramenta junto com uma representação 
externa ajuda executar um cálculo (por exemplo, lápis e papel)
✧Tente executar as contas abaixo
(a) de cabeça
(b) com a ajuda de papel e caneta
(c) com uma calculadora
▪234 x 456 =??
▪CCXXXIV x CCCCXXXXXVI = ???
✧Qual é mais fácil e por que já que ambas representam contas 
idênticas? 
Anotação e traçado cognitivo 
✧Anotação envolve modificar as representações existentes 
fazendo-se marcas 
▪Ex: sublinhar, assinalar,marcar, etc
✧O traçado cognitivo envolve externamente a manipulação de 
itens ou estruturas diferentes 
▪Ex: jogar cartas, xadrez, etc
Implicação do design
✧Forneça as representações externas na interface de 
forma a reduzir a carga de memória e facilitar o 
processamento das tarefas
A visualização da 
informação através 
de gráficos e 
interface gráfica, 
permite a 
interpretação melhor 
de uma grande 
massa de dados e a 
rápida tomada de 
decisões
O design da informação baseado na nossa 
compreensão dos usuários
✧Como nós podemos usar o nosso conhecimento 
sobre os usuários para desenvolver o projeto de um 
sistema?
✧Forneça a orientação e as ferramentas
▪Projete os princípios e conceitos
▪Defina regras
✧Forneça ferramentas analíticas
▪Métodos para avaliar a usabilidade
Modelos mentais e o design do sistema
✧A noção de modelos mentais foi usada como base para os 
modelos conceituais 
✧A suposição é que se você pode compreender como as 
pessoas desenvolvem os seus modelos mentais, você pode 
ajudá-las a desenvolver um modelo mental mais apropriado a 
funcionalidade do sistema
✧Por exemplo, um princípio de design é tentar fazer com que 
o sistema seja “transparente”, assim as pessoas podem 
compreende-lo melhor e saber o que fazer e como operá-lo
O princípio da transparência no design
• Não deve ser entendido de forma tão 
literal
• forneça um “feedback” útil
• torne fácil para entender
• intuitivo de se usar
• claro e fácil de seguir instruções
• forneça “help on line” apropriado
• orientação sensível ao contexto ajuda 
como proceder em caso de falhas 
Pontos chaves (Resumo)
✧A cognição envolve muitos processos, incluindo a atenção, a 
memória, a percepção e o aprendizado
✧A forma com que uma interface é projetada pode afetar a 
forma de como os usuários podem perceber, atender, 
aprender, e recordar como utilizar a aplicação para realizar as 
suas tarefas
✧A estrutura conceitual de modelos mentais e a cognição 
externa fornecem maneiras de entender de como e porque as 
pessoas interagem com os sistemas e, desta forma, nos leva 
a considerar como melhorar o design de sistemas e produtos
Referências
✧Design de Interação: Além da Interação Humano-
Computador. por Yvonne Rogers, Helen Sharp, Jenny 
Preece. Ed Bookman. 3ª Ed. 2013. 
▪ Capitulo 3 – Entendendo os usuários (da 2ª edição)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.